A representação publicitária da criança na revista Pais & Filhos

Autores

  • Rosângela Gisoldi ORLANDI
  • Gino GIACOMINI FILHO

Resumo

A propaganda tem uma função importante ao despertar interesses e desejos por meio de apelos persuasivos que vão sugerir atitudes e comportamentos da sociedade. Para sua eficácia, apropria-se de representações sociais buscando a identificação com o público alvo de determinado produto, serviço e marca. A criança, devido a fatores que a destacam no contexto social, tem proporcionado ao campo publicitário não apenas insumo para a criação e persuasão, mas também críticas no âmbito ético e da responsabilidade social quando protagoniza anúncios dirigidos ao próprio público mirim ou adulto. O objetivo dessa pesquisa é identificar a representação social de crianças em anúncios publicitários. Para tanto, desenvolveu-se um estudo de âmbito exploratório com uso de referencial teórico no campo da propaganda comercial, criança e representação social, além de pesquisa documental que contou com 149 anúncios coletados em dez exemplares de diferentes décadas da revista Pais & Filhos. Tal análise levou em conta modelos apresentados no referencial teórico, notadamente os que tratam da representação social e do uso da imagem da criança na propaganda. Os resultados apontaram a forma com que a criança é representada nos anúncios da revista, com destaque ao perfil biossocial - racial, etário, sexual - e ao enquadramento em termos de tipologia de representação social: criança típica, esperta, travessa, transgressiva, sonhadora, inocente, consumista, adultizada e mix de tipologias. Houve maior incidência do grupo tipológico "criança típica".

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-09

Como Citar

ORLANDI, R. G.; FILHO, G. G. A representação publicitária da criança na revista Pais & Filhos. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 4, n. 2, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/cm/article/view/11660. Acesso em: 24 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos