CAMPANHA NACIONAL DE EDUCANDÁRIOS GRATUITOS NO SUL DE MATO GROSSO: EM QUESTÃO AS RELAÇÕES ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO (1949 - 1963)

  • Abigail Ferreira Alves Astofe Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (PPGEdu/FAEd/UFMS). http://orcid.org/0000-0002-1868-1700
  • Jacira Helena do Valle Pereira Assis Doutora em Educação pela FE/USP. Professora dos Programas de Pós-Graduação em Educação da FAED/UFMS e Antropologia Social/FACH/UFMS, Brasil. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Antropologia e Sociologia da Educação – GEPASE/UFMS.

Resumo

Este artigo tem por objetivo compreender a dimensão entre o público e o privado, alçado na Campanha Nacional de Educandários Gratuitos (CNEG), e seus desdobramentos no estado de Mato Grosso, no período de 1949-1963. As informações foram produzidas a partir do Estatuto da CNEG, da legislação nacional e regional, como também de fontes jornalísticas e memorialísticas, de atas e historiografia. O referencial teórico mobilizado para as análises está pautado em Pierre Bourdieu, no qual se operacionalizaram as noções de campo, agentes e capitais. Os resultados sinalizam que a CNEG, ao longo de sua história, não estabeleceu sua caracterização de fato, ou seja, não se denominava pública ou privada nos Estatutos (1948-1961), contatou-se sua caracterização privada com exercício de função pública; as subvenções contribuíram para sua consolidação e legitimação no estado, e sua atuação no estado de Mato Grosso supriu as necessidades da época ao ofertar o curso ginasial.Palavras-chave: Campanha Nacional de Educandários Gratuitos. Público-privado. Sul de Mato Grosso

Referências

ASSIS, Daisy Laraine Moraes de. A Campanha Nacional dos Educandários Gratuitos (CNEG) e a nova organização escolar: histórias e memórias da educação no município de Ibicaraí/BA. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Educação): Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2005, 295p.

AZEVEDO, Karla Veruska. A trajetória da Campanha Nacional de Escolas da Comunidade em terras capixabas (1948 – 1971). Dissertação de Mestrado (Mestrado em Educação) : Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Tradução Fernando Tomaz. 6ª- ed. - Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 1989.

BRASIL. Coleção das Leis do Império (1808-1889). Disponível em: http//:www2.camara.legbr/atividade-legislativa/legislação. Acesso em: 3 Nov. 2018a.

BRASIL. Coleção das Leis da República (1889-2000). Disponível em: http//:www2.camara.legbr/atividade-legislativa/legislação. Acesso em: 3 Nov. 2018b.

BRASIL. Decreto-Lei 4.244 de 9 de Abril de 1942. Lei orgânica do ensino secundário. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4244-9-abril-1942-414155-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 10 Ago. 2017.

BRASIL. Lei N. 4.024/1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em 09 Nov. 2018.

BRITEZ, Adriana Espíndola. A representação da educação secundária em Campo Grande nas fontes da historiografia regional e memorialística (1920-1960). Dissertação de Mestrado: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Campo Grande, 2014, 202p.

CNEC. História da rede CNEC. Brasília: DF, 2018. Disponível em: http://h.cnec.br/institucional-cnec/historia/ Acesso em: 01 dez. 2018.

CNEC. História da Unidade: Ginásio Industrial 13 de Junho. 20??. Disponível em: http://escola13dejunho.cnec.br/institucional/historia/ Acesso em: 30 mai. 2018.

CNEG, Estatuto da. Estatuto da Campanha Nacional de Educandários Gratuitos. Fortaleza- CE, 1961, 19p.

CORREIO DA MANHÃ. Apoio aos Educandário Gratuitos em Mato Grosso. Rio de Janeiro : RJ, Ano 1959Edição 20314, p. 7. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/Hotpage/HotpageBN.aspx?bib=089842_06&pagfis=107195&url=http://memoria.bn.br/docreader# >. Acesso em 22 Mai. 2018.

CURY, Carlos Roberto Jamil. A educação escolar e a rede privada: concessão e autorização. Movimento Revista de Educação, Rio de Janeiro, ano 3, n.5, 2016.

DUARTE, Ariane dos Reis. Idealismo e educação: as relações entre a Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC) e o Colégio Santa Luzia de Gravataí/RS, 1968/2007. Dissertação (mestrado) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2014, 93p.

ENCISO, Oliva. Mato Grosso do Sul: minha terra. São Paulo: Editora Resenha Ltda, 1986.

GOMES, Felipe Tiago. Escolas da Comunidade. Distrito Federal: CNEC. 4ª ed. 1973.

FERRER, Silvaniza Maria Vieira. A Campanha Nacional das Escolas da Comunidade – CNEC e o “entusiasmo” pela educação ginasial no Ceará no período de 1958 a 1963 / por Silvaniza Maria Vieira Ferrer. – 2010. Dissertação(Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação,Programa de Pós-Graduação em Educação,Fortaleza(CE), 2010. 238p.

HOLANDA, Ivanildo Coelho de. CNEC. Um Estudo Histórico. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 1977.

MATO GROSSO. Lei Nº.1468 de 18 de novembro de 1960. Abre no Tesouro do Estado o Crédito Especial de Cr$240.000,00. Ementário de Leis 1947 a 1965. Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Palácio Filinto Muller, Instituto Memória. Cuiabá, MT.

NAVES, Nelsimar José. História e memória do Ginásio Simon Bolivar em Corumbaíba – GO (1956 a 1974). Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão, 2013.

SANTOS, Maria Luiza de Paula. Campanha Nacional de Escolas da Comunidade: Uma proposta para formação do jovem estudante pobre (1943-2007). Programa de Pós-graduação em Educação, do Instituto de Educação da Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá/MT – UFMT/IE, 2007, 146p.

SILVA, Ronalda Barreto. Educação comunitária : além do Estado e do Mercado 9 : aexperiência da campanha nacional de escolas da comunidade - CNEC (1985-1998) -- Campinas, SP :Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, 2001.

SILVA, Ronalda Barreto. Educação Comunitária: Além do Estado e do Mercado? - A Experiência da Campanha Nacional de Escolas da Comunidade-CNEC (1985-1998) In: IV Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação,. O Oral, o Escrito e o Digital na História da Educação. 2002, Porto Alegre. São Leopoldo: USININOS, 2002. (v.01. p.104 – 105).

Publicado
2019-03-05
Como Citar
Astofe, A. F. A., & Assis, J. H. do V. P. (2019). CAMPANHA NACIONAL DE EDUCANDÁRIOS GRATUITOS NO SUL DE MATO GROSSO: EM QUESTÃO AS RELAÇÕES ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO (1949 - 1963). Revista Educare, 3(1), 19-37. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/educare/article/view/44473
Seção
História da Educação