Leocádia e suas mortes

o confronto de narrativas de um crime hediondo no Alto Sertão da Bahia do final do século XIX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2020v25n43.54469

Palavras-chave:

Século XIX, Violência, Sexismo, Sertão, Cultura Histórica

Resumo

Narrativas de um assassinato ocorrido há mais de um século no Alto Sertão baiano, são discutidas a partir da revisão de fontes históricas não verificadas anteriormente. Apesar de cultuada por alguns como “santa”, como se fosse uma reparação popular, a vítima teve sua imagem desqualificada de modo sexista e responsabilizada por sua própria morte, enquanto a mandante e sua família foram protegidos em vários aspectos. Fatos antes ocultados e deturpados, em meio a memórias fragmentadas e imaginadas, são analisados à luz dos conflitos de interesses e valores de uma época de formação do Arraial de Beija-Flor, de seca severa, migração econômica, abolição da escravatura e início da República.

Biografia do Autor

Fernando Donato Vasconcelos, Universidade do Porto

Doutor em Saúde Pública pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA - Universidade Federal da Bahia (2005). Editor da revista Laborare (ISSN 8595-847X), publicada pelo Instituto Trabalho Digno, desde julho de 2017. Graduado em Medicina (Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública, 1982) e Direito (UFBA, 1999). Concluiu mestrado em Saúde Comunitária no Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da UFBA. Auditor Fiscal do Trabalho de 11/2007 a 10/2019. Professor Adjunto da Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública, de 1999 a 2007. Sua produção e interesses científicos estão relacionados às áreas de "História e Saúde", "Saúde e Trabalho", "Trabalho e Deficiência" e "Direito e Saúde". Sua experiência como gestor inclui: Coordenador-Geral de Fiscalização e Projetos do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho - Secretaria de Inspeção do Trabalho (DSST/SIT) do Ministério do Trabalho; diretor do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas da Secretaria de Atenção à Saúde (DAPE/SAS) do Ministério da Saúde; diretor da Vigilância Sanitária do Estado da Bahia; gerente geral do Projeto Saúde Bahia da Secretaria de Saúde da Bahia (SESAB) em cooperação com o BIRD; gerente de saúde para Bahia e Sergipe da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi); diretor da Assessoria de Normas e Projetos da SESAB e diretor do Hospital do Servidor Municipal de Salvador - Bahia.

Referências

ABRANTES. Cristiane Santos. Retalhos de Vidas: população, batismos e casamentos no cotidiano do Arrayal de Beija Flor (Alto Sertão da Bahia, 1870-1889). Caetité, 2015. 59 p. Monografia (Licenciatura em História). Universidade do Estado da Bahia – Caetité, 2015.

ALMEIDA, Miléia Santos. Do cativeiro à pena do escrivão: experiências de mulheres negras no Alto Sertão da Bahia (Caetité, 1890-1940). Interfaces Científicas – Humanas e Sociais, Aracaju, v. 6, n. 2, p. 209-222, out. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17564/2316-3801.2017v6n2p209-222. Acesso em: 20 jul. 2020.

ARAÚJO JÚNIOR, Gervásio Fernandes de. Batismos, casamentos e compadrios de escravos na Freguezia de Nossa Senhora Mai de Deos e dos Homens de Monte Alto (1840 – 1888). Caetité, 2017. 136 p. Monografia (Licenciatura em História). Universidade do Estado da Bahia – Caetité, 2017.

BRASIL. Decreto nº 847, de 11 de outubro de 1890. Promulga o Código Penal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1851-1899/D847.htmimpressao.htm. Acesso em: 01 ago. 2020.

BRASIL. Lei Nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Brasília, 13 jul. 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm Acesso em: 31 jul. 2020.

CARDOSO, Maria do Carmo Neves et al. Biblioteca Viva: Plantando Leitura, Colhendo Cidadãos. Revista Educação, Tecnologia e Cultura E.T.C. – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – IFBA. Guanambi, p. 25-30, 2013. Disponível em: http://www.publicacoes.ifba.edu.br/index.php/etc/article/viewFile/16/23. Acesso em: 10 jul. 2020.

CARVALHO, Maria de Fátima Pereira. O diálogo entre cultura escolar e cultura popular na Educação de jovens e adultos numa escola de Guanambi – BA. Belo Horizonte, 2013. 164 p. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUOS-9FCGE6 Acesso em: 08 jul. 2020.

COTRIM, Dário Teixeira. Guanambi: aspectos históricos e genealógicos. Belo Horizonte: Cuatiara, 1994.

COTRIM, Dário Teixeira. História Primitiva de Guanambi. Montes Claros (MG): Editora Cotrim, 2012.

DEL PRIORE. Mary. Histórias da Gente Brasileira, vol. 1 – Colônia, Rio de Janeiro: LeYa, 2016.

DINIZ, Debora. Adequação ad hoc. O Estado de S. Paulo. 2012. Disponível em: https://assets-institucional-ipg.sfo2.cdn.digitaloceanspaces.com/2012/04/estadosp31032012_deboradiniz_adequacaoadhoc.pdf. Acesso em: 17 jul. 2020.

GOMES, Benedito Teixeira (Diretor, Roteirista e Produtor). Leocádia. Estreia em: 25 de julho de 2008. Duração: 75 minutos. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=XCHDswz3pQo. Acesso em: 10 jul. 2020.

GUANAMBI. Prefeitura Municipal. Decreto nº 352, de 30 de março de 2007. Decreta de utilidade pública, para fins de desapropriação, o imóvel abaixo discriminado e dá outras providências. Diário Oficial dos Municípios. Nº 19.401, de 3 de maio de 2007, p. 15-16.

