EDUCAÇÃO EMOCIONAL E CURRÍCULO PATHS: UMA EXPERIÊNCIA PRÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO SER

  • Rodrigo Silva Rosal de Araújo Universidade Federal da Paraíba Centro de Educação Departamento de Fundamentação da Educação
  • Anne Karoline Alexandrino de Azevedo

Resumo

Educar o ser integralmente sugere um estudo que contemple no processo formativo o indivíduo em suas múltiplas dimensões, isto é; formar priorizando aqueles aspectos inerentes ao ser humano dentre eles, as emoções. Diante da carência educacional no contexto Brasileiro, discorreu-se sobre o estudo de educação emocional em crianças. Neste sentido, verificou-se a viabilidade de uma aprendizagem que dê atenção aos aspectos emocionais. Durante a pesquisa, observou-se a relação do aluno e suas emoções propondo meios didáticos com base em um currículo de educação emocional, o Currículo PATHS 1994. Os resultados foram analisados a partir de desenhos confeccionados pelos sujeitos. Desta forma, foi possível verificar como o ensino refletiu positivamente no aperfeiçoamento do autocontrole infantil.Palavras-chave: Autocontrole. Currículo PATHS. Educação emocional.

Biografia do Autor

Rodrigo Silva Rosal de Araújo, Universidade Federal da Paraíba Centro de Educação Departamento de Fundamentação da Educação
Doutor em Filosofia. Professor lotado no Departamento de Fundamentação da Educação da Universidade Federal da Paraíba. Campus I.
Anne Karoline Alexandrino de Azevedo
Licenciada em Letras-Espanhol pela UFPB.

Referências

BISQUERRA, R. Educación emocional y bienestar. Barcelona: Praxis, 2000.

______. Educación emocional y competencias básicas para la vida Revista de Investigación Educativa, v. 21, n.º 1, págs. 7-43, 2003.

CAMPBELL, L.; CAMPBELL, B.; e DICKINSON, D. Ensino e aprendizagem por meio das inteligências múltiplas. Tradução: Magda França Lopes. 2ª Ed. Porto Alegre – RS. Artimed, 2000.

CASASSUS, J. Fundamentos da educação emocional. Brasília: UNESCO, Liber Livro Editora, 2009.

CUBERO, L. N.; PÉREZ, C. R. Ciencias de la afectividad y educación emocional. In: CUBERO, L. N. Emociones, cultura y educación: un enfoque interdisciplinar. Universidad de Sevilla. Secretariado de Publicaciones: Sevilla, 2009.

DAMÁSIO, A. Em Busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

DEWEY, J. Como pensamos: como se relaciona o pensamento reflexivo com o processo educativo, uma reexposição. 4ª edição. São Paulo: Editora Nacional, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 42.ª edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GARDNER, HOWARD. Inteligências múltiplas: a teoria na prática. Porto Artmed,1995.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional. 38 ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.

______. Prefácio. In: SALOVEY, P. SLUYTER, D. J. Inteligência emocional da criança: aplicações na educação e no dia a dia. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

______. Inteligência emocional: a teoria revolucionária que define o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007.

GREENBERG, L; RICE,L; ELLIOT, R. Facilitando el Cambio Emocional. Barcelona: Paidós, 1993.

IMBERNÓN, F. (Coord.).La educación en el siglo XXI: los retos del futuro inmediato. Editorial Graó, 1 ed. 1999.

KUSCHÉ, C. A.; GREENBERG, M. T. The PATHS Curriculum – Promoting Alternative Thinking Strategies. 7 Vols. South Deerfield, MA (USA): Channing L. Bete Co,1994.

LOURENÇO, D.A.C. A avaliação do desempenho docente: necessidades de formação percebidas pelos professores avaliadores- um contributo para a definição de um plano de formação. Universidade de Lisboa: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação. Dissertação de mestrado, 2008,p.175.

MOTA, A. P.F.S. Desenvolvimento emocional e relacional na educação infantil: implicações do PATHS e do CE à formação da criança e do educador. Trabalho de conclusão de curso (Dissertação). Universidade Federal de Pernambuco. CE, 2010.

PÉREZ-GONZÁLEZ, J. C. Revisión del aprendizaje social y emocional en el mundo. In R. BISQUERRA (Coord.). ¿Cómo educar las emociones? La inteligencia emocional en la infancia y la adolescencia. Esplugues de Llobregat, Barcelona: Hospital Sant Joan de Déu. p. 56-69, 2012.

Publicado
2019-03-05
Como Citar
Araújo, R. S. R. de, & Azevedo, A. K. A. de. (2019). EDUCAÇÃO EMOCIONAL E CURRÍCULO PATHS: UMA EXPERIÊNCIA PRÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO SER. Revista Educare, 3(1), 75-99. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/educare/article/view/44787
Seção
Filosofia da Educação