BOAS PRÁTICAS PARA A CONCEPÇÃO DE UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA DE BENS NÃO PERECÍVEIS: UM CASO DE EMPREENDEDORISMO SOCIAL

  • Luisa Margarida Carvalho
  • Maria Leonilde Reis
Palavras-chave: Sistemas de Informação, Empreendedorismo Social

Resumo

A multimensionalidade dos fenómenos da pobreza e da exclusão social obrigam ao encontro de diversos actores na procura de soluções participadas. O envolvimento de diversas organizações em parceria para a resolução de problemas e necessidades sociais pode ser encarado como uma solução inovadora que potencia práticas de empreendedorismo social. Neste âmbito a criação de um Mercado Social de bens não perecíveis na cidade Setúbal - Portugal envolvendo diversas entidades, nomeadamente Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), Câmara Municipal de Setúbal e Instituto Politécnico de Setúbal formam uma rede de cooperação cujo objectivo base se centra na resolução de problemas sociais em tempos de crise. Este estudo tem como objectivo descrever as boas práticas que suportaram a concepção da plataforma logística para o Mercado Social de bens não perecíveis, apontando caminhos e procedimentos passíveis de disseminar noutros contextos e formas de transferência de conhecimento do ensino superior para a comunidade local.
Publicado
2011-06-13
Seção
Relatos de Experiência | Experience Articles