Semiárido e a construção das formas sociais: uma reflexão sobre mídia e cotidiano

Autores

  • Poliana QUEIROZ
  • Wellington PEREIRA

Resumo

O presente artigo propõe algumas reflexões sobre a construção de significações dos acontecimentos cotidianos do Nordeste Semiárido reportados pela mídia, a partir do discurso do seu habitante. As reflexões teóricas seguiram o caminho metodológico próprio do “Formismo”, teoria do cotidiano proposta por Michel Maffesoli, que valoriza as formas sociais. Por meio destas é possível ultrapassar os modelos prontos e fixos e buscar a profunda aparência da vida cotidiana, uma vez que não se parte de nenhum conceito apriorístico. O cotidiano passa a ser o ponto de partida e de chegada e o percurso o grande revelador da realidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-14

Como Citar

QUEIROZ, P.; PEREIRA, W. Semiárido e a construção das formas sociais: uma reflexão sobre mídia e cotidiano. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 5, n. 1, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/cm/article/view/12791. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos