Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição deve ser original, inédita e não estar sendo avaliada para publicação por outra revista científica (caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor").
  • Os/as autores/as do manuscrito devem contar com mestrado completo, que é a qualificação mínima para publicação.
  • O/A autor/a não pode ter publicado na Revista Áltera nos últimos doze meses.
  • O arquivo da submissão deve estar na extensão .doc ou .docx, não ultrapassando o tamanho máximo de 10 mb.
  • O manuscrito deve estar em consonância às normas NBR 6022 e 6023 da ABNT.
  • O texto deve seguir os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores.
  • O/A autor/a deve atualizar seu cadastro com link para o Lattes e Orcid e submeter o manuscrito via sistema.

Diretrizes para Autores

Devem ser observadas as seguintes normas:

  • Os autores devem, obrigatoriamente, atualizar seu cadastro com link para o Lattes or Orcid.
  • As resenhas devem ser de livros recentes, publicados nos últimos três anos; indicando-se a referência completa da obra: autor(es), título e subtítulo (se houver), local (cidade), editora, ano de publicação e número de páginas.
  •  As entrevistas devem ser precedidas de apresentação e resumo biográfico de até 20 linhas, sendo apresentadas em formato de perguntas e respostas, com identificação do entrevistado e do entrevistador em negrito, e as perguntas em itálico. 
  • Os artigos, ensaios, relatos etnográficos e entrevistas devem seguir as normas ortográficas atuais correspondentes a seu idioma e ter no minimo 6 mil e no máximo 11 mil palavras, incluindo referências e notas; já as resenhas devem ter até 5 mil palavras. Todos os textos devem vir acompanhados de:
  1. a) Versão em português, espanhol e inglês do título e do subtítulo;
  2. b) Um resumo escrito em espaço simples, no mesmo idioma, com até 130 palavras e uma versão em cada uma das demais línguas da revista: espanhol (resumen),  inglês (abstract) e português (resumo);
  3. c) Quatro palavras-chave nos três idiomas da revista.
  • A identificação do(s) autor(es) deve ser suprimida do arquivo, assim como seu vínculo institucional. Em caso de citação de outras obras do(s) próprio(s) autor(es) ao longo do texto e no item Referências, substituir o nome por [autor].
  • O trabalho deve ser enviado em formato Word (.doc ou .docx), justificado, com espaçamento no corpo do texto de 1,5 e recuo na primeira linha de 1,25 (com exceção de citações diretas de mais de três linhas), margens na configuração padrão (normal): superior e inferior 2,5; esquerda e direita 3,0. Não inserir espaçamento entre parágrafos.
  • As notas devem vir no rodapé da página em sequência com algarismos arábicos, fonte Times New Roman, corpo 10 e espaçamento simples.
  • As referências devem vir após o texto, ordenadas alfabeticamente.
  • No corpo do texto, a indicação de referência nas citações diretas deve trazer autor(es), ano de publicação e página(s), adequando-se aos respectivos modelos: (GEERTZ, 1957) e (GEERTZ, 1957, p. 235) e segundo Geertz (1957, p. 235). Nas citações indiretas a indicação de página é opcional.
  • As citações diretas com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4,0 cm e letra tamanho 10, sem aspas, em espaço simples; transcrições das falas dos informantes seguem a mesma norma.
  • Imagens que façam parte do artigo (figuras, mapas, planos e gráficos, em jpg ou tiff) devem ser enviadas no corpo do texto (sem compressão) e resolução de no mínimo 300 dpi no tamanho final pretendido para a impressão, com legenda com fonte e ano.
  • Os recursos tipográficos devem ser utilizados uniformemente:
  1. a) itálico: para palavras estrangeiras, títulos (livros, eventos etc.) e ênfase;
  2. b) aspas duplas: citações diretas com menos de três linhas, citações de palavras individuais ou palavras cuja conotação ou uso mereça destaque.

ORIENTAÇÃO PARA PRODUÇÃO VISUAL

  • Os ensaios fotográficos e outros produtos visuais devem ser submetidos pelo sistema, assim como os demais manuscritos.
  • Os ensaios deverão ser enviados conforme as seguintes especificações, em formato word e em pdf (máximo 5MB cada):
  1. a) Apresentação do ensaio:

- Título e subtítulo em português, espanhol e inglês;

- Texto de apresentação de até 300 palavras, em português, espanhol e inglês.

  1. b) Imagens:

- Formato A4, retrato ou paisagem, com 5 (cinco) a 10 (dez) páginas, com número variável de imagens e disposição livre. É desejável que o(a) autor(a) realize composições e organize de modo criativo as imagens do ensaio, que pode incluir mais de uma foto por página;

- Incluir legendas com a fonte (autoria e ano). Para garantir a desidentificação, quando a foto for de autoria do autor, nomer como AUTOR.

 

REGRAS EM REFERÊNCIAS

A Revista Áltera segue as normas técnicas mais recentes da ABNT, que são:

- ABNT NBR 6023:2002 – Referências – Elaboração

- ABNT NBR 10520:2002 – Citações em documentos – Apresentação

Abaixo apresentamos um resumo das normas.

 

ELEMENTOS NÃO TEXTUAIS:

Apesar de ser mais comum a citação de textos, as regras de citação valem da mesma forma para imagens, gráficos, tabelas e outros elementos não textuais. É importante referenciar de onde vieram tais elementos, se produzidos pelo próprio autor ou por outra fonte – nesse caso, referenciá-la adequadamente.

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS:

LIVRO IMPRESSO

SOBRENOME DO AUTOR, Nome do autor. Título: subtítulo. edição. Tradução (se possuir). Local de publicação: Editora, data de publicação. Número de páginas ou volume. (Título da Série, Coleção, Número). ISBN. 

 

LIVRO ELETRÔNICO

PORTO ALEGRE, Manuel de Araújo.  Angélica e Firmino. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 2002. Disponível em:

<http://139.82.199.12:86/images/livros/obras/ANGELICAEFIRMINO.PDF>. Acesso em: 28 jan. 2003. 

 

ARTIGO EM REVISTA IMPRESSA

VALENTE, Ivan;  ROMANO, Roberto. PNE: Plano Nacional de Educação ou carta de intenção? Educ. Soc., Campinas, v. 23, n. 80,  p. 97-107, set. 2002. ISSN 0101-7330.

 

ARTIGO EM REVISTA ELETRÔNICA

ZASLAVSKY, Cláudio; GUS, Iseu. Idoso: Doença Cardíaca e Comorbidades. Arq. Bras. Cardiol., São Paulo, v. 79, n. 6, p. 635-639, dez. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abc/v79n6/13766.pdf>. Acesso em: 31 jan. 2003.

 

TRABALHO APRESENTADO EM EVENTO IMPRESSO

ZANAGA, Mariangela Pizoni. Conversão retrospectiva e cooperação no processamento técnico de materiais bibliográficos: experiência do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 8., 1994, Campinas, SP. Anais... Campinas: UNICAMP/Biblioteca Central, 1994. p. 59-68.

 

TRABALHO APRESENTADO EM EVENTO ELETRÔNICO

SOUZA, Antonio Lopes de; OLIVEIRA, Fabiano Salomão de; OLIVEIRA, José Carlos de; SANTOS,  Marcelo Paulino de Lima. Uma Biblioteca VRML Para a Visualização de Campos Eletromagnéticos. In: ENCONTRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 5., 2000, Itaipava, RJ. Anais eletrônicos... Itaipava, 2000. Disponível em: < http://www.dee.ufrj.br /VIIEEE /VIEEE/pasta01/VIEEE.html >. Acesso em 30 jan. 2003. 

OBS: É facultado indicar os nomes de todos os autores em casos específicos (produção científica, projetos de pesquisa, relatórios,etc.) 

 

TRABALHO ACADÊMICO IMPRESSO

SEGRE, Nádia Cristina. A avaliação da estabilidade de fibras de polipropileno em  meios agressivos aos materiais a base de cimento. 1995. 64 f. Dissertação (Mestrado em Química aplicada) – Instituto de Química, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

 

TRABALHO ACADÊMICO ELETRÔNICO

SEER, H. J. Evolução tectônica dos Grupos Araxá e Ibiá e Canastra na sinforma de Araxá, Minas Gerais. 1995. Tese (Doutorado) - Instituto de Geociências, Universidade de Brasília, Brasília, DF., 1995. (Tese n. 28 Publicada na Internet). Disponível em: < http://www.unb.br/ig/posg/dout /tese28/Capa.htm>. Acesso em: 29 jan. 2003.

 

MODELOS DE REFERÊNCIAS - LIVROS

1 AUTOR

CHANDLER, Raymond. Adeus minha adorada. Tradução de Marina Leão Teixeira Viriato de Medeiros. São Paulo: Abril Cultural, 1984. 264 p. (Série Mistério e Suspense). Tradução de: Farewell, my lovely.

PORTO ALEGRE, Manuel de Araújo. Angélica e Firmino. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 2002. Disponível em:  <http: //139.82.199.12:86/images/livros/obras/ANGELICAEFIRMINO.PDF> Acesso em: 28 jan. 2003.

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Livro Branco: ciência, tecnologia e inovação. Brasília, DF, 2002. 80 p. Disponível em: <http: //www.prp.unicamp.br/livro_branco_cti.pdf>. Acesso em: 28 jan. 2003.

2 AUTORES

PIMENTEL, A. de A.; PIMENTEL, C. R. de A. Esquindô-lê-lê: cantigas de roda. João Pessoa: Ed. Universitária/UFPB, 2002. 266 p. Acompanham 3 CD-ROM.

3 AUTORES

REGO, R. G. do; REGO, R. M. do; GAUDÊNCIO JUNIOR, S.  A geometria do origami: atividades de ensino através de dobraduras. João Pessoa: Ed. Universitária/UFPB, 2003. 148 p.

4 AUTORES OU MAIS

CÔRTE, Adelaide Ramos et al. Avaliação de software para bibliotecas e arquivos. 2. ed. rev. e ampl.  São Paulo: Polis, 2002. 219 p.

 

AUTORIA DESCONHECIDA

A EVOLUÇÃO da gestão dos recursos hídricos no Brasil. Brasília, DF: ANA, 2002 .1 mini disco a laser para computador,  3 1/2 pol.,  il. color.

COORDENADORES, COMPILADORES, ORGANIZADORES, COLABORADORES,  E EDITORES (USAR NO SINGULAR)

ALEXANDRE,  Neusa Maria Costa; BRITO, Edineis (Coord.). Procedimentos básicos de enfermagem. São Paulo: Atheneu, 2000. 122 p.

VALENTIM, Marta Lígia Pomim (Org.). Profissional da informação: formação, perfil e atuação do profissional. São Paulo: Polis, 2000. 156 p.

SCHWARZ, HELMUT J. et al (Ed.). Laser interaction and related plasma phenomena. New York: Plenum, 1971. 5 v. Trabalhos apresentados nos Workshops on Plasma Science, 1969-1991.

 HOLANDA, S. B.; CAMPOS, P. M.; FAUSTO, B. (Comp.). História geral da civilização brasileira. São Paulo: DIFEL, 1985-1986. 3 t. em 11.

 

EVENTOS (CONGRESSO, SEMINÁRIO, SIMPÓSIO...)

SEMINÁRIO DISSEMINAÇÃO DE INFORMAÇÕES EDUCACIONAIS: REGIÃO NORDESTE, 1., 2000, Recife. Anais... Brasília: INEP, 2000. 48 p.

 

PERIÓDICO  (FASCÍCULO)

ACTA PREHISTORICA, Buenos Aires: Centro Argentino De Estudios Prehistoricos, 1957- . Irregular. ISSN 0567-803X.

 

ARTIGO PUBLICADO EM JORNAL

MEDEIROS, Delma. Rede pública de saúde adota a acupuntura. Correio Popular, Campinas, 31 jan. 2003. Caderno Cidades, p. 8.

 

VERBETE DE ENCICLOPÉDIA

DIFUSIONISMO. In: NOVA enciclopédia BARSA. Rio de Janeiro: Encyclopaedia Britannica do Brasil, 1999. v. 5, p. 170-171.

 

DOCUMENTO LEGISLATIVO - LEIS E DECRETOS

BRASIL. Decreto nº 2.556, de 20 de abril de 1998. Regulamenta o registro previsto no art. 3º da Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998, que dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador, sua comercialização no País, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF., 22 abr. 1998, Seção I, p. 2.

 

CD-ROM

RIO 500 anos de Brasil: o Rio de Janeiro no século XVI. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade/Secretaria Municipal de Cultura; Arquivo Geral da Cidade, 1994.  1 CD-ROM. Acompanha livreto.

 

VÍDEO/DVD

ABRIL despedaçado. Direção de: Walter Salles. Produção: Arthur Cohn. Intérpretes: José Dumont; Rodrigo Santoro; Rita Assemany; Luis Carlos Vasconcelos; Othon Bastos. [S.l.] :Video Filmes, 2001., 1 videocassete (105 min.), VHS/NTSC, color.

 

HOME-PAGE INSTITUCIONAL

INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. ISSN: Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas.  Brasília: IBICT/Ministério da Ciência e Tecnologia, maio 2002. Disponível em: <http: //www.ibict.br >. Acesso em 03 fev. 2003.

 

MENSAGENS RECEBIDAS VIA E-MAIL

MARDERO ARELLANO, Miguel Angel. Acervo Ameaçado [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por: bib_virtual @ibict.br em 22 Jan. 2003.

 

Diretrizes para coordenação de dossiês

A Revista Áltera publica dois dossiês temáticos por ano, que podem ser propostos por doutores em Antropologia de forma contínua. A diversidade regional e o potencial de internacionalização são critérios de seleção.

Os dossiês são compostos por aproximadamente 10 artigos, conforme as normas da revista, e a  submissão de artigos pode ser feita por convite dos organizadores e/ou por meio do site do periódico. Em ambos os casos, os artigos serão submetidos ao processo de avaliação por pareceristas (duplo-cego).

A proposta para dossiê deve ser enviada para o e-mail revistaaltera@gmail.com, contendo:

  • Título do dossiê;
  • Apresentação dos organizadores;
  • Ementa com até 700 palavras, com justificativa sobre a relevância e atualidade do tema, as divergências ou tensões contempladas e as contribuições para a expansão, o aprimoramento e/ou aprofundamento do assunto;
  • Lista de possíveis autores com afiliação institucional, minicurrículo e resumos de 200-250 palavras para cada artigo, caso possível. 

Atenção:

  • Todos os dossiês devem obrigatoriamente conter pelo menos 2 artigos em língua estrangeira (Inglês ou Espanhol).

Dossiê Diálogos Antropológicos Brasil-México: CIESAS - PPGA/UFPB

Este dossiê reúne artigos de pesquisadores/pesquisadoras e estudantes do CIESAS e do PPGA/UFPB que participaram de diálogos, eventos, aulas, intercâmbios, pesquisas, ensino e extensão em uma experiência de internacionalização possibilitada por encontros a distância e presenciais no âmbito do um amplo acordo técnico-científico assinado em 2019 entre as duas instituições.

Espaço Aberto

Política padrão de seção

Entrevistas

Política padrão de seção

Dossiê Antropologias do Ensino e da Aprendizagem

O presente dossiê tem como proposta reunir trabalhos produzidos no cenário brasileiro e fora dele, com o objetivo de divulgar investigações e reflexões inéditas sobre antropologia do ensino e da aprendizagem. Neste sentido, o que se busca não é operar no registro exclusivo das pedagogias em antropologia, mas sim expandir seu horizonte para questionar situações em que ensino e aprendizagem são os objetos de pesquisa. O que se está ensinando e aprendendo, e como, serão estabelecidos por cada autorx, ressaltando múltiplas possibilidades de interações, perfis de agentes envolvidos, desafios, sucessos, (re)avaliações de agenciamentos, frustrações e dramas, sobre os objetivos almejados por docentes e discentes, interlocutores privilegiados nas pesquisas aqui apresentadas. Vale dizer que os artigos versarão sobre ambientes pedagógicos atravessados pelas mudanças radicais da pandemia de Covid-19, em aspectos ainda a serem conhecidos e depurados, em cenários geográficos que apresentam semelhanças e diferenças de ritualizações e redefinições de procedimentos existenciais escolares e afins. Marcadores de classe, gênero, sexualidade, geração, corporalidade, tempo, raça, etnia, ideológicos, certamente serão balizas centrais nos artigos presentes no dossiê, que buscarão sair de lugares de conforto epistemológicos sobre perspectivas de sucesso e fracasso educacionais, projetos, esperanças, estratégias, entendimentos do que sejam as aulas, xs professorxs e xs alunxs, além das instituições de ensino e aprendizagem. O dossiê registrará esforços, também, etnográficos, mas não só, para analisar impactos nos usos e entendimentos, limites, mal-entendidos, de aparelhos, plataformas e demais recursos dastecnologias de comunicação, presentes cada vez mais na vida educacional, tanto de docentes como de discentes, valorados como mediadores de conteúdos e relações. Tais situações vêm sendo observadas de maneira mais radical na modalidade ensino à distância, mas também influenciando no ensino presencial. Caberão, assim, no dossiê, abordagens sobre existências humanas e não-humanas, novas configurações do existir por meio de redes sociais, levando em conta ou não multiversos, que oferecem diferentes ferramentas de investimento interacional.

Dossiê Antropologia e/da Educação

Propomos, neste dossiê, uma conexão entre a Antropologia e a Educação. Entendemos que a interface entre esses dois campos apresenta inúmeras possibilidades, dentre elas a de desenvolvimento de uma Antropologia da Educação. A relação entre Antropologia e Educação remonta à origem da disciplina, uma vez que os processos de ensino e aprendizagem são fundamentais para a compreensão de como a cultura é produzida e posta em circulação. Embora seja verdade que essa relação tenha uma longa história, isso não significa que não haja tensões envolvidas nesse processo, especialmente no que se refere à apropriação da etnografia pela pesquisa educacional. São muito bem-vindos à submissão trabalhos que desenvolvem uma reflexão antropológica sobre o campo educacional a partir de diferentes perspectivas, incluindo desde debates clássicos como estudos sobre infâncias em creches, pré-escolas, escolas, universidade, assim como novas reflexões que envolvem diagnósticos de crianças e adultos, autoetnografia, grupos minoritários.

Memória

Publica textos em memória a antropólogos e antropólogas da Universidade Federal da Paraíba que faleceram no período imediatamente anterior à publicação do número. 

Artigos

Recebe relatórios de pesquisas em andamento ou concluídas

Dossiê Antropologia com bebês e suas cuidadoras (8ª edição)

Política padrão de seção

Dossiê Ciganos no Brasil: um exercício de comparação etnográfica (7ª edição)

Política padrão de seção

Dossiê Etnografias na Era da Genômica

Política padrão

Semana de Antropologia

Política padrão de seção.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.