CULTURA ORGANIZACIONAL E GESTÃO EM EMPRESAS DE ECONOMIA CRIATIVA: UM ESTUDO COMPARATIVO COM MODELOS DE GESTÃO CONTEMPORÂNEOS

  • Ernani Cesar de Freitas
  • Mauro Cesar Tonidandel
  • Cristiano Max Pereira Pinheiro
  • Mauricio Barth
Palavras-chave: Economia Criativa. Gestores. Inovação. Criatividade. Cultura Organizacional.

Resumo

Este artigo apresenta uma pesquisa sobre a cultura organizacional e a gestão em empresas de economia criativa. O tema é emergente e teve como motivação um estudo divulgado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro – Sistema Firjan – divulgado em 2008. O presente trabalho visa mostrar características da cultura organizacional que diferenciam as empresas de economia criativa de seus concorrentes, no que se refere aos modelos de gestão. Para tanto, busca-se compreender os elementos básicos da cultura organizacional em empresas de economia criativa, delimitar aspectos inerentes da cultura organizacional dessas empresas, com a finalidade de estabelecer semelhanças e diferenças em relação a seus concorrentes, não classificados nessa configuração criativa. Na pesquisa,verificam-se processos específicos de inovação e criação que podem refletir nos modelos de gestão, além de identificar o perfil dos gestores que atuam no segmento de economia criativa em contraste aos profissionais das demais empresas. Para o constructo metodológico, realizou-se uma pesquisa exploratória mediante estudos de caso múltiplos com abordagem qualitativa. O corpus de pesquisa constitui-se de entrevistas não estruturadas, com quatro gestores da região do Vale do Sinos/RS. A questão norteadora buscou compreender, efetivamente, elementos potenciais, tais como a criatividade e a inovação e como estas poderiam influenciar positivamente a tomada de gestão nas empresas de economia criativa. Os resultados do estudo apontam que um dos fatores que mais se diferenciam em uma empresa de economia criativa, em relação às empresas tradicionais, é a capacidade de desenvolver a propriedade intelectual, que tem na criação o seu próprio atributo e se constitui no principal ativo da empresa. Outros fatores, tais como confiabilidade, retenção de talentos e flexibilidade de horários também foram pontuados. Em relação às vantagens e desvantagens que enfrenta um gestor de empresa criativa, foram indicados como fatores positivos efetivamente a autonomia para trabalhar.

Biografia do Autor

Ernani Cesar de Freitas
Doutorado em Letras (PUCRS) com pós-doutorado em Linguística Aplicada a Estudos da Linguagem (PUC-SP/LAEL); professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Letras (UPF/RS); docente do Mestrado em Processos e Manifestações Culturais (Universidade Feevale/RS).
Mauro Cesar Tonidandel
Mestrado em Ciências Contábeis (UNISINOS); graduação em Ciências Contábeis e Administração (Universidade Feevale).
Cristiano Max Pereira Pinheiro
Doutorado em Comunicação Social (PUCRS); coordenador dos Cursos de Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda e professor do Mestrado em Indústria Criativa (Universidade Feevale).
Mauricio Barth
Mestrado em Indústria Criativa (Universidade Feevale/RS); bolsista de Desenvolvimento Tecnológico Industrial (CNPq).
Publicado
2014-12-22
Seção
Relatos de Pesquisa | Research Articles