Frequência de arraçoamento para alevinos de Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus)

  • Elton Lima Santos Universidade Federal de Alagoas, Centro de Ciências Agrárias
  • Ícaro Victor Valério de Souza Santos Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
  • Rosa Cavalcante Lira Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
  • Cristovão Ferreira Silva Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
  • Sara Camylla de Souza Moura Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
  • Ana Janaina dos Santos Ferreira Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
  • Rosivânia Melo Silva Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o crescimento de alevinos de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) associados a diferentes frequências alimentares. O experimento foi organizado em um delineamento inteiramente casualizado, onde foram utilizados 80 alevinos pesando 5,37 ± 0,12g, distribuídos em 20 tanques-rede experimentais de 80 L e submetidos a 4 tratamentos, ou seja,frequências alimentares (1 vez a cada 2 dias, 1 vez ao dia, 2 e 4 vezes ao dia) e 5 repetições, durante 45 dias. A ração foi fornecida até a aparente saciedade em todos os tratamentos, utilizando ração comercial, contendo 36% de PB. Foram avaliados os parâmetros de desempenho e o crescimento heterogêneo. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância e ao teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Recomenda-se a utilização da frequência de alimentação de 2 vezes ao dia para alevinos de tilápia do Nilo, de forma ad libitum.

Biografia do Autor

Elton Lima Santos, Universidade Federal de Alagoas, Centro de Ciências Agrárias
Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Ícaro Victor Valério de Souza Santos, Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Rosa Cavalcante Lira, Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Cristovão Ferreira Silva, Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Sara Camylla de Souza Moura, Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Ana Janaina dos Santos Ferreira, Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Rosivânia Melo Silva, Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Universidade Federal de Alagoas Centro de Ciências Agrárias
Publicado
2014-12-22
Seção
Artigo Científico