Revisitando a história dos arquivos

práticas de registro na Antiguidade

Autores

  • Derek Warwick da Silva Tavares Universidade Federal da Bahia
  • Mabel Meira Mota

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2318-6186.2020v8n1.54771

Palavras-chave:

Arquivologia, História dos arquivos, Antiguidade

Resumo

O artigo descreve a trajetória histórica dos registros assírios, especificamente da cidade de Kanesh, região da Anatólia, no período dos anos 2025 A.C a 1776 A.C; dos registros  do Egito antigo ptolomaico (305 A.C. - 30 A.C.), romano (30 A.C. - 641 D.C.) e bizantino (395 D.C. - 641 D.C.); e registros do período babilônico da primeira dinastia, nos séculos 20 A.C. a 17 A.C., buscando demonstrar que o arquivo e seus documentos, nos períodos estudados, encontravam-se vinculados a práticas cotidianas de natureza comercial, administrativa, pessoal e social, sem guardar necessariamente um vínculo estrito com os poderes políticos centrais de cada governo. Metodologicamente, o trabalho apresenta abordagem descritiva, de caráter bibliográfico, especificamente pautado em resultados de investigações arqueológicas recentes. Conclui que a trajetória dos arquivos encontra-se estritamente vinculada ao aspecto cultural das civilizações, ao modo como empreenderam criação e a preservação de seus documentos escritos; e que o arquivo se constitui, nos períodos apresentados, como um espaço de consignação de documentos e informações acumulados e colocados à disposição por seus produtores e eventuais interessados.

Biografia do Autor

Derek Warwick da Silva Tavares, Universidade Federal da Bahia

Bacharel em Arquivologia e licenciando em História, ambos pela UFPB

Referências

ARQUIVO NACIONAL (BRASIL). Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005.

CARMONA, C. M. Los archivos y la archivística evolución histórica y actualidad. In: RODRIGUEZ, A. A. R. Manual de Archivística. Espanha: Síntesis, 1995.

DOBRORUKA. V. Zenão. Papiros administrativos diversos. Disponível em: <http://www.middlepersianstudies.org/downloads/src_zenon_pap.pdf>. Acesso em: 10 jan 2018. S/D.

FINKELSTEIN, J. J. Ammi-Saduqa’s Edict and the Babylonian “Law Codes”. JCS, XV, 1961, p. 91-104.

JACQUET, A. Family archives in Mesopotamia during the Old Babylonian Period. In: FARAGUNA, M. Archives and archival documents in ancient societies. Trieste, Itália: EUT - Edizioni Università di Trieste, 2013. p. 63-86.

KEHOE, D. Archives and archival documents in ancient societies: Introduction. In: FARAGUNA, M. Archives and archival documents in ancient societies. Trieste, Itália: EUT - Edizioni Università di Trieste, 2013. p. 11-22.

LARSEN, M. G. Ancient Kanesh: a merchant colony in bronze age Anatolia. New York, USA, Cambridge University Press, 2015.

MARTÍN-POZUELO CAMPILLOS, M. P. La construcción teórica en archivística: el principio de procedencia. Madrid: Universidad Carlos III, 1996.

MAZZA, R. L’Archivio degli Apioni. Terra, lavoro e proprietà senatoria nell’Egitto tardoantico. Bari, Itália: Edipuglia, 2001.

RATHBONE, D. Economic rationalism and the heroninos archive. Topoi, v. 12-13, n. 1, p. 261-269, 2005.

ROUSSEAU, Jean-Yves; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1998.

SCHELLENBERG, T. R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. 6. ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006.

Downloads

Publicado

2020-09-30

Como Citar

TAVARES, D. W. da S.; MEIRA MOTA, M. . Revisitando a história dos arquivos: práticas de registro na Antiguidade. Archeion Online, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 55–67, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.2318-6186.2020v8n1.54771. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/54771. Acesso em: 15 maio. 2021.

Edição

Seção

Artigos de Revisão