ANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO EM MODELOS ENTIDADE RELACIONAMENTO COM BASE EM METADADOS

Autores

  • Célia Medeiros Dantas UFPB
  • Flávio Ribeiro Córdula UFPB
  • Wagner Junqueira Araújo UFPB

Resumo

No contexto atual, a informação, atrelada às tecnologias, têm-se tornado imprescindíveis para as atividades cotidianas dos seres humanos, pois a sociedade contemporânea necessita de elementos que possibilitem a organização, disseminação e preservação da informação, independentemente do suporte. O trabalho desenvolvido para este artigo teve como objetivo refletir sobre a representação da informação para o processo de recuperação informacional no ambiente virtual. Tendo como base os campos representativos do modelo de metadados Dublin Core e a elaboração de modelos de Entidade-Relacionamento para banco de dados. A relevância dos metadados para a representação da informação é enfatizada quando esta é aplicada para o acesso as bases de dados. Assevera que a informação adquiriu novas características a partir de sua interseção com a tecnologia e a Internet, as quais são agentes responsáveis pelas mudanças no fluxo informacional. Para a análise e reflexão foi elaborado um exemplo de como se dá a interação entre representação da informação aplicando-o modelo de metadados Dublin Core em uma ficha catalográfica e como seriam as possíveis alternativas de modelagem para uma base de dados. Como resultado, demonstra que uma representação errônea dos campos no modelo de banco de dados, pode provocar transtornos como: demora, ou dificuldade, ou até mesmo a irrecuperabilidade das informações contidas em documentos registrados nas bases de dados. Ressalta a necessidade do profissional da informação participar do processo de desenvolvimento dos modelos de representação para bases de dados. 

Biografia do Autor

Célia Medeiros Dantas, UFPB

Mestre em Ciência da Informação pela UFPB- Universidade Federal da Paraíba. Graduada em Arquivologia pela UEPB-Universidade Estadual da Paraíba.

Flávio Ribeiro Córdula, UFPB

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba. Graduado em Ciências da Computação pelo Centro Universitário de João Pessoa .

Wagner Junqueira Araújo, UFPB

Doutor em Ciência da Informação Pela Universidade de Brasília. Mestre em Ciência da Informação – UNB. Bacharel em Ciência da Computação Pela Universidade do Oeste Paulista. Professor do Programa de Pós-Graduação-em Ciência da Informação (PPGCI)/UFPB. Professor do Programa de Pós Graduação em Gestão em-Organizações Aprendentes (MPGOA)/UFPB. Professor Adjunto III - Departamento de Ciência da Informação da UFPB.

Referências

ANDRADE, Maria Eugênia Albino; OLIVEIRA, Marlene de Oliveira. A Ciência da Informação no Brasil. In: OLIVEIRA, Marlene de. Ciência da Informação e Biblioteconomia: novos conteúdos e espaços de atuação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. p. 45-60.

BLAIR, David C. Language and representation in information retrieval. Elsevier Science Publishers; Distributors for the US and Canada, Elsevier Science Pub. Co., 1990.

BORKO, Harold. Information science: what is it?. American documentation, v. 19, n. 1, p. 3-5, 1968.

BUSH, Vannevar. As we may think. In: Evolution of an information society. Londres: 1945.

CAPURRO, Rafael ; HJØRLAND, Birger. The Concept of Information. Annual Review of Information Science and Technology. Ed. B. Cronin, v. 37, Ch. 8, p. 343-411, 2003.

CARDOSO, Olinda Nogueira Paes. Recuperação de Informação. INFOCOMP Journal of Computer Science, v. 2, n. 1, p. 33-38, 2004.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, v. 2, p. 24, 1999.

CIANCONI, Regina. Banco de Dados de acesso público. Ciência da informação. Brasília, v. 16, n. J, p. 53-59, jan./jun. 1987.

CHU, Heting. Information Representation and Retrieval in the Digital Age. New Jersey: ASIS& T, 2007.

DUBLIN CORE METADATA INITIATIVE. Disponível em: <http://dublincore.org>. Acesso em 02 Dez. 2014.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (Brasil). NOBRADE: Norma Brasileira de Descrição Arquivística. Rio de Janeiro: Conselho Nacional de Arquivos, 2006.

ELMASRI Ramez; NAVATHE Shamkant B. Sistemas de Banco de Dados. 4. ed. São Paulo: Pearson, 2005.

FERNEDA, E. Recuperação da informação: análise sobre a contribuição da Ciência da Computação para a Ciência da Informação. 2003. 137 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27143/tde-15032004-130230/pt-br.php>. Acesso em: 19 fev. 2015.

