PLANEJAMENTO CRIATIVO EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS: ESTUDO DE CASO EM FOZ DO IGUAÇU – PR

Maria Luisa Trindade Bestetti, Tássia Monique Chiarelli

Resumo


O envelhecer trouxe necessidades que precisam ser reconhecidas e atendidas nos serviços oferecidos, sendo as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) um deles. Por isso esse artigo tem como objetivo verificar as práticas gerenciais de uma ILPI a fim de elaborar um planejamento gerontológico que demonstre, de maneira viável e criativa, uma possibilidade de contribuir com a qualidade do local. A metodologia utilizada foi a observação livre e participante, o registro fotográfico, a análise de documentos e a aplicação de questionário semi-estruturado em uma ILPI do estado do Paraná. Alguns dos dados encontrados foram: pouca interação entre os residentes, familiares e com a comunidade, equipe insuficiente e a hierarquia entre gerente e funcionários. Após a análise dos resultados, o planejamento gerontológico abordou, entre outros aspectos, a inserção de atividades estratégicas, regularização de estagiários e voluntários e a comunicação gerencial.

Palavras-chave


ILPI; Gestão; Gerontologia; Criatividade

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page

Licença Creative Commons
Os originais publicados na Perspectivas em Gestão & Conhecimento estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).
Perspectivas em Gestão & Conhecimento - PG&C, Cidade de João Pessoa, Estado da Paraíba, Brasil.
ISSN: 2236-417X (formato eletrônico).