Eugenia e “questão racial” na Primeira República

uma análise a partir das publicações no jornal Correio Paulistano (1910-1920)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n47%20(jul./dez.).63668

Palavras-chave:

Eugenia, Raça, Higiene, Nação, Correio Paulistano

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar como eugenia, raça e debates sobre a questão nacional foram temáticas recorrentes nas páginas do jornal Correio Paulistano, sobretudo nas décadas de 1910 e 1920. Procuramos entender como os textos publicados nesse periódico relacionavam as ideias eugênicas com o pensamento médico e intelectual do período, ao mesmo tempo que estavam em sintonia com as ideologias, visões e interesses das elites políticas e econômicas, em especial aquelas ligadas ao Partido Republicano Paulista. Atento ao processo de emergência da eugenia, esse artigo procura compreender como os intelectuais que escreviam nas páginas do Correio Paulistano conectavam as discussões sobre higiene, raça e medicina com os projetos de construção da identidade nacional e projeção de uma “nova nação”. Neste sentido, analisamos os textos publicados no Correio Paulistano como parte dos projetos de intervenção nacional propostos pelas elites políticas e intelectuais para ordenar, classificar e reformar o Brasil e os brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Tadeu Germinatti, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorando do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC).

Vanderlei Sebastião de Souza, Universidade Estadual do Centro-Oeste

Doutor em História das Ciências pela Casa de Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Professor do Departamento de História da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO-PR) e do Programa de Pós-Graduação em História (UNICENTRO-PR).

Referências

Fontes

AMADO, Genolino. Discutindo o evidente. Correio Paulistano, São Paulo, 16/01/1927, p. 3.

CORREIO PAULISTANO. Prefeitura do Município. São Paulo, 28 /01/1916, p. 6.

CORREIO PAULISTANO. O Congresso da Noroeste, São Paulo, 28/09/1927, p. 2.

CORREIO PAULISTANO. Sociedade Eugênica de S. Paulo. A primeira conferência publica-ontem realizada – “Fatores de degeneração da nossa raça – Meios de combatê-los” – outras notas, São Paulo, 03/05/1918, p. 4.

CORREIO PAULISTANO. Pela Medicina: Sociedade Eugênica de S. Paulo, São Paulo, 04/04/1918, p. 4.

CORREIO PAULISTANO. Oswaldo Cruz: Ocorre hoje o primeiro aniversário de seu trespasse, São Paulo, 11/02/1918, p. 1.

CORREIO PAULISTANO. Câmara. São Paulo, 13/06/1917, p. 4.

CORREIO PAULISTANO. “S. Paulo em 1920”: A conferência do sr. dr. Carneiro Leão no Centro Paulista, São Paulo, 11/03/1920, p. 2.

CORREIO PAULISTANO. Imigração: A discussão do importante problema na Câmara Federal – Brilhante parecer do sr.dr. João de Faria, São Paulo, 31/01/1924, p. 5.

CORREIO PAULISTANO. Ministério da Agricultura: Visita ao sr. Dino Bueno – Um ofício sobre os indesejáveis que chegam ao porto do Rio de Janeiro, São Paulo, 17/12/1927, p. 2.

CORREIO PAULISTANO. A eugenia no Brasil – interessante publicação sobre a doutrina de Galton, São Paulo, 30/01/1929, p. 3.

CORREIO PAULISTANO. Centenário da Academia Nacional de Medicina, São Paulo, 30/06/1929. p. 7.

CORREIO PAULISTANO. II Concurso de Eugenia, São Paulo, 03/12/1929, p. 5.

DEL PICCHIA, Menotti. A nossa genialidade. Correio Paulistano, São Paulo, 06/09/1920, p. 1.

DEL PICCHIA, Menotti. A grande crise literária nacional. Correio Paulistano, São Paulo, 03/03/ 1928, p. 3.

HELIOS. Semana de arte moderna. Correio Paulistano, São Paulo, 07/02/1922, p. 5.

HELIOS. Coisas brasileiras. Correio Paulistano, São Paulo, 27/04/1926, p. 6.

JOÃO DO NORTE. Expulsão de estrangeiros. Correio Paulistano, São Paulo, 21/10/ 1917, p. 1.

