O OLHAR DA MEDICINA SOBRE OS INTERNATOS (1840-1927)

Autores

  • Joaquim Tavares da Conceição Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe

Palavras-chave:

Medicina, Higiene, Internatos.

Resumo

Em teses doutorais, produzidas e publicadas no século XIX e início do século XX nas Faculdades de Medicina Brasileiras (Rio de Janeiro e Bahia), médicos interessados na temática da higiene dos colégios acreditavam que a intervenção de seus conhecimentos seria capaz de ordenar higienicamente o espaço dos internatos. O diagnóstico médico, praticamente dominante, cominava aos internatos a degradação física, moral e intelectual de gerações inteiras de estudantes submetidos ao internato. Por isso, procuraram intervir na organização do espaço e de determinadas práticas desses estabelecimentos, influenciando as famílias, diretores e professores dos colégios da necessidade de atentarem para a importância de diversas medidas higiênicas, visando à promoção do desenvolvimento físico, moral e intelectual dos pensionistas de colégio.

Biografia do Autor

Joaquim Tavares da Conceição, Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe

Doutor em História Social pela Universidade Federal da Bahia. Docente do Colégio de Aplicação e Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe.

Downloads

Publicado

2014-12-31

Como Citar

Conceição J. T. da. O OLHAR DA MEDICINA SOBRE OS INTERNATOS (1840-1927). Sæculum – Revista de História, [S. l.], n. 31, p. 46, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/31. Acesso em: 25 jun. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: História e Saberes Médicos