INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA: o [in]sumo da sociedade contemporânea- a riqueza das organizações

Autores

  • Alexandre da Silva Conceição Universidade Federal da Bahia

Resumo

O capital informacional é uma realidade nas organizações, o intangível tornou-se um ativo importante estratégico nas relações empresariais no que tange aos negócios. Deve-se pensar em informação como um bem a ser comercializado. Desde os primórdios sabe-se que a informação propaga-se em todas as ações da vida, seja ela nas tomadas decisórias ou até mesmo na sobrevivência da espécie humana dando origem ao que chamamos de desenvolvimento. Toda área do conhecimento alimenta-se de informação. Neste trabalho, atento especificamente para as influências e implicações que exerce a informação nos resultados das organizações, deixa claro que a informação deve ser vista como um produto rentável onde o conhecimento passa a ser a senha para o sucesso dentro da estrutura organizacional no âmbito interno e externo de tal forma que acompanhe e insira-se nessa nova economia baseada na era Digital, onde a internet é a mídia e a informação é o insumo, o que entra como matéria prima na economia e na indústria.

 

Biografia do Autor

Alexandre da Silva Conceição, Universidade Federal da Bahia

Graduando do curso de bacharel em Arquivologia, Universidade Federal da Bahia, Instituto de Ciência da Informação –ICI/UFBA. Conservador e restaurador documental. E-mail.: alexandre.motivo@hotmail.com

Referências

ABREU, A. F. de. Sistemas de informações gerenciais: uma abordagem orientada aos negócios. Florianópolis: IGTI, 1999.

BARRETO, A. de A. A eficiência técnica e econômica e a viabilidade de produtos e serviços de informação. Rio de Janeiro, 1996. Disponível em: < http://dici.ibict.br/archive/00000176/ >. Acesso em: 30 out. 2011.

BEAL, A. Gestão estratégica da informação: como transformar a informação e a tecnologia da informação em fatores de crescimento e de alto desempenho nas organizações. São Paulo: Atlas, 2004.

COSTA, Sely Maria de Souza. Impactos sociais das tecnologias de informação. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v.19, n.1, p.3-22, jan./jun. 1995.

DE HEER, Atie. Experiences and projects in the international business gateway and the future of

information brokers. Infomediary, v. 4, n. 1, p. 55-56, May 1990.

DIAS, Cláudia. Segurança e auditoria da tecnologia da informação. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2000.

FERREIRA, D. T. Profissional da informação: perfil de habilidades demandadas pelo mercado de trabalho. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 42-49, 2003.

FIGUEIREDO, N. M. de. Paradigmas modernos da ciência da informação: em usuários, coleções, referência e informação. São Paulo: Polis; APB, 1999.

FONSECA, Maria Odila. Arquivologia e ciência da informação. Rio de Janeiro: FGV, 2007, 124p.

GUTIERREZ, G. L. Gestão comunicativa: maximizando criatividade e racionalidade. Rio de janeiro : Qualitymark, 1999.

JARDIM, José Maria. Transparência e opacidade do Estado no Brasil. Niterói: EdUFF,1999.

MATTOS, M. C. As informações que dão suporte ao processo decisório e a influência dos grupos que as processam. 1998. Dissertação. (Mestrado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, 1998.

MORESI, E. A. D. Delineando o valor do sistema de informação de uma organização. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 1, p. 14-24, jan./abr. 2000. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n1/v29n1a2.pdf> acesso em: 30 out. 2011.

_______NBR ISO/IEC 17799 – Tecnologia da Informação. Código de Prática para Gestão da Segurança da Informação. Rio de Janeiro. Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2003.

REZENDE, Denis Alcides; ABREU, Aline França. Tecnologia da informação aplicada a sistemas de informação empresariais. Atlas. São Paulo, 2000.

REZENDE, Yara; MARCHIORI, Patrícia Zeni. Do acervo ao acesso: a perspectiva da biblioteca virtual em empresas. Ciência da Informação, Brasília, v.23, n.3, p.349-352, set./dez. 1994.

ROUSSEAU, J. I.; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Dom Quixote, 1998.

SARACEVIC, Tefko. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspec. Ci. Inf., Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, jan./jun. 1996. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/235/22> Acesso em: 16 de jan. de 2012.

SÊMOLA, Marcos. Gestão da Segurança da Informação: uma visão executiva. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

STAREC, C. A gestão estratégica da informação na Universidade. Disponível

em: < http://www.cinform.ufba.br/iv_anais/artigos/TEXTO07.HTM.>. Acesso em: 20 nov. 2011.

VALENTIM, Marta Lígia Pomim. O custo da informação tecnológica. São Paulo: Polis: APB. 1997.

Downloads

Como Citar

CONCEIÇÃO, A. da S. INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA: o [in]sumo da sociedade contemporânea- a riqueza das organizações. Archeion Online, [S. l.], 2013. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/17140. Acesso em: 8 maio. 2021.

Edição

Seção

Artigos de Revisão