MOTTA FILHO, Candido. A literatura em S. Paulo. Correio Paulistano, São Paulo, 08/09/1922, p. 3.

MOTTA FILHO, Candido. A prevenção criminal. Correio Paulistano, São Paulo, 17/01/1925, p. 4.

MOTTA FILHO, Candido. Brasileiros na América. Correio Paulistano, São Paulo, 20/01/1927, p. 4.

MOURÃO, Abner. A Sociedade Eugênica. Correio Paulistano, São Paulo, 25/01/1918, p. 1.

RICARDO, Cassiano. O homem e a paisagem. Correio Paulistano, São Paulo, 01/03/1928, p. 3.

SALGADO, Plínio. A crônica de domingo. Correio Paulistano, São Paulo, 15/01/1928, p. 2.

VIANNA, Oliveira. Seleção das matrizes étnicas. Correio Paulistano, São Paulo, 25/08/1926. p. 3.

Referências

AZEVEDO, Aluísio. O Cortiço. Coleção Clássicos da Literatura. Klick Editora, 1997.

BERTELLI, Giordano Barbin. República Pau-Brasil: política e literatura no modernismo de Oswald de Andrade. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas). São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 2009.

CAPONI, Sandra. Biopolítica e medicalização dos anormais. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, n. 19, v. 2, p. 529-549, 2009.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. Imigrantes indesejáveis. A ideologia do etiquetamento durante a Era Vargas. Revista USP, n. 119, p. 115-130, 2018.

CARRARA, Sérgio. Tributo a Vênus: a luta contra a sífilis no Brasil, na passagem do século aos anos 40. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1996.

CARVALHO, Leonardo Dallacqua de. O saneador do Brasil: saúde pública, política e integralismo na trajetória de Belisário Penna (1868-1939). Tese (Doutorado em História das Ciências e da Saúde). Rio de Janeiro: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, 2019.

CHALHOUB, Sidney. Cidade Febril: Cortiços e Epidemias na Corte Imperial. 2. ed. São Paulo: Companhia das letras, 2017.

CUNHA, Euclides da. Os sertões: campanha de Canudos. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2005.

EL-DINE, Lorenna Ribeiro Zem. A alma e a forma do Brasil: o modernismo paulista em verdeamarelo (anos 1920). Tese (Doutorado em História das Ciências e da Saúde). Rio de Janeiro: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, 2017.

EL-DINE, Lorenna Ribeiro Zem. Eugenia e seleção imigratória: notas sobre o debate entre Alfredo Ellis Junior, Oliveira Vianna e Menotti Del Picchia, 1926. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 23, supl., p. 243-252, 2016.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

HOCHMAN, Gilberto; FONSECA, Cristina. O que há de novo? Políticas de saúde pública e previdência (1937-45). In: PANDOLFI, Dulce (org.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1999, p. 73-93.

LIMA, Ana Luce Girão Soares de; PINTO, Maria Marta Saavedra. Fontes para a história dos 50 anos do Ministério da Saúde. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 1037-1051, 2003.

LIMA, Nísia Trindade; HOCHMAN, Gilberto. Condenado pela raça, absolvido pela Medicina: o Brasil descoberto pelo Movimento Sanitarista da Primeira República. In: MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura. Raça, ciência e sociedade. Rio de Janeiro, Ed. FIOCRUZ/Centro Cultural Banco do Brasil, 1996.

LIMA, Nísia Trindade. O Brasil e a organização Pan-Americana da saúde: uma história de três dimensões. In: FINKELMAN, Jacobo (org.). Caminhos da saúde pública no Brasil. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2002.

LUCA, Tania Regina de. A Revista do Brasil (1916-1925) na História da Imprensa. Travessia. Revista de Literatura, UFSC, Ilha de Santa Catarina, p. 94-123, 1996.

LUCA, Tânia Regina de. A Revista do Brasil: um diagnóstico para a (N)ação. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1999.

MARTÍNEZ-ECHAZÁBAL, Lourdes. O culturalismo dos anos 30 no Brasil e na América Latina: deslocamento retórico ou Mudança conceitual? In: MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura. Raça, Ciência e Sociedade. Rio de Janeiro: Fiocruz/CCBB, 1996, p. 107-124.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi de. A questão Nacional na Primeira República. São Paulo: Editora Brasiliense, 1990.

PÉCAUT, Daniel. Os Intelectuais e a Política no Brasil: entre o povo e a nação. São Paulo: Ática, 1990.

RAMOS, Jair de Souza. Dos males que vêm com o sangue: as representações raciais e a categoria do imigrante indesejável nas concepções sobre imigração da década de 20. In: MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura (orgs.). Raça, Ciência e Sociedade. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/CCBB, 1996, p. 59-82.

SANTANA, Nara Maria Carlos de; SANTOS, Ricardo Augusto dos. Projetos de modernidade: autoritarismo, eugenia e racismo no Brasil do século XX. Revista de Estudios Sociales (En Linea), v. 58, p. 28-38, 2016.

SANTOS, Ricardo Augusto dos. Oliveira Vianna, Eugenia, e o Campo Intelectual da Primeira República. Anais do VI Simpósio Nacional Estado e Poder: cultura, 2010.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil (1870-1930). São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SEVCENKO, Nicolau. Literatura como Missão: Tensões sociais e criação cultural na Primeira República. São Paulo: Editora Brasiliense, 1999.

SEYFERTH, Giralda. Construindo a nação: hierarquias raciais e o papel do racismo na política de imigração e colonização. In: MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura (orgs.). Raça, Ciência e Sociedade. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/CCBB, 1996, p. 41-58.

SEYFERTH, Giralda. Colonização, imigração e a questão racial no Brasil. Revista USP, São Paulo, n. 53, p. 117-149, 2002.

SIRINELLI, Jean-François. Os intelectuais. In: RÉMOND, René (org.). Por uma história política. 2.ed. Rio de Janeiro: UFRJ/FGV, 1996, p. 231-269.

SKIDMORE, Thomas Elliot. Preto no branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2012.

SOUZA, Vanderlei Sebastião de. Renato Kehl e a eugenia no Brasil: ciência, raça e nação no período entreguerras. Guarapuava: Editora Unicentro, 2019.

SOUZA, Vanderlei Sebastião de. A eugenia brasileira e suas conexões internacionais: uma análise a partir das controvérsias entre Renato Kehl e Edgard Roquette-Pinto, 1920-1930. História, Ciência, Saúde - Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 23, supl. 1, p. 93-110, 2016.

SOUZA, Vanderlei Sebastião de. Eugenia, racismo científico e antirracismo no Brasil: debates sobre ciência, raça e imigração no movimento eugênico brasileiro (1920-1930). Revista Brasileira de História (online), v. 42, p. 93-115, 2022.

SOUZA, Vanderlei Sebastião de. As ideias eugênicas no brasil: ciência, raça e projeto nacional no entreguerras. Revista Eletrônica História em Reflexão, Dourados, v. 6, n. 11, 2012.

STEPAN, Nancy Leys. Eugenia no Brasil (1917-1940). In: HOCHMAN, Gilberto (org.). Cuidar, controlar, curar: ensaios históricos sobre saúde e doença na América Latina e Caribe. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2004, p. 331-382.

STEPAN, Nancy Leys. A Hora da Eugenia. Raça, Gênero e Nação na América Latina. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2005.

THALASSA, Ângela. Correio Paulistano: o primeiro diário de São Paulo e a cobertura da Semana de Arte Moderna – o jornal que “não ladra, não cacareja e não morde”. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2007.

WEGNER, Robert; SOUZA, Vanderlei Sebastião de. Eugenia ‘negativa’, psiquiatria e catolicismo: embates em torno da esterilização eugênica no Brasil. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 263-288, 2013.

Downloads

Publicado

2023-02-25

Como Citar

GERMINATTI, F. T.; SOUZA, V. S. de. Eugenia e “questão racial” na Primeira República: uma análise a partir das publicações no jornal Correio Paulistano (1910-1920). Saeculum, [S. l.], v. 27, n. 47 (jul./dez.), p. 96–118, 2023. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n47 (jul./dez.).63668. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/63668. Acesso em: 23 jul. 2024.