Influência da luz e temperatura na germinação de sementes de quixaba

  • Kelina Bernardo Silva UEPB
  • Edna Ursulino Alves UFPB
  • Arnaldo Nonato Pereira de Oliveira UFCG
  • Nelto Almeida de Sousa UEPB
  • Vaniclécia Alves de Aguiar UEPB

Resumo

A preocupação com os problemas ambientais e os escassos conhecimentos sobre a propagação das espécies nativas, sobretudo por meio sexuado tem provocado, nos últimos anos, o interesse pelo estudo dos fatores que influenciam no processo germinativo das sementes de diferentes espécies. Nesse sentido, o presente trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito de diferentes regimes de luz e temperaturas na germinação e vigor de sementes de quixaba - Sideroxylon obtusifolium (Roem. & Schult.) T.D. Penn., buscando determinar um protocolo eficiente para a realização do teste de germinação para as suas sementes. O experimento foi realizado no Laboratório de Análise de Sementes do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba (CCA-UFPB), em Areia-PB. As temperaturas avaliadas foram 25, 30 e 35 °C constantes e 20-30 °C alternada, nos regimes de luz branca, verde, vermelha, vermelha-distante e escuro contínuo, adotando-se o delineamento inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 4 x 5 (temperaturas e regimes de luz), em quatro repetições de 25 sementes cada. As variáveis analisadas foram: porcentagem de germinação, primeira contagem de germinação e índice de velocidade de germinação, bem como comprimento e massa seca de parte aérea e raiz das plântulas. As sementes germinam em todos os regimes de luz, podendo ser classificadas como fotoblásticas neutras e, as temperaturas constantes de 25 °C no regime de luz verde e 30 °C em luz vermelha-extrema favoreceu o vigor quando avaliados pela primeira contagem e índice de velocidade de germinação. Palavras-chave: Espécie nativa, Sideroxylon, Caatinga.

Biografia do Autor

Kelina Bernardo Silva, UEPB
DAE
Edna Ursulino Alves, UFPB
FITOTECNIA
Nelto Almeida de Sousa, UEPB
DEPARTAMENTO DE AGRÁRIAS E EXATAS
Vaniclécia Alves de Aguiar, UEPB
DAE
Publicado
2014-05-28
Seção
Artigo Científico