“Mergulhados em uma profunda tristeza”: tensões políticas na Ordem Terceira do Carmo de São Cristóvão (1874-1882)

Autores

  • Magno Francisco de Jesus Santos Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n45.59135

Palavras-chave:

São Cristóvão, Ordem Terceira do Carmo, Senhor dos Passos, Artistas sacros, Cultura política

Resumo

Este artigo tem como escopo os bastidores da Ordem Terceira do Carmo de São Cristóvão a partir das tensões envolvendo dois artistas sacros: o pintor Torquato, responsável pela encarnação da venerada imagem do Senhor dos Passos e o alferes Antônio Miguel do Prado, acusado pelo capitão Joaquim José Pereira de usurpar um palmo da corrente do turíbulo da referida associação de leigos. Na segunda metade do século XIX, a Ordem Terceira do Carmo era a mais prestigiada associação católica de leigos da província de Sergipe e organizava, anualmente, a romaria do Senhor dos Passos, que congregava alguns dos mais importantes nomes da política provincial e um elevado número de romeiros das camadas populares. Assim, pautado em fontes como o diário de Manoel Messias Álvares Pereira e nas notícias de jornais oitocentistas, mobilizo episódios que explicitam a aproximação entre política e catolicismo nos bastidores dessa importante irmandade de Sergipe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Magno Francisco de Jesus Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor Adjunto do Departamento de História, do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de História (PROFHIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

BESSA, Gumersindo. Domingo de Remiscere. Diário da Manhã. Ano XI, n. 1152, Aracaju, 25 de fevereiro de 1915, p. 1.

BRASIL. Lei de 16 de dezembro de 1830 (Código criminal do Império do Brasil). Rio de Janeiro, 1830.

COSTA, Antônio de Macedo. A Missão Especial à Roma em 1873 à luz de documentos publicados e inéditos. Lisboa: Lallemant Fréres, 1886.

DANTAS, Ibarê. Leandro Ribeiro de Siqueira Maciel (1825-1909): o patriarca da Serra Negra e a política oitocentista em Sergipe. Aracaju: Criação, 2009.

ECHO LIBERAL. S. Christóvão. In: Echo Liberal. n. 7, 22 de setembro de 1877, p. 4.

ECHO LIBERAL. Prostesto. In: Echo Liberal. n. 33, 15 de maio de 1882, p. 3.

GUARANÁ, Armindo. Dicionário Biobibliographico sergipano. Rio de Janeiro: Pongetti, 1925.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

JORNAL DE ARACAJU. Presidência do vigário Barroso e Sermão do Encontro. Jornal de Aracaju. n. 25, 20 de março de 1880, p. 3.

JORNAL DO ARACAJU. Resposta ao Epaminondas do Jornal do Commercio de Aracaju de 11 de setembro. Jornal do Aracaju. n. 874, 9 de setembro de 1877, p. 2.

JORNAL DO COMMERCIO. As correntes do thuribulo. Jornal do Commercio. n. 40, 26 de agosto de 1877, p. 2.

JORNAL DO COMMERCIO. Aos homens de bem. Jornal do Commercio. n. 52, 14 de setembro de 1877, p. 2.

MEDEIROS, Rodrigo Dantas de. Dom Vital: a Questão Religiosa e a crise político-institucional no segundo reinado. Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais. Araraquara: Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2020.

MONNERAT, Patrícia Carvalho Santório. Festa e Conflito: Dom Antônio e Questão de Nazaré (1868-1871). Dissertação de Mestrado em História. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2009.

MOREIRA, Francisco Ignacio de Carvalho. O Bispo do Pará e a Missão à Roma. Lisboa: Imprensa Nacional, 1887.

NUNES, Maria Thétis. Sergipe Provincial II (1840-1889). Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2006.

O DEMOCRATA. São Christóvão. O Democrata. Nº 82, 27 de setembro de 1881, p. 3-4.

O DEMOCRATA. Aos srs. drs. Presidente e chefe de polícia desta província e Ao sr. Antônio Miguel do Prado, 1º suplente de delegado em exercício de São Christóvão. O Democrata. Nº 111, 12 de agosto de 1882, p. 3-4.

PEREIRA, Manoel Messias Álvares. Diário. São Cristóvão: documento manuscrito, 1874.

PRAZERES, Feliciano Euzébio Dias. Parecer do promotor público no processo instaurado pelo Dr. Juiz de Direito desta comarca contra o inspetor da tesouraria da fazenda Tito de Abreu Fialho. Jornal do Aracaju. Aracaju, n. 718, p. 2.

REMOND, René. Uma história presente. In: REMOND, René (org.). Por uma história política. Trad. Dora Rocha. 2ª ed. Rio de Janeiro: FGV, 2003, p. 13-36.

SANTANA, Josineide Siqueira de. Casa de Meninas: práticas educativas no Orfanato de São Cristóvão e Lar da Imaculada Conceição (1922-1969). Aracaju: Edise, 2016.

SANTIAGO, Serafim. Annuario Christovense ou Cidade de São Christóvão. São Cristóvão: EDUFS, 2009.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Ecos da Modernidade: a arquitetura dos grupos escolares sergipanos (1913-1926). São Cristóvão: EDUFS, 2013.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Caminhos da penitência: a solenidade do Senhor dos Passos em São Cristóvão – Sergipe (1886-1920). Aracaju: Criação, 2015b.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. “Carregando as pedras do pecado”: a reforma católica devocional no Sergipe oitocentista. Saeculum: Revista de História. João Pessoa, vol. 33, p. 201-234, 2015c.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. Uma história de pés descalços: os ex-votos e a experiência dos romeiros do Senhor dos Passos de São Cristóvão (Sergipe, Brasil). Revista Brasileira de História das Religiões, Maringá, vol. 12, 34, p. 173-200, 2019.

SANTOS, Magno Francisco de Jesus. “O prefácio dos tempos”: caminhos da romaria do Senhor dos Passos em Sergipe (séculos XIX e XX). Niterói, 2015a. 320p. Tese (doutorado em História). Universidade Federal Fluminense. (Programa de Pós-Graduação em História).

SERGIPE. Revista da Imprensa. In: Sergipe. Aracaju, 18 de agosto de 1882, p. 2.

SOUZA, Juliana Teixeira. A Câmara e o governo da cidade: poder local, cidadania e polícia dos mercados na Corte Imperial. Natal: EDUFRN, 2018.

TELLES, Manuel dos Passos de Oliveira. “Ao Romper do Século XX: o município de S. Christovam”. In: O Estado de Sergipe. Mar/Abr, 1907.

Downloads

Publicado

2021-12-29

Como Citar

SANTOS, M. F. de J. “Mergulhados em uma profunda tristeza”: tensões políticas na Ordem Terceira do Carmo de São Cristóvão (1874-1882). Saeculum, [S. l.], v. 26, n. 45 (jul./dez.), p. 37–56, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n45.59135. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/59135. Acesso em: 17 abr. 2024.