Aspectos ideológicos da peça publicitária “Nova Previdência”

  • Marcio Giusti Trevisol Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)
  • Maria de Lourdes Pinto de Almeida Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)/Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
  • Natalia Oleinick Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)
Palavras-chave: Ideologia, Senso comum, Patriotismo, Reforma da previdência, Propaganda de governo

Resumo

O artigo é resultante da pesquisa que analisou a propaganda “Nova previdência” produzida e divulgada pelo governo brasileiro. Seu objetivo foi identificar os aspectos ideológicos e as intencionalidades presentes na campanha do governo sobre a reforma da previdência. A base epistemológica capturou Althusser (1970), o conceito de aparelhos ideológicos de Estado para a análise dos dados. Trata-se de pesquisa qualitativa, bibliográfica de caráter exploratório. A técnica de análise é de conteúdo, tomando como base Bardin (2004) para a fundamentação das categorias de análise. Portanto, foi possível aferir que a peça publicitária “Nova previdência” é uma propaganda de governo que utiliza recursos ideológicos, como a neutralidade de classe social e a ideia de patriotismo, a fim de produzir nos cidadãos um sentimento de apoio à reforma. 

Biografia do Autor

Marcio Giusti Trevisol, Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)

Doutorando em Educação na Universidade de Passo Fundo (UPF). Mestre em Ética e Filosofia Política (UFSC). Especialista em metodologia do Ensino de Filosofia para Universidade de Passo Fundo (UPF). Graduado em Filosofia pelo Centro Universitário Assunção (UