A MANDALA DAS VIRTUDES DA ARQUIVOLOGIA: relato de pesquisa

Autores

  • Isa Maria Freire Universidade Federal da Paraíba
  • Julianne Teixeira e Silva Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Relata uma experiência de pesquisa-ação desenvolvida com quatro turmas da disciplina Ética da Informação no Curso de Bacharelado em Arquivologia da Universidade Federal da Paraíba, no período de março de 2011 a abril de 2013. Aborda as virtudes na perspectiva de Comte-Sponville (1999) e descreve o desenvolvimento das atividades político-pedagógicas para elaboração da Mandala das Virtudes da Arquivologia em cada uma das turmas participantes. Descreve as virtudes escolhidas pelos alunos da disciplina como aquelas mais representativas da práxis arquivística e, por extensão, do campo da Arquivologia. Destaca as virtudes indicadas como representativas da prática profissional arquivística pelos grupos de participantes da pesquisa, a saber: Prudência, Humildade, Coragem, Justiça, Fidelidade e Amor.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isa Maria Freire, Universidade Federal da Paraíba

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba, Brasil. Coordenadora da Rede de Projetos do Laboratório de Tecnologias Intelectuais - LTi do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Julianne Teixeira e Silva, Universidade Federal da Paraíba

Professora do curso de graduação em Arquivologia, vinculada ao Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba, Mestre em Ciência da Informação (UFMG), Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFPB. Membro do Laboratório de Tecnologias Intelectuais (DCI/UFPB) e do Grupo de pesquisa:Leitura, Organização, Representação, Produção e Uso da Informação.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. A ética é possível num mundo de consumidores? Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal,1998.

BRITO, Rosa Zuleide Lima de. O Curso de Arquivologia da Universidade Federal da Paraiba. In: MARQUES, Angélica Alves da Cunha; RONCAGLIO, Cynthia; RODRIGUES, GeogerteMedleg (Org.). A formação e a pesquisa em Arquivologia nas universidades públicas brasileiras. Brasília: Thesaurus, 2011, p.231-249.

CHRISTOFOLETTI, R. Para uma abordagem virtuosa do jornalismo. Em Questão: Revista da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS, v. 18, n. 1, 2012.

COMTE-SPONVILLE, A. Pequeno Tratado das Grandes Virtudes. São Paulo: Martins Fontes, 1999. Reeditado em 2000. Disponível em: http://christianrocha.files.wordpress.com/2008/12/pequeno-tratado-das-grandes-virtudes.pdf. Acesso em 2 out. 2005.

FONSECA, Maria Odila. Arquivologia e Ciência da Informação. Rio de Janeiro: Editora FGV. 2005.

FREIRE, Isa Maria. A responsabilidade social da Ciência da Informação e o olhar da consciência possível sobre o campo científico. 2001. Tese. (Doutorado em Ciência da Informação) Rio de Janeiro: CNPq/IBICT – UFRJ/ECO, 2001.

_______.O Caminho das Virtudes: documento teórico e metodológico. Rio de Janeiro: Oficina das Emoções, 2006. Brochura.

SOUZA, Kátia Isabelli Melo de. Arquivista: visibilidade profissional, formação, associativismo e mercado de trabalho. Brasília: Starprint. 2011.

THIOLLENT, M.. Pesquisa-Ação nas organizações. São Paulo: Atlas, 1997.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB). Centro de Ciências Sociais Aplicadas. Processo nº. 12030035/2008. Projeto Político Pedagógico do Curso de Arquivologia. João Pessoa, 2008.

Downloads

Como Citar

FREIRE, I. M.; SILVA, J. T. e. A MANDALA DAS VIRTUDES DA ARQUIVOLOGIA: relato de pesquisa. Archeion Online, [S. l.], 2013. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/archeion/article/view/17125. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Relatos de Pesquisa