Utilização do feno da jureminha (Desmanthus virgatus) na alimentação de frangos caipiras

  • Fernando Guilherme Perazzo Costa
  • Wllissis Gonçalves de Sousa
  • José Humberto Vilar da Silva
  • Cláudia de Castro Goulart
  • Raul da Cunha Lima Neto
  • Bárbara Josefina de Sousa Quirino
  • Adriana Evangelista Rodrigues

Resumo

Objetivou-se verificar o efeito da substituição parcial da ração convencional à base de milho e farelo de soja por feno de jureminha sobre o desempenho e qualidade da carcaça das aves, bem como avaliar a viabilidade econômica. Foram utilizadas 160 aves comerciais Paraíso Pedrês (Itatiba – SP), com 28 dias de idade distribuídas em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos, quatro repetições constituídas por 10 aves por unidade experimental (cinco fêmeas e cinco machos). Os tratamentos consistiram na substituição de 0, 5, 10 e 15% da ração basal pelo feno de jureminha. Foram avaliadas: consumo de ração, peso final, ganho peso, conversão alimentar, peso absoluto e relativo dos cortes nobres, gordura abdominal e vísceras comestíveis (coração, moela e fígado), além da análise morfométrica dos intestinos (delgado e grosso) e margem bruta relativa (MBR). Não houve efeito dos tratamentos com feno de jureminha sobre peso final, ganho de peso, conversão alimentar, peso da coxa, sobrecoxa, peito, gordura abdominal, coração, fígado, comprimento e peso do intestino delgado. O consumo de ração diminuiu com o aumento do feno, enquanto os pesos absoluto e relativo da moela e o peso do intestino grosso aumentaram. A MBR foi otimizada quando se aumentou o nível de substituição da ração pelo feno de jureminha para 15%. Portanto, a substituição do feno de jureminha até o nível de 15% pode ser utilizada sem comprometer o desempenho e qualidade da carcaça das aves.
Publicado
2009-07-12
Seção
Artigo Científico