A memória difusa de um passado/presente traumático: algumas questões sobre um termo associado a tortura em torno de uma polêmica recente

Autores

  • Carlos Zacarias Sena Júnior Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n45.59807

Palavras-chave:

História, Memória, Ditadura Militar, Tortura, Bolsonaro

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir a relação entre história e memória. Partindo do episódio em que o presidente da República, Jair Bolsonaro, diz a frase “quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, tubaína”, percorro os caminhos da conturbada relação entre história e memória tendo em vista que o site Diário do Centro do Mundo (DCM) publicou uma matéria se referindo à “tubaína” como um tipo de tortura. Discuto a questão da memória de militantes e vítimas da ditadura, que foram ouvidas pela reportagem do DCM, e que leram nas entrelinhas das palavras de Bolsonaro uma referência ao passado traumático, tentando entender os motivos pelos quais a memória evocou essa reminiscência à luz da memória difusa em um presente revestido de novos e perigosos traumas. Na elaboração do artigo, procuro contextualizar a discussão do tema da cloroquina, demarcando o campo de oferta de alternativa à pessoas de direita e de esquerda, seguindo uma intervenção de dois militantes que numa live confirmaram, embora de modo hesitante, a associação do termo “tubaína” à tortura por afogamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Zacarias Sena Júnior, Universidade Federal da Bahia

Doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Pesquisador do Centro de Estudos e Pesquisas em Humanidades (CRH) da FFCH/UFBA.

Referências

AMADO, Guilherme. Bolsonaro sugere lugar de execução da ditadura para servidores públicos. Época, 2020. Disponível em https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/veja-a-ilustracao-da-tubaina-de-bolsonaro-uma-tecnica-de-tortura-que-surgiu-na-idade-media/. Acesso em 02/06/2021.

ASSOCIAÇÃO de refrigerantes repudia piada de Bolsonaro sobre tubaína. Folha, 2020b. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/05/associacao-de-refrigerantes-repudia-piada-de-bolsonaro-sobre-tubaina.shtml. Acesso em 02/06/2020.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994, (Obras escolhidas, v. 1).

BRASIL tem novo recorde com 4.249 mortes por Covid em 24h. UOL 2021a. Disponível em https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2021/04/08/brasil-tem-novo-recorde-de-4249-mortes-por-covid-em-24-horas.htm. Acesso em 30/08/2021.

BRASIL registra 313 mortes por Covid em 24h e mais 12 mil casos. UOL 2021b. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2021/08/pais-registra-313-mortes-por-covid-em-24-h-e-mais-de-12-mil-casos.shtml. Acesso em 30/08/2021.

CARVALHO, Joaquim de. A tubaína, fake news e sites de checagem que precisam ser checados: DCM não errou. DCM, 2020. Disponível em https://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-tubaina-fake-news-e-sites-de-checagem-que-precisam-ser-checados-dcm-nao-errou/. Acesso em 02/06/2021.

CERCAS, Javier. O impostor. São Paulo: Biblioteca Azul, 2015.

COVID-19: Teich alerta ser possível chegar a mil mortes no Brasil. UOL 2020a. Disponível em https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/04/30/coronavirus-teich-que-e-possivel-o-brasil-chegar-a-1000-mortes-por-dia.htm. Acesso em 02/06/2021.

D´ANCONA, Matthew. Pós-verdade. A nova guerra contra os fatos em tempos de Fake News. Barueri: Faro Editorial, 2018.

DIOGO, Adriano. A realidade da tortura não é uma disputa semântica. DCM, 2020. Disponível em https://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-realidade-da-tortura-nao-e-uma-disputa-semantica-por-adriano-diogo/. Acesso em 07/06/2021.

EMPOLI, Giuliano Da. Os engenheiros do caos. São Paulo: Vestígio, 2020.

EM reunião ministerial Bolsonaro relata como agiu no Iphan após queixa de empresário apoiador. G1, 2020. Disponível em https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/05/23/em-reuniao-ministerial-bolsonaro-relata-como-agiu-no-iphan-apos-queixa-de-empresario-apoiador.ghtml. Acesso em 02/06/2021.

