Uso do açúcar como fonte de carboidrato prontamente disponível em rações pré-iniciais peletizada e farelada para pintos de corte

  • José Humberto Vilar da Silva
  • Elisanie Neiva Magalhães Teixeira
  • Fernando Guilherme Perazzo Costa
  • Terezinha Domiciano Dantas Martins
  • Marcelo Luis Rodrigues
  • Marcelo Luís Gomes Ribeiro

Resumo

O experimento foi realizado para avaliar o efeito da inclusão de 0,25% de açúcar (A) de 1 a 7 dias e da forma física da ração (FF) de 1 a 21 dias de idade no desempenho de pintos de corte. Foi utilizado um lote misto de 288 pintos da linhagem Ross-308, alojados em boxes de 1,0 x 1,5 m, com piso coberto com cama de bagaço de cana, contendo um comedouro tubular e um bebedouro pendular. O programa de luz usado foi o contínuo, com 24 horas de luz (natural + artificial). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com três tratamentos (T) de 1 a 7: T1 = ração farelada sem açúcar (RF – A); T2 = ração farelada com açúcar (RF + A); T3 = ração peletizada com açúcar (RP + A), cada um com seis repetições de 16 aves. De 8 a 21 dias as aves receberam as rações com as mesmas formas física e o efeito residual da adição ou não de açúcar no período de 1 a 7 dias foi avaliado. O consumo de ração, peso vivo, ganho de peso e conversão alimentar até 21 dias melhora com a RP + 0,25%A, mas o uso de RF com ou sem açúcar não tem efeito sobre o desempenho.
Publicado
2009-07-12
Seção
Artigo Científico