UM OLHAR TEÓRICO SOBRE OS PROCESSOS DE APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL E A POSSIBILIDADE DE SUA RELAÇÃO COM A MUDANÇA ESTRATÉGICA NAS ORGANIZAÇÕES

  • Daniele Maria Vieira do Nascimento
  • Ionete Cavalcanti de Moraes
Palavras-chave: Aprendizagem organizacional e mudança estratégica.

Resumo

O objetivo deste artigo é colaborar com o tema da aprendizagem organizacional, mais especificamente com a temática dos processos de aprendizagem existentes nas organizações e a mudança estratégica das mesmas. A pesquisa se propôs a entender qual a relação entre os processos de aprendizagem organizacional e a mudança estratégica, de acordo com os conceitos da teoria da aprendizagem situada e da teoria da aprendizagem pela experiência e reflexiva. A teoria da aprendizagem situada entende a aprendizagem como uma atividade situada em um dado contexto sociocultural. Os principais conceitos relacionados a essa teoria são o de participação periférica legítima e de comunidades de prática. A teoria da aprendizagem pela experiência é descrita como um processo contínuo de reorganização e reconstrução da experiência. Enquanto que a aprendizagem reflexiva envolve o acesso e o reacesso a suposições, e é tida como um processo ativo de reconhecimento e (re)interpretação de uma experiência, previamente apreendida, em um novo contexto. A maioria das definições de aprendizagem inclui conceitos de mudança e a relação com a aprendizagem existe porque a mudança estratégica é direcionada para criar um novo tipo de alinhamento entre as práticas básicas da empresa e as (novas) características do ambiente. Contudo, verificou-se que ainda há pouco consenso sobre a relação entre o tema da aprendizagem e o da mudança nas organizações. Viu-se que tanto a aprendizagem organizacional pode contribuir para mudanças estratégicas incrementais nas organizações, como também mudanças radicais podem levar a empresa a repensar suas práticas e, conseqüentemente, aprender com elas.
Publicado
2011-09-22
Seção
Artigos de Revisão | Review Articles