GUIMARÃES, Elísio Cardoso. Leocádia: romance histórico. Edição do autor. Rio de Janeiro, 1991, 98 p.

HOBSBAWM, Eric. Sobre história. Tradução Cid Knipel Moreira. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, 321 p.

MIRANDA, Ana Clara F. et al. Leocádia: uma personagem popular que transformou a vida da pequena vila “Beija-Flor” e conservou através da linguagem oral a memória de um povo. 69ª Reunião Anual da SBPC – 16 a 22 de julho de 2017 – UFMG – Belo Horizonte/MG. Disponível em: http://www.sbpcnet.org.br/livro/69ra/resumos/resumos/2614_138047c50a09832aeeb5cee34846b206f.pdf. Acesso em: 11 jul. 2020.

MORAIS, Julierme. Paul Veyne e Hayden White: duas visões acerca da narrativa histórica. Aedos, Porto Alegre, v. 10, n. 22, p. 263-284, ago. 2018. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/aedos/article/view/76623/49781. Acesso em: 15 jul. 2020.

NEVES, Erivaldo Fagundes. Escravismo e Policultura. Clio, v. 15, n. 1, p. 73-98, 1994. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaclio/article/view/24903/20171. Acesso em: 18 jul. 2020.

NEVES, Erivaldo Fagundes. Sampauleiros traficantes: comércio de escravos do Alto Sertão da Bahia para o Oeste Cafeeiro Paulista. Afro-Ásia. n. 24 (2000). p. 97-128. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20997/13597. Acesso em: 30 jul. 2020.

NEVES, Erivaldo Fagundes. Uma comunidade sertaneja: da sesmaria ao minifúndio (um estudo de história regional e local. 2. ed. revista e ampliada. Salvador: EDUFBA; Feira de Santana: UEFS, 2008.

PEREIRA, Thiaquelliny Teixeira. Memória e discurso religioso: a fé na “Santa Leocádia” de Guanambi – BA. 2010. 104 f. Dissertação (Mestrado em Memória: Linguagem e Sociedade). Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB. Vitória da Conquista, 2010. Disponível em: http://www2.uesb.br/ppg/ppgmls/wp-content/uploads/2017/06/PEREIRA-T-T.pdf. Acesso em: 11 jul. 2020.

PEREIRA, Thiaquelliny Teixeira. A construção social da santidade: santos populares no interior da Bahia. 2017. Tese (Doutorado em Sociologia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-09022018-112516/pt-br.php. Acesso em: 09 jul. 2020.

PIRES, Maria de Fátima Novaes. Sertões da Bahia nos tempos da escravidão. Afro-Ásia, Salvador, n. 49, p. 331-337, jun. 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0002-05912014000100012. Acesso em: 01 ago. 2020.

PITANGUEIRAS, Câmara de Vereadores de Presidentes. Disponível em: http://www.cmpitangueiras.sp.gov.br/presidentes. Acesso em: 30 jul. 2020.

REDE GLOBO (BAHIA). História de Leocádia – Programa Aprovado. Disponibilizado em 20/11/2013 em: https://www.youtube.com/watch?v=ERt6oNyYCIY&t=46s. Acesso em: 09 jul. 2020.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004.

SAMPAIO, Consuelo Novais. Verbete sobre os jornais baianos – A Tarde, Diário de Notícias, Diário da Bahia e Correio da Bahia. In: Alzira Alves de Abreu et al. (Org.). Dicionário histórico-biográfico brasileiro pós-1930. 2ed. Rio de Janeiro: FGV; CPDOC, 2001, v. 5.

SANTOS, Ozenice Silva dos. Territorialidade e Reterritorialidade no espaço agrário baiano: O Caso da Monocultura Algodoeira do Vale do Iuiú. Porto, Portugal, 2011. 207 p. Tese (Doutorado em Geografia). Faculdade de Letras da Universidade do Porto – FLUP, 2011. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/112124/3/267602.pdf. Acesso em: 09 jul. 2020.

SANTOS, Paulo Henrique Duque. Légua tirana: sociedade e economia no alto sertão da Bahia. Caetité, 1890-1930. São Paulo, 2014. 334 p. Tese (Doutorado em História Social). Universidade de São Paulo – USP, 2014. Disponível em: www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-06012015-184410/pt-br.php. Acesso em: 11 jul. 2020.

SARLO, Beatriz. Tempo passado: cultura da memória guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das letras; Belo Horizonte; UFMG, 2007.

SEAWRIGHT, Leandro A. Teoria da História – a escrita, o lugar do morto e do assombro: diálogos com Michel de Certeau. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 9, n. 21, p. 375‐401, maio/ago. 2017. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180309212017375. Acesso em: 08 jul. 2020.

SOSA, Derocina Alves Campos. Imprensa e História. Biblos, Rio Grande, n. 19, p. 109-125, jan. 2006. Disponível em: https://periodicos.furg.br/biblos/article/view/258/71. Acesso em: 30 jul. 2020.

TEIXEIRA, Domingos Antônio. Respingos Históricos. Salvador: Gráfica e Editora Arembepe, 1991.

VEYNE, Paul. Como se escreve a história e Foucault revoluciona a história. Tradução Alda Baltar e Maria Auxiliadora Kneipp. 4. ed. Brasília: Editora UnB, 2008.

WHITE, Hayden. Trópicos do discurso: ensaios sobre a crítica da cultura. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1994.

Downloads

Publicado

2020-11-18

Como Citar

VASCONCELOS, F. D. Leocádia e suas mortes: o confronto de narrativas de um crime hediondo no Alto Sertão da Bahia do final do século XIX. Sæculum – Revista de História, [S. l.], v. 25, n. 43, p. 248–262, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2020v25n43.54469. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/54469. Acesso em: 8 maio. 2021.