Experiências de jovens rurais com jogos digitais

Henrique Inácio Weizenmann

Resumo


O presente artigo se propõe a explorar os usos de jogos digitais por jovens da cadeia agroindustrial do tabaco residentes na região do Vale do Sol – RS. A pesquisa surgiu em função da citação espontânea dos entrevistados jovens a respeito do assunto em etapas anteriores da pesquisa onde o tema não era questionado. Para tanto, foi problematizado as noções de “rural”, “urbano” e de “digital”, sendo este equiparado a um terceiro ambiente de relacionamento social. Foram entrevistados dois jovens para a execução deste trabalho, Jovem A e Jovem K. Ambos pertencente à última geração de suas respectivas famílias. O Jovem K manteve o hábito de jogar jogos digitais até o momento da entrevista, mas reduziu. A Jovem A mora atualmente na cidade, mas, como o Jovem K, foi no tempo que estava na casa dos pais, no campo, que jogou mais no computador. Por fim, nota-se uma correlação entre o interesse por tecnologia e o interesse por jogos digitais e, quando o primeiro diminui, o segundo também. De modo similar, é perceptível que existe um aumento do interesse por eles quando esta é a única ou uma das poucas atividades de lazer disponíveis.

Palavras-chave: Jovens. Jogos digitais. Rural.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8931.2018v14n2.38349

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


___________________________________________________________________________________________________________


Periódico indexado nas seguintes bases de dados:
           
_
__________________________________________________________________________________________________________