FREIRE, Gustavo Henrique de Araújo; FREIRE, Isa Maria. Introdução à Ciência da Informação. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2009.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, Maria Nélida. Novas fronteiras tecnológicas das ações de informação: questões e abordagens. Ci. Inf, v. 33, n. 1, p. 55-67, 2004.

HEEMANN, V M. Avaliação ergonômica de interfaces de bases de dados por meio de Checklist especializado. 1997. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1997.

HJØRLAND, Birger. Domain analysis in information science: eleven approaches-traditional as well as innovative. Journal of documentation, v. 58, n. 4, p. 422-462, 2002.

JACOB, Elin K.; SHAW, Debora. Sociocognitive Perspectives on Representation. Annual Review of Information Science and Technology (ARIST), v. 33, p. 131-85, 1998.

KOBASHI, Nair Yumiko; FERNANDES, Joliza Chagas. Pragmática lingüística e organização da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 2009, João Pessoa. Anais... João Pessoa: PPGCI/UFPB, 2009.

LANCASTER, F. W. Indexação e Resumos: teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

LE COADIC, Yves–François. A Ciência da Informação. Tradução Maria Yêda F.S. de Filgueiras Gomes. França. Briquet de Lemos. 2004.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

LOPES, Ilza Leite. Estratégia de busca na recuperação da informação: revisão da literatura. Ciência da Informação, v. 31, n. 2, p. 60-71, 2002. Disponível em: <http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/view/158>. Acesso em: 05 nov. 2014.

LOURENÇO, Cíntia de Azevedo. Análise do Padrão Brasileiro de Metadados de Teses e Dissertações segundo o Modelo Entidade-Relacionamento. 2005. 165 f. Tese. (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal de Minas Gerais. Minas Gerais. Belo Horizonte. 2005.

MANINI, Míriam Paula. Análise documentária de fotografias: um referencial de leitura de imagens fotográficas para fins documentários. 2002. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27143/tde-23032007-111516/>. Acesso em: 28 Mar. 2015.

MARC STANDARDS. Disponível em: <http://www.loc.gov/marc/>. Acesso em: 02 Dez. 2013.

MATTOS, Alessandro Nicoli de. Informação é prata, compreensão é ouro - um guia para todos sobre como produzir e consumir informação na Era da Compreensão. [S.l.: s. n.], 2010.

MOOERS, C. Zatocodingapplied to mechanical organization of knowledge. American Documentation, v. 2, n. 1, p.20-32, 1951.

NOVELLINO, María Salet Ferreira. Instrumentos e metodologias de representação da informação. Informação & Informação, Londrina, v. 1, n. 2 p. 37-45, jul.-dez. 1996.

______, Maria Salet Ferreira. A linguagem como meio de representação ou de comunicação da informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.3, n.2, p.137-146, jul./dez. 1998. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/602/371>. Acesso em 29 nov. 2014.

PAES, Marilena Leite. Arquivo: teoria e prática. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

ROWLEY, Jennifer. Informática para bibliotecas. Tradução de Antônio Agenor Briquet de Lemos. Brasília: Briquet de lemos/Livros, 1994.

SARACEVIC, Tefko. Ciência da Informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, jan./jun. 1996.

SILVA, Jonathas Luiz Carvalho; FREIRE, Gustavo Henrique de Araújo. Um Olhar sobre a Origem da Ciência da Informação: Indícios Embrionários para sua Caracterização Identitária. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 17, n. 33, p. 1-29, jan./abr., 2012.

SOUZA, Renato Rocha. Sistemas de Recuperação de Informações e Mecanismos de Busca na Web: panorama atual e tendências. Perspectivas da Ciência da Informação. Belo Horizonte, v. 11, n. 2, p. 161-173, maio/ago. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pci/v11n2/v11n2a02.pdf>. Acesso em: 06 nov. 2013.

VELOSO, Renato. Tecnologia da informação e da comunicação: desafios e perspectivas. São Paulo: Saraiva, 2011.

ZANINELLI, T. B.; CATARINO, M. E. Recuperação de informação no banco de dados da Embrapa soja: estudo da inf. inf. inf., londrina, v. 9, n. 1/ 2, jan./ dez. 2004.

Downloads

Publicado

2016-12-31

Como Citar

DANTAS, C. M.; CÓRDULA, F. R.; ARAÚJO, W. J. ANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO EM MODELOS ENTIDADE RELACIONAMENTO COM BASE EM METADADOS. Archeion Online, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 40–63, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/32301. Acesso em: 11 maio. 2021.

Edição

Seção

Relatos de Experiência