A maturidade de um campo científico: uma proposta metodológica a partir da Paleontologia brasileira

Resumo

O desenvolvimento da ciência e suas dinâmicas de comunicação têm sido investigados através de técnicas oriundas da Bibliometria, Cientometria e Webmetria. O uso de tais abordagens permite uma diversidade de análises quantitativas da informação registrada a partir do fator de impacto, das citações, das autorias e coautorias, dentre outros aspectos. O objetivo do presente estudo é propor uma metodologia para estimar o grau de maturidade ou consolidação de um campo científico. A metodologia se baseia nas informações sobre autoria, mais especificamente o fluxo de autores ao longo do tempo. Para a aplicação desta metodologia, utilizou-se dados da Paleontologia brasileira, um campo de importância nacional que carece de estudos quantitativos que permitam entender seu atual grau de consolidação. A proposta tem quatro etapas principais, que inclui a definição da variável chave, as autorias, definição e coleta de dados da produção do campo, organização dos dados e análise das autorias. A partir da análises de autorias das publicações brasileiras em paleontologia, indexadas na Web of Science, de 1991 a 2015, verificou-se que a quantidade de autores em dado espaço de tempo mostra expressivo e constante crescimento e que há um núcleo de autores que contribui de maneira contínua para o campo, com perspectiva de aumento, devido ao grande número de autores recém-chegados. A proposta mostrou-se não só viável para estimar a maturidade deste estudo de caso, mas também abre a possibilidade da realização de novos estudos, quer seja de acompanhamento dos avanços da maturidade deste campo no Brasil, bem como em outros campos do conhecimento

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mell Longuinho André Siciliano, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Bibliotecária, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em Ciência da Informação IBICT/UFRJ.
Jacqueline Leta, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Gestão, Educação e Difusão em Ciências, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1999.

Pós-doutora em Cientometria, Universidade de Leuven, Bélgica, 2005.

Docente associada IV, Depto de Gestão, Educação e Difusão em Ciências, Instituto de Bioquímica Médica, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Publicado
2020-06-29
Como Citar
Siciliano, M. L. A., & Leta, J. (2020). A maturidade de um campo científico: uma proposta metodológica a partir da Paleontologia brasileira . Informação & Sociedade: Estudos, 30(2). https://doi.org/10.22478/ufpb.1809-4783.2020v30n2.52059
Seção
Relatos de Pesquisa