ESCOLA PRIMÁRIA NA PARAHYBA DO NORTE (1884-1886): civilidade e progresso social

  • Rose Mary de Souza Araújo Universidade Federal da Paraíba – UFPB

Resumo

O texto trata de apresentar os resultados de uma investigação histórica acerca da  educação escolar primária na Parahyba do Norte no período de 1884 a 1886. A escola primária foi pensada para promover a civilidade e o progresso social da Província. A análise está fundamentada nas contribuições teóricas de Thompson, Gramsci e de Boto. Tratou-se de uma pesquisa documental a partir das seguintes fontes: leis, regulamentos e portarias que foram publicadas na Província paraibana. Observou-se que a instrução pública primária assumiu o caráter de instrumento necessário para a organização e condução reguladora da sociedade, buscando a manutenção da estrutura de poder vigente. 

Biografia do Autor

Rose Mary de Souza Araújo, Universidade Federal da Paraíba – UFPB
Porfessora e pesquisadora de história da educação, vinculada ao Departamento de Fundamentação da Educação do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraiba.

Referências

ARAÚJO, Rose Mary de Souza. Escola Normal na Parahyba do Norte: movimento e constituição da formação de professores no século XIX. João Pessoa: Tese de Doutorado, 2010. Disponível em https://bdtd.biblioteca.ufpb.br/.

BOTO, Carlota. A Escola do homem novo: entre o Iluminismo e a Revolução Francesa. São Paulo: Editora da UNESP, 1996.

DOLHNIKOFF, Miriam. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil do século XIX São Paulo: Globo, 2005.

FAUSTO, Boris. História concisa do Brasil. SP: Ed. da Universidade de São Paulo, 2001.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.

HOBSBAWM, Eric. Sobre história: ensaios. Tradução Cid Knipel Moreira. São Paulo: Companhia da Letras, 1998.

LOPES, Eliane Marta Teixeira, GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. História da educação: o que você precisa saber sobre. Rio de Janeiro: DPA, 2001.

MACHADO, Maria Cristina G. O Decreto de Leôncio de Carvalho e os Pareceres de Rui Barbosa em debate – A criação da escola para o povo no Brasil no século XIX. In: STEPHANOU, Maria e BASTOS Maria Helena C. (Organizadoras). Histórias e memórias da educação do Brasil: século XIX. 4 ed. Petrópolis, RJ: vozes, 2011. Vol. II, p. 91-103.

PARAHYBA DO NORTE. Relatório da Instrucção Pública – Directoria da Instrucção Pública em 03 de abril de 1854 [Manrique Victor de Lima] In: Relatorio apresentado á Assembléa Legislativa Provincial da Parahyba do Norte pelo excellentissimo presidente da provincia, o dr. João Capistrano Bandeira de Mello, na abertura da sessão ordinaria em 5 de maio de 1854. Parahyba, Typ. de José Rodrigues da Costa, 1854. Disponível em http://www.crl.edu/content/brazil/pari.htm. Acesso em 06/03/2012.

______. Falla com que o exm. sr. dr. Antonio Herculano de Souza Bandeira, presidente da provincia, abrio a primeira sessão da 26.a legislatura da Assembléa Provincial da Parahyba em 1 de agosto de 1886. Parahyba do Norte, Typ. Liberal, 1886. Disponível em: http://www.crl.edu/content/brazil/pari.htm. Acesso em 17/04/2014.

PINHEIRO, Antonio Carlos F.; CURY, Claudia Engler (Orgs). Leis e Regulamentos da Instrução da Paraíba no Período Imperial. Brasília: INEP, 2004. Disponível em http://www.inep.gov.br/estatisticas/cdeb_2004/PB.pdf. Acesso em 09/04/2007.

THOMPSON, Edward Palmer. A miséria da teoria ou um planetário de erros: uma crítica ao pensamento de Althusser. Tradução Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.

Legislação

Regulamento da Instrução Pública Nº. 30 de 30 de julho de 1884. Caixa 65-B, 1883. Arquivo Público Waldemar Bispo Duarte situado na Fundação Espaço Cultural – FUNESC.

Publicado
2018-04-25
Como Citar
Araújo, R. M. de S. (2018). ESCOLA PRIMÁRIA NA PARAHYBA DO NORTE (1884-1886): civilidade e progresso social. Revista Educare, 2(1), 119-135. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/educare/article/view/39349
Seção
História das instituições e práticas educativas