APONTAMENTOS E REFLEXÕES SOBRE PERSPECTIVAS DE CURRÍCULO NA TRADIÇÃO EDUCACIONAL

  • André Luiz Simões Pedreira Universidade do Estado da Bahia (Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias - Campus XX).

Resumo

Este artigo buscou refletir sobre as teorizações existentes na tradição educacional acerca do currículo com vistas ao entendimento das razões da centralidade do conhecimento em seu processo de elaboração. Seu objetivo foi compreender como as perspectivas de currículo, em seus diferentes autores, pensaram o conhecimento, em sua função e importância, no contexto da escola. A metodologia utilizada para o desenvolvimento do artigo se erigiu por meio da revisão de bibliografia, mediante a escolha de três autores que, em sua narrativa teórica, foram fundamentais à discussão aqui empreendida, a saber, (MACÊDO, 2012); (KLIEBARD, 2011) e (MONTEIRO, 2013).Palavras-chave: Currículo. Conhecimento. Escola. 

Biografia do Autor

André Luiz Simões Pedreira, Universidade do Estado da Bahia (Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias - Campus XX).
Doutorando em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/FE); Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA/FACED). Professor Assistente de Filosofia Epistemologia e da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) no Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias - Campus XX.

Referências

APPLE, M. Ideologia e Currículo. São Paulo: Brasiliense, 1982.

CANDAU, Vera Maria. A didática em questão. Petrópolis (RJ): Vozes, 1991.

CHEVALLARD, Y. La transposición didática. Del saber sábio al saber enseñado. Buenos Aires: Aique Grupo Editor, s.d.

DERRIDA, Jacques. Força de lei. O fundamento místico da autoridade. São Paulo: Martins fontes, 2007.

GOODSON, Y. Currículo: teoria e história. Petrópolis (RJ): Vozes, 1998.

KLIEBARD, Herbert M. Os princípios de Tyler. Currículo sem Fronteiras, v.11, n.2, pp.23-35, Jul/Dez 2011.

LOUIS, Althusser. Aparelhos Ideológicos de Estado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1987.

MACEDO, Elizabeth. Currículo e conhecimento: aproximações entre educação e ensino. Cadernos de Pesquisa, v.42, n.147, p. 716-737, set/dez, 2012.

_________________. Currículo como espaço-tempo de fronteira cultural. Revista Brasileira de Educação. v.11, n.32, maio/agosto, 2006.

MONTEIRO, A. M. Conhecimento poderoso: um conceito em discussão. In: FAVACHO, A. M. P.; PACHECO, J. A.; SALES, S. R. (orgs.) Currículo, conhecimento e avaliação: divergências e tensões. Curitiba: CRV, p. 58-73, 2013.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura [Antônio Flávio Barbosa Moreira, Vera Maria Candau]. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2008.

NIETZSCHE, Friedrich. A gaia ciência. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

PINAR, William F. et al. Understanding curriculum. New York: Peter Lang, 1995.

YOUNG, Michael F. D. O futuro da educação em uma sociedade do conhecimento: o argumento radical em defesa de um currículo centrado em disciplinas. Revista Brasileira de Educação, v. 16 n. 48, set./dez. 2011.

_________________. O currículo do futuro: da “nova sociologia da educação” a uma teoria crítica do aprendizado. Campinas: Papirus, 2000.

_________________. Knowledge and control: news directions for the sociology of education. Londres: CollierMacmillan, 1971.

Publicado
2019-03-05
Como Citar
Pedreira, A. L. S. (2019). APONTAMENTOS E REFLEXÕES SOBRE PERSPECTIVAS DE CURRÍCULO NA TRADIÇÃO EDUCACIONAL. Revista Educare, 3(1), 100-115. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/educare/article/view/44783
Seção
Fluxo contínuo