COMPOSIÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE SEMENTES DE LINHAGENS DE ALGODOEIRO HERBÁCEO CULTIVADAS EM REGIME DE SEQUEIRO

Dyego da Costa Santos

Resumo


A cultura do algodoeiro (Gossypium hirsutum L.), que tem a fibra como principal produto, é também uma importante oleaginosa e fonte de proteína, bastante usada na alimentação animal e humana. O presente trabalho teve como objetivo determinar as características físico-químicas do caroço de sete genótipos de algodão CNPA 2001-3643, CNPA 1997-77, CNPA 1999-2571, CNPA 1998-2138, CNPA 2001-4460, CNPA 2001-6504 e CNPA 2001-5052, oriundos do Programa de Melhoramento da Embrapa Algodão. As amostras utilizadas foram produzidas no Campo Experimental de Barbalha - CE, no ano de 2007 e as análises de proteína, lipídeos, umidade, cinzas e carboidratos, realizadas no laboratório de bromatologia e química da FATEC – Cariri. Os dados das variáveis avaliadas foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste Tukey. Os genótipos apresentaram baixas porcentagens de umidade, estando dentro dos padrões indicados para um bom armazenamento. As linhagens CNPA 2001-4460 e CNPA 2001-5052 possuem teor de óleo de 24,38% e de proteína de 27,59%, respectivamente, constituindo-se como excelentes fontes alternativas desses nutrientes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v32i1.7198

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional