DISCURSO E PRÁXIS DO DOCUMENTO AUDIOVISUAL NOS ARQUIVOS: PESPECTIVAS DE ORGANIZAÇÃO ARQUIVÍSTICA

Autores

  • Luis Luiz Antonio Santana da Silva UNESP
  • Telma Campanha Carvalho UNESP

Palavras-chave:

Documento audiovisual. Organização arquivística. Princípios arquivísticos.

Resumo

A necessidade dos documentos audiovisuais serem reconhecidos como documentos de arquivo é resultado da evolução dos suportes e novos gêneros documentais que passaram a ser usados para registrar informações, integrando os conjuntos documentais orgânicos. Além disso, devido às características próximas do real que a linguagem audiovisual proporciona, as instituições e indivíduos têm escolhido esse gênero documental para registrar suas atividades, uma vez que determinadas informações são mais bem veiculadas através dessa linguagem. Sendo assim, no decorrer deste estudo, foi possível visualizarmos, de maneira objetiva, a inserção por meio da discussão teórica, dos documentos audiovisuais nos arquivos, assim como a elaboração de apontamentos para o tratamento adequado desses documentos ainda munidos de valor primário. Aprofundando a discussão, buscamos apresentar e discutir as primeiras questões levantadas pelos principais teóricos e eventos internacionais da área, a respeito de documentos audiovisuais e, consequentemente, procurar compreender os conflitos referentes a esses documentos em ambiente arquivístico. Por fim, discutimos formas de organização da informação em documentos audiovisuais, a partir do uso das funções arquivísticas empregadas já na idade corrente da documentação. Desse modo, este trabalho aborda questões centrais da Arquivologia quanto ao tratamento documental voltado aos documentos de arquivo do gênero audiovisual. Esse entrelaçamento de questões e perspectivas oferece uma melhor compreensão de documentos audiovisuais em arquivos, assim como o estabelecimento de procedimentos para a organização adequada dos mesmos. Após a identificação e esclarecimento de problemas encontrados na literatura arquivística, reforçamos que esses documentos devam ser tratados no momento de sua produção, a luz dos princípios e técnicas arquivísticas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Luiz Antonio Santana da Silva, UNESP

Mestre em Ciência da Informação - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) – UNESP/ Marília. Graduado (Bacharel) em Arquivologia pela UNESP (2010) -Campus Marília.

Telma Campanha Carvalho, UNESP

Professora assistente – UNESP / Departamento de Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus Marília.Graduada em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1985), especialização em Arquivo pelo IEB/USP (1988), mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1999) e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2005).

Referências

BÜCHER, P. Problemas jurídicos sobre la utilización y las copias de los documentos

de archivos audiovisuales. In.: CONGRESO INTERNACIONAL DE ARCHIVOS, 11. Anuário... Paris,1988, Ed. Centro Interamericano de Desarrollo de Archivos, 1990.

CAMARGO, A, M, de A; GOULART, S. Tempo e circunstância: a abordagem

contextual dos arquivos pessoais: procedimentos metodológicos adotados na

organização dos documentos de Fernando Henrique Cardoso. São Paulo: Instituto

Fernando Henrique Cardoso (IFHC), 2007.

CIRNE, M, T; FERREIRA, S, M. A ética para os profissionais da informação

audiovisual: o devir tecnológico amoldar uma atitude. Cadernos de Biblioteconomia

Arquivistica e Documentação Cadernos BAD: Revista da APBAD, Lisboa, n.1.

p.115-129,2002.

DENEL. F. Les archives et l’audiovisuel les archives audiovisuelles definition

des concepts. In.: CONGRESSO NACIONAL DOS ARQUIVISTAS FRANCESES, 28. Paris,1986. Ata... Paris: Archives Nationales, 1987.

HOUAISS, A; VILLAR, M, S. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de

Janeiro: Objetvo, 2001.

JENKINSON, H. A manual of archive administration. London: Percy Lund,

Humphries & Co., 1937.

KATELAAR, E. La utilización de los nuevos documentos de archivo. CONGRESO

INTERNACIONAL DE ARCHIVOS, 11. Anuário... Paris, 1988, Ed. Centro Interamericano de Desarrollo de Archivos, 1990.

KLAUE, W. Documentos audiovisuales como fondo de archivos. CONGRESO

INTERNACIONAL DE ARCHIVOS, 11. Anuário... Paris, 1988, Ed. Centro Interamericano de Desarrollo de Archivos, 1990.

LEITE, M, M. Retratos de família: leitura da fotografia. São Paulo: Edusp, 1993.

LOBO, L, L. Avaliação e seleção de fotografia. In: Arquivo e Administração. Rio de

Janeiro, AAB, v. 10-74, n° 34-40,1986.

LOPEZ, A. P. A. As razões e os sentidos: finalidades da produção documental e

interpretação de conteúdos na organização arquivística de documentos imagéticos.

XXXf. Tese (Doutorado) Programa de Pós-Graduação em História Social da

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - USP, São Paulo, 2000.

NIVERD, F. État de la loi sur l’audiovisuel. In.: CONGRESSO NACIONAL DOS

ARQUIVISTAS FRANCESES, 28. Paris, 1986. Ata... Paris: Archives Nationales, 1987.

PIEYNS, J. Métodos de ordenación y nuevos documentos de archivo. XI Congreso

Internacional de Archivos. Anuário... Paris, 1988, Ed. Centro Interamericano de

Desarrollo de Archivos, 1990.

ROADS, C. H. Documentos de radio y televisión como materiales de archivo. In.: CONGRESO INTERNACIONAL DE ARCHIVOS, 11. Anuário... Paris, 1988, Ed. Centro Interamericano de Desarrollo de Archivos, 1990.

SIQUEIRA, M. N. O documento visual sob a perspectiva arquivística: reflexões,

estudos e propostas da Câmara Técnica de Documentos Audiovisuais, Iconográficos

e Sonoros do Conselho Nacional de Arquivos. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOSDA IMAGEM, 3. Londrina (PR). Anais...2011.

SCHELLENBERG, T, R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. Rio de Janeiro:

Fundação Getúlio Vargas, 2004.

SONTAG, S. Sobre fotografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Downloads

Publicado

2014-12-31

Como Citar

SILVA, L. L. A. S. da; CARVALHO, T. C. DISCURSO E PRÁXIS DO DOCUMENTO AUDIOVISUAL NOS ARQUIVOS: PESPECTIVAS DE ORGANIZAÇÃO ARQUIVÍSTICA. Archeion Online, [S. l.], v. 2, n. 2, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/22514. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigo de Revisão