Desafios epistemológicos e mudanças paradigmáticas da arquivologia no período contemporâneo

Autores

  • Rosale de Mattos Souza UNIRIO

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2318-6186.2023v11nEdição%20Especial.68943

Palavras-chave:

Arquivologia clássica, Arquivologia Pós-moderna, Tecnologia da Informação e Comunicação

Resumo

Objetiva analisar as mudanças paradigmáticas operadas na Epistemologia da Arquivologia junto à Ciência da Informação quanto aos seus objetos de estudo, do documento à informação, e com o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação no período contemporâneo. Como metodologia o uso de levantamento e revisão de literatura, exploratória, comparativa e descritiva entre a Arquivologia Clássica e a Arquivologia Pós-moderna. Resultados e conclusões: A mudança ou ampliação de seu objeto de pesquisa para a informação, a preservação dos documentos com a migração de conteúdos para outras mídias, em função da obsolescência dos equipamentos e dos programas de computador; as atividades de trabalho estão em constante mudança e multifacetados; os arquivistas têm que ser profissionais atualizados em conhecimentos culturais, científicos e tecnológicos. As tecnologias da Informação e comunicação mudaram a sociedade, ampliando potencialidades cognitivas,  existenciais, empresariais, patrimoniais, de acesso à informação, de direitos humanos em novas formas de integração através do meio digital: com mensagem eletrônica, a memória artificial, redes sociais, difundir acervos e conhecimentos em alta escala através da WEB com sítios e páginas eletrônicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosale de Mattos Souza, UNIRIO

Professora Associado do Departamento de Arquivologia, do Centro de Ciências Humanas, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO, Mestre e Doutora em Ciência da Informação pela UFRJ/ECO/ IBICT. Email: rosale.m.souza@unirio.br

Referências

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Correntes de Pensamento da Ciência da Informação. Ci. Inf., Brasília, DF, v. 38, n. 3, p.192-204, set./dez. 2009.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila . Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da Informação: o diálogo possível. Brasília: Briquet de Lemos/ABRAINFO. 2014.

ALMINO, João. O segredo e a informação: Ética e Política no Espaço Público. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1986. 117 p.

ASSOCIAÇÃO DOS ARQUIVISTAS HOLANDESES. Manual de Arranjo e Descrição de Arquivos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional. 1975

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivologia: objetivos e objetos. Disponível em: https://arquivoememoria.files.wordpress.com/2009/04/arquivologiaobjetivosobjeto.pdf, 2019.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Archivística, Archivos, Y Documentos. São Paulo, Associação dos Arquivistas, 2005.

BRASIL. Lei 12.527 de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3o do art. 37 e no § 2o do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 18 nov. 2011. Recuperado em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm>. 2013

BRIET, Suzanne. (1951) Que’est-ce que la documentation. What”s Documentation. Trad.e Ed. Por Ronald E. Day, Laurent Martinet e Hermina G.B. Anghelescu. Lanham: Sacarecrow. Disponível em: :http://info.slis.indiana.edu/~roday/what%20is%20documentation.pdf. Acesso em 09.05.2017.

BUCKLAND, M. K. Information as Thing. Journal of the American Society for Information Science. ( JASIS), v.45, n.5, p. 351-360,1991.

CAPURRO, R.; HJORLAND, B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.12, n.1, p.148-207, abr. 2007. Disponível em: Acesso em: 07 mai. 2017

COOK, Terry. Moda absurda ou Renascimento Profissional:Pós-modernismo e a Prática de Arquivo. Informação Arquivística, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 158-187, jan./jun. 2013.

DURANTI, Luciana. Registros Documentais Contemporâneos. Estudos Históricos. Rio de Janeiro: FGV, 1994. p. 50-64. 1994.

FONSECA, Maria Odila Karl. Arquivologia e Ciência da Informação. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas. 2005

FONSECA, Maria Odila Kahl; JARDIM, Jose Maria. As relações entre a Arquivística e a Ciência da Informação. Cadernos BAD. Revista da Associação portuguesa de bibliotecários, arquivistas e documentalistas. 1992, p. 29 - 45.

FONSECA, Maria Odila Kahl. Arquivologia e ciência da informação. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

JARDIM. José Maria. A pesquisa como fator institucionalizante da Arquivologia enquanto Campo Científico no Brasil. In: MARQUES, Angélica Alves da Cunha, RONCAGLIO, Cyntia e RODRIGUES, Georgete Medleg. I Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia: A Formação e a Pesquisa nas Universidades Públicas Brasileiras. Brasília: Thesaurus, 2011. p. 53-75.

JARDIM, José Maria; FONSECA, Maria Odila. As Relações entre a Arquivística e a Ciência da Informação. Cadernos BAD, v.2, p. 29-45. 1992.

JENKINSON, Hilary. A manual of Archive administration. Oxford: Clarendon Press. 1922.

LARA, Marilda Lopes Ginez. Documento e significação na trajetória epistemológica da Ciência da Informação. In: FREITAS; Lídia Silva de; MARCONDES, Carlos Henrique; RODRIGUES, Ana Célia. Documento: Gênese e Contextos de Uso. Niterói: Eduff, 2010. p. 35 – 56 (Série Estudos da Informação – v.1)

MARQUES, Angelica Alves da Cunha. A Arquivologia Brasileira: Busca por uma Autonomia Científica no Campo da Informação e Interlocuções Internacionais. Rio de Janeiro: Associação dos Arquivistas Brasileiros, 2013.

OTLET, Paul. Traité de Documentation. Le Livre sur le livre. Bruxelles: Mudaneum - Palais Mundial, 1934.

OTLET, Paul. A Documentação Administrativa. In: JAMENSON, Samuel H. Administração de Arquivos e Documentação. Rio de Janeiro: FGV USAID. 1964.

SCHMIDT, Clarissa Moreira dos Santos. Arquivologia e a construção do seu objeto científico: concepções, trajetórias, contextualizações. (Tese de Doutorado em Ciência da Informação) São Paulo: Escola de Comunicações e Artes – ECA, 2012.

SILVA, A. B. Malheiro da; RIBEIRO, Fernanda; RAMOS, Júlio; REAL, Manuel Luís. Arquivística: teoria e prática de uma ciência da informação. Porto: Edições Afrontamento, 1998.

SILVA, Armando Malheiro. Das Ciências Documentais à Ciência da Informação. Porto: Edições Afrontamento, 2002.

ZINS, Chaim. Conceptions of Iformation Science. Journal of the American Society for Information Science and Technology. v. 58, n. 3, p. 335-350, 2007.

Downloads

Publicado

29-12-2023

Como Citar

DE MATTOS SOUZA, R. . Desafios epistemológicos e mudanças paradigmáticas da arquivologia no período contemporâneo. Archeion Online, [S. l.], v. 11, n. Edição Especial, p. p.202–218, 2023. DOI: 10.22478/ufpb.2318-6186.2023v11nEdição Especial.68943. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/68943. Acesso em: 15 abr. 2024.