Subjetividade em tempos de redes numa sociedade de consumidores

  • Mirian Raquel Buiz Mion
  • Marie Jane Soares Carvalho
Palavras-chave: Educação, Redes Sociais Digitais, Subjetividade, Zigmunt Bauman.

Resumo

Este ensaio versa sobre a transformação das pessoas em mercadorias acerca da aceleração do tempo, do advento das redes sociais digitais e da comoditização da subjetividade. A partir das reflexões de Sygmunt Bauman, propõe-se a tratar a educação em tempos de redes considerando o cenário descrito da Sociedade de Consumidores, na Modernidade Líquida. A metodologia utilizada para este escrito foi a de revisão bibliográfica em torno dos conceitos que delimitaram a nossa perspectiva de pensar os devires como estratégia a ser adotada na contemporaneidade, apontando para uma necessária coletivização dos sujeitos, no intuito de retomar alianças ou criar novas nas comunidades em que vivemos.

Publicado
2020-06-11
Seção
Artigos