PEDAGOGIAS DA BOCA: EDUCAÇÃO, SAÚDE E PRODUÇÃO DE CORPOS SAUDÁVEIS (BRASIL E COLÔMBIA, 1918-1946)

Autores

  • Iranilson Buriti de Oliveira Universidade Federal de Campina Grande

Palavras-chave:

Biopolítica, Medicalização, História da Educação, História da Higiene Dental.

Resumo

Este texto tem como objetivo estudar as aproximações e circulação de ideias educativas em torno da saúde bucal no Brasil e na Colômbia no período compreendido entre 1918 a 1946, colocando em suspeição os discursos que circularam no período supracitado, emitidos por médicos, cirurgiões dentistas, educadores e autoridades públicas que escreviam na história vários enunciados sobre as identidades dos sujeitos. Dialogamos com a teoria que repensa os conceitos de leitura e de apropriação de discursos construídos pela Nova História Cultural, como estratégia metodológica para problematizar os modos de prescrever o corpo higienizado. Como fontes, pesquisamos os jornais A União, A Voz da Borborema e o Jornal das Moças, a Revista de Odontologia e a Revista Era Nova (Brasil), bem como as revistas Oral Hygiene, Revista da Federação Colombiana de Odontologia, o Boletim Dental e a Revista de Odontologia, além dos jornais El Tiempo e El Espectador (Colômbia), bem como memórias ministeriais, decretos e leis voltados para a saúde pública e educação do corpo nos países e no período supracitados. Assim, em diversos reclames publicitários e artigos dos periódicos, a educação bucal é apresentada como fundamental para o homem moderno, para a conquista de novos territórios culturais, pessoais, sociais e profissionais. Dessa forma, diversos agenciamentos pedagógicos e publicitários são utilizados como dispositivos para que o homem e a mulher tenham boca e sorrisos perfeitos, mercadologicamente produzidos, estrategicamente orientados para as visitas sistemáticas aos cirurgiões dentistas. No referido período, a implantação dos gabinetes dentários nas escolas públicas também fez parte dessa pedagogia da boca, mobilizando políticos e educadores em prol da construção de uma população higienicamente produzida.

Biografia do Autor

Iranilson Buriti de Oliveira, Universidade Federal de Campina Grande

Doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Realizou estágio pós-doutoral na Fundação Oswaldo Cruz entre 2008 e 2009. Professor Associado da Unidade Acadêmica de História e Geografia e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Campina Grande. Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba e do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Gestão em Educação a Distância da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Downloads

Publicado

2014-12-31

Como Citar

OLIVEIRA, I. B. de. PEDAGOGIAS DA BOCA: EDUCAÇÃO, SAÚDE E PRODUÇÃO DE CORPOS SAUDÁVEIS (BRASIL E COLÔMBIA, 1918-1946). Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 31, p. 167, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/157. Acesso em: 25 jun. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: História e Saberes Médicos