Super-homens da América: por que precisamos falar sobre os quadrinhos de super-heróis?

Autores

  • Francisco de Assis Nascimento PPGC/UFPB
  • Luis Paulo Piassi

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-5930.2017v10n2.37669

Resumo

Através de uma revisão do panorama histórico-social dos Estados Unidos nos anos 1920, 1930 e 1940, investigamos o surgimento da indústria das Histórias em Quadrinhos de super-heróis através de seu panorama social. Este artigo analisa como a realidade estadunidense foi transposta pelos jovens artistas responsáveis pelo surgimento dos super-heróis para dentro da nova mídia de entretenimento juvenil que criaram, uma transposição que não se limitou a replicar um discurso de interesses políticos econômicos, representando nas páginas daqueles Quadrinhos modelos de comportamento tidos como ideal para o homem naquela sociedade, influenciando a construção da identidade de gênero de seus leitores até os dias atuais. Palavras-chave: Histórias em Quadrinhos. Superman. Gênero. Identidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-27

Como Citar

NASCIMENTO, F. de A.; PIASSI, L. P. Super-homens da América: por que precisamos falar sobre os quadrinhos de super-heróis?. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 10, n. 2, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.1983-5930.2017v10n2.37669. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/cm/article/view/37669. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: Narrativas contemporâneas - perspectivas dos quadrinhos e dos games