EVANS, Richard. Terceiro Reich em guerra. São Paulo: Planeta, 2016.

FAGUNDES, Murilo. Bolsonaro volta a imitar pessoa com falta de ar e chama Mandetta de “canalha”. Poder360, 2021, Disponível em https://www.poder360.com.br/governo/bolsonaro-volta-a-imitar-pessoa-com-falta-de-ar-e-chama-mandetta-de-canalha/. Acesso em 30/08/2021.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

HELENO viola a Segurança Nacional e Bolsonaro quer a guerra civil. DCMTV, 2020. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=pXP92Dc1KjA&t=3407s. Acesso em 07/06/2021.

HOBSBAWM, Eric. Sobre história. Ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

HOBSBAWM, Eric. Tempos interessantes. Uma vida no século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

HOLOCAUSTO e anti-semitismo. Diversitas, https://diversitas.fflch.usp.br/holocausto-e-anti-semitismo. Acesso em 16/08/2021.

JUCÁ, Beatriz. Mandetta impõe desgaste a Bolsonaro na CPI da Covid-19, mas é Teich quem pode emparedar o planalto. El País, 2021. Disponível em https://brasil.elpais.com/brasil/2021-05-05/mandetta-impoe-desgaste-a-bolsonaro-na-cpi-da-covid-19-mas-e-teich-quem-pode-emparedar-planalto.html. Acesso em 02/06/2021.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado. Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, Editora PUC-Rio, 2006.

LINDNER, Julia. “Quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, Tubaína”, diz Bolsonaro sobre liberação. Estadão, 2020. Disponível em https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,quem-e-de-direita-toma-cloroquina-quem-e-de-esquerda-tubaina-diz-bolsonaro-sobre-liberacao,70003308307. Acesso em 02/06/2021.

LEVI, Primo. Se isto é um homem. 10. ed. Alfragide, 2013.

LEVI, Primo. Os afogados e os sobreviventes. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

LIPSTADT, Deborah. Negação. Uma história real. São Paulo: Universo dos Livros, 2017.

MANDETTA, Luiz Henrique. Um paciente chamado Brasil. Os bastidores da luta contra o coronavírus. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2021.

MEIRELES, Maurício. “Orvil”, livro secreto da ditadura, inspira guerra cultural de Bolsonaro. Folha, 2020. Disponível https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/05/orvil-livro-secreto-da-ditadura-inspira-guerra-cultural-de-bolsonaro.shtml. Acesso em 07/06/2021.

MELLO, Patrícia Campos. A máquina do ódio. Notas de uma repórter sobre Fake News e violência digital. São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

MINISTÉRIO da Saúde divulga diretrizes para tratamento medicamentoso de pacientes. Ministério da Saúde, 2020 (atualizado em 21/05/2020). Disponível em https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/ministerio-da-saude-divulga-diretrizes-para-tratamento-medicamentoso-de-pacientes. Acesso em 02/06/2021.

NÉLSON Teich depõe na CPI da Covid; veja frases. G1, 2021. https://g1.globo.com/politica/noticia/2021/05/05/cpi-da-covid-depoimento-ex-ministro-da-saude-nelson-teich-frases.ghtml. Acesso em 02/06//2021.

ORWELL, George. 1984. 32. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

PACIENTES que usam hidroxicloroquina já não acham o remédio em farmácias. Folha, 2020. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/pacientes-que-usam-hidroxicloroquina-ja-nao-acham-o-remedio-em-farmacias.shtml Acesso em 02/06/2021.

PIRES, Breiller. Com crescimento acelerado, Sleeping Giants irrita tropa de choque bolsonarista e governo. El País, 2020b. Disponível em https://brasil.elpais.com/brasil/2020-05-23/com-crescimento-recorde-sleeping-giants-irrita-tropa-de-choque-bolsonarista-dentro-e-fora-do-governo.html. Acesso em 02/06/2021.

PORTELLI, Alessandro. O massacre de Civitella Val di Chiana (Toscana, 29 de junho de 1944): mito e política, luto e senso comum. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (orgs.). Usos e abusos da história oral. 8. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 103-130.

PROTOCOLO do governo sugere cloroquina em casos leves. UOL, 2020b. Disponível em https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/05/20/protocolo-do-governo-sugere-cloroquina-em-casos-leves.htm. Acesso em 02/06/2020.

REFRIGERANTE? “Tubaína” era jargão de tortura na ditadura. LeiaJa, 2020. Disponível em https://www.leiaja.com/politica/2020/05/21/refrigerante-tubaina-era-jargao-de-tortura-na-ditadura/. Acesso em 02/06/2021.

RIO de Janeiro (Estado). Comissão da Verdade do Rio. Relatório / Comissão da Verdade do Rio. Rio de Janeiro: CEV-Rio, 2015.

RUNCIMAN, David. Como a democracia chega ao fim. São Paulo: Todavia, 2018.

SAYARE, Scott. O arauto da cloroquina. Piauí, 2020. Disponível em https://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-arauto-da-cloroquina/ Acesso em 02/06/2021.

SENA JÚNIOR, Carlos Zacarias de. “Gramsci e o lorianismo: anotações à margem da ideia de ‘gramscimo’ e ‘guerra cultural’. In: AIRES, José Luciano Queiroz; LIMA, Luciano Mendonça de; CAVALCANTI, Jean Lucas M. (orgs.). Antonio Gramsci e os desafios no mundo contemporâneo. João Pessoa: Editora do CCTA, 2020, p. 41-78.

STANLEY, Jason. Como funciona o fascismo. A política do “nós” e “eles”. Porto Alegre: L&PM, 2018.

TCHELO. O verdadeiro sentido da “tubaína” de Bolsonaro: gíria de quartéis para tortura por afogamento. DCM, 2020. Disponível em https://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-verdadeiro-sentido-da-tubaina-de-bolsonaro-giria-de-quarteis-para-tortura-por-afogamento/. Acesso em 02/06/2021.

TEIXEIRA, Lucas Borges. Não há registros de que tubaína tenha sido uma tortura na ditadura militar. UOL, 2020. Disponível em https://noticias.uol.com.br/confere/ultimas-noticias/2020/05/22/nao-ha-registros-de-que-tubaina-tenha-sido-uma-tortura-na-ditadura-militar.htm. Acesso em 02/06/2020.

THOMSON, Alistair; FRISCH, Michael; HAMILTON, Paula. Os debates sobre memória e história: alguns aspectos internacionais. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (orgs.) Usos e abusos da história oral. 8. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 65-91.

TRAVERSO, Enzo. O passado, modos de usar. História, memória e política. Porto: Edições Unipop, 2012.

TUBAÍNA é uma gíria referente a tortura por afogamento cunhada no Brasil Colônia e usada na Ditadura #boato. Boatos.org, 2020. Disponível em https://www.boatos.org/brasil/tubaina-giria-tortura-afogamento-brasil-colonia-ditadura.html. Acesso em 02/06/2021.

URIBE, Gustavo. Bolsonaro insulta repórter da Folha com insinuação sexual. Folha, 2020. Disponível em https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/05/23/em-reuniao-ministerial-bolsonaro-relata-como-agiu-no-iphan-apos-queixa-de-empresario-apoiador.ghtml. Acesso em 02/06/2021.

VEJA a ilustração da “tubaína” de Bolsonaro, uma técnica de tortura que surgiu na Idade Média. DCM, 2020. Disponível em https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/veja-a-ilustracao-da-tubaina-de-bolsonaro-uma-tecnica-de-tortura-que-surgiu-na-idade-media/. Acesso em 02/06/2021.

Downloads

Publicado

2021-12-29

Como Citar

SENA JÚNIOR, C. Z. A memória difusa de um passado/presente traumático: algumas questões sobre um termo associado a tortura em torno de uma polêmica recente. Saeculum, [S. l.], v. 26, n. 45 (jul./dez.), p. 159–175, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n45.59807. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/59807. Acesso em: 17 jun. 2024.