Enquadramento e negacionismo

apropriações da imprensa sobre alterações no Estatuto do Desarmamento

Autores

  • Carlos Alberto Zanotti Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Bruna Conradi Carnielli Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Júlia Helena de Sousa Vilela Pontifícia Universidade Católica de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2763-9398.2021v14n.57876

Palavras-chave:

Desarmamento, Enquadramento, Negacionismo, Sociedade Midiatizada, Armas de fogo

Resumo

Este trabalho tem por objetivo investigar as apropriações e o enquadramento noticioso com que as alterações promovidas no Estatuto do Desarmamento pelo governo de Jair Bolsonaro chegaram aos leitores dos diários Folha de S. Paulo e O Globo, os dois maiores jornais dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Amparados em argumentos científicos, os enquadres associaram as mudanças ao aumento futuro de mortes por causas violentas, tese compartilhada pela opinião pública segundo pesquisas de opinião divulgadas no período. Tendo a Análise de Conteúdo como suporte para a análise de frame, este trabalho investiga os modos como jornais de referência contrapuseram argumentos científicos à motivação baseada em crenças e impressões pessoais de condutas negacionistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Zanotti, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Jornalista, professor e pesquisador da Faculdade de Jornalismo e do Programa de Pós-Graduação em Linguagens, Mídia e Arte, da PUC-Campinas. Mestre e doutor pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP); líder do grupo de pesquisa Sociedade Mediatizada: Processos, Tenologias e Linguagem.

Bruna Conradi Carnielli, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Estudante da Faculdade de Jornalismo da PUC-Campinas; bolsista CNPq/Capes de Iniciação Científica.

Júlia Helena de Sousa Vilela, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Estudante da Faculdade de Jornalismo; bolsista CNPq/Capes de Iniciação Científica.

Referências

ABBUD, Bruno. Assalto sofrido por Bolsonaro em 1995 culminou com a morte misteriosa do bandido e de sua família. Época/O Globo. Rio de Janeiro: Editora Globo, 10 ago. 2018. Disponível em: https://epoca.globo.com/assalto-sofrido-por-bolsonaro-em-1995-culminou-com-morte-misteriosa-de-um-bandido-de-sua-familia-22964254>. Acesso em: 12 nov. 2020.

AMORIN, Sílvia. Gatilhos por perto, um motivo qualquer e vidas perdidas. O Globo. Rio de Janeiro, 21 jan. 2019, p. 6.

ANTUNES, Elton. Enquadramento: considerações em torno de perspectivas temporais para a notícia. Revista Galáxia, São Paulo, n. 18, pp. 85-99, dez. 2009.

ANUÁRIO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Ano 14, 2020. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/anuario-brasileiro-seguranca-publica/>. Acesso em 10 mar. 2019.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70 LDA, 2010.

BONONE, Luana Meneguelli. Construção de método para pesquisas de Frame Analysis. Estudos em Jornalismo e Mídia, V. 13, N. 2, jul./dez. 2016, pp. 78-87.

CASSERES, Lívia. Negacionismo e o pensamento jurídico brasileiro. Portal Jota - Série Voz. Publicado em 19 ago. 2020. Disponível em: < https://www.jota.info/opiniao-e-analise/artigos/negacionismo-e-o-pensamento-juridico-brasileiro-19082020>. Acesso em 9 dez. 2020.

ELIAS, Norbert. Civilización y violencia. Revista Española de Investigaciones Sociológicas, N. 65, 1994, pp. 141-151. Disponível em: <https://www.google.com/search?q=civilizacion+y+violencia+norbert+elias&oq=Civilizacion+y+violencia&aqs=chrome.0.0i19j69i57j0i19i22i30l2.14072j1j15&sourceid=chrome&ie=UTF-8> . Acesso em 15 mar. 2019.

ENTMAN, Robert. Framing: toward clarification of a fractured paradigm. Journal of Communication, New York, v. 43, n. 4, pp. 51-58, 1993.

ENTMAN, Robert. Framing U.S. Coverage of International News: Contrasts in narratives of the KAL and Iran Air Incidents. Journal of Communication, v. 41, n. 4, pp. 6-27, 1991. Disponível em: < https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1460-2466.1991.tb02328.x>. Acesso em: 20 mar. 2020.

GOFFMAN, Erving. Os quadros da experiência social: uma perspectiva de análise. Petrópolis (RJ): Vozes, 2012.

LAGE, Nilson. A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. Rio de Janeiro: Record, 2001.

LUHMANN, Niklás. A realidade dos meios de comunicação. São Paulo: Paulus, 2005.

MARCONDES FILHO, Ciro. Prefácio à edição brasileira. In: LUHMANN, Niklás. A realidade dos meios de comunicação. São Paulo: Paulus, pp. 7-12, 2005.

MCLUHAN, Marshall. Understanding Media: Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Editora Cultrix, 1969.

MELO, José Marques de. Jornalismo opinativo: gêneros opinativos no jornalismo brasileiro. 3. ed. Campos do Jordão: Mantiqueira, 2003.

SAGAN, Carl. O mundo assombrado pelos demônios: a ciência como uma vela na escuridão. Trad.: Rosaura Eichemberg. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

SCHEUFELE, Bertram. Frames, schemata, and news reporting. Communications, n. 31 (2006), pp. 65-83. Disponível em: https://www.degruyter.com/view/j/comm.2006.31.issue-1/commun.2006.005/commun.2006.005.xml. Acesso em: 10 out. 2018.

SCHUDSON, Michael. Por que é que as notícias são como são? Comunicação e Linguagens, N.8, Lisboa, Universidade Nova de Lisboa. 1988, pp. 17-27.

SHOEMAKER, Pamela; REESE, Stephen. Mediating the message: theories of influences on mass media content. New York: Longman, 1991.

SOUSA, Jorge Pedro. Teorias da notícia e do jornalismo. Chapecó (SC): Argos, 2002.

SOUSA, Jorge Pedro de. Uma breve história do jornalismo no ocidente. BOCC - Biblioteca Online de Ciência da Comunicação. Universidade Fernando Pessoa. Porto, 2008.

TRAQUINA, Nelson. O estudo do jornalismo no século XX. São Leopoldo (RS): Unisinos, 2001.

TUCHMAN, Gaye. Making news: a study in the construction of reality. New York: The Free Press, 1978.

TUCHMAN, Gaye. As notícias como uma realidade construída. In: PISSARRA, E. J. (org.). Comunicação e Sociedade – os efeitos sociais dos meios de comunicação de massa. Lisboa: Livros Horizonte, 2002, pp. 93-106.

WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. Lisboa: Presença, 1987.

ZAMIN, Ângela. Jornalismo de referência: o conceito por trás da expressão. Revista Famecos: mídia, cultura e tecnologia, Porto Alegre, v. 21, n. 3, pp. 918-942, 2014.

Downloads

Publicado

2021-07-21

Como Citar

ZANOTTI, C. A.; CARNIELLI, B. C.; VILELA, J. H. de S. Enquadramento e negacionismo: apropriações da imprensa sobre alterações no Estatuto do Desarmamento. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 14, p. 20, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2763-9398.2021v14n.57876. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/cm/article/view/57876. Acesso em: 28 nov. 2021.