CÂMARAS E COLONIZAÇÃO: QUESTÕES HISTORIOGRÁFICAS E UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Thiago Alves Dias Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Colonização, Câmaras Municipais, Capitania do Rio Grande

Resumo

As Câmaras Municipais tornaram-se uma das mais relevantes instituições colonizadoras implementadas em todas as possessões portuguesas no Novo Mundo. Ao iniciarmos nosso percurso com uma breve discussão historiográfica acerca do tema, enfocando algumas definições teórico-metodológicas – utilizadas para analisar essas instituições –; investigamos os primeiros registros de formação da Câmara de Natal, na Capitania do Rio Grande e a atuação dos oficiais da mesma, no século XVI e nas duas primeiras décadas do século XVIII. Nosso objetivo, portanto, é demonstrar que a formação dos espaços institucionais no âmbito municipal, nesse período, tornaram os colonos oficiais camarários, antes de tudo, em colonizadores.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2016-08-03

Como Citar

DIAS, T. A. CÂMARAS E COLONIZAÇÃO: QUESTÕES HISTORIOGRÁFICAS E UM ESTUDO DE CASO. Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 34, p. 45–63, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/24749. Acesso em: 25 jun. 2021.

Edição

Seção

Dossiê