O GABINETE DE BIOLOGIA CRIMINAL E O SERVIÇO DE ATENDIMENTO AOS PSICOPATAS EM SERGIPE: APROXIMAÇÕES ENTRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E A MEDICINA

Autores

  • Kátia Regina Lopes Costa Secretaria de Estado da Educação de Sergipe
  • Alessandro Araújo Mendes
  • Anamaria Gonçalves Bueno de Freitas Universidade Federal de Sergipe

Palavras-chave:

Gabinete de Biologia Criminal, História da Educação, Saberes Médicos.

Resumo

O presente artigo associa-se a pesquisas realizadas no campo da História da Educação e da criação de Serviços Médicos, nas quais foram encontrados documentos que mencionavam a criação do Gabinete de Biologia Criminal e o Serviço de Atendimento ao Psicopata de Sergipe. As pesquisas utilizaram da abordagem da História Cultural e do método indiciário de Carlo Ginzburg. Este artigo está organizado em duas seções: a primeira apresenta algumas discussões sobre o papel ocupado pela disciplina nos discursos educacionais do período, a inauguração dos Laboratórios Experimentais no Rio de Janeiro e em São Paulo e a relação com o movimento da Escola Nova. A segunda seção aborda a inauguração do Gabinete de Biologia em Sergipe e o Serviço de Atendimento aos Psicopatas, nesta também são apresentadas algumas fontes documentais que apresentam e representações sobre o menor “anormal”.

Biografia do Autor

Kátia Regina Lopes Costa, Secretaria de Estado da Educação de Sergipe

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Sergipe. Membro do Grupo de Pesquisa em História da Educação: Intelectuais da Educação, Instituições Educativas e Práticas Escolares (UFS/CNPq). Técnica da Divisão de Educação Especial da Secretaria de Estado da Educação de Sergipe. Professora universitária

Alessandro Araújo Mendes

Doutorando em Educação Universidade Federal de Sergipe. Advogado e Especialista em Direito Penal e Processual Penal e Didática do Ensino Superior. Professor universitário. Membro do Grupo de Pesquisa em História da Educação: Intelectuais da Educação, Instituições Educativas e Práticas Escolares (UFS/CNPq)

Anamaria Gonçalves Bueno de Freitas, Universidade Federal de Sergipe

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Realizou Estágio Pós-Doutoral em Educação na Universidade de São Paulo em 2010. Vice coordenadora do Grupo de Pesquisa em História da Educação: Intelectuais da Educação, Instituições Educativas e Práticas Escolares (UFS/ CNPq). Professora Adjunta do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe. Membro fundador da Sociedade Brasileira de História da Educação.

Downloads

Publicado

2014-12-31

Como Citar

COSTA, K. R. L.; MENDES, A. A.; FREITAS, A. G. B. de. O GABINETE DE BIOLOGIA CRIMINAL E O SERVIÇO DE ATENDIMENTO AOS PSICOPATAS EM SERGIPE: APROXIMAÇÕES ENTRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E A MEDICINA. Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 31, p. 156, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/141. Acesso em: 25 jun. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: História e Saberes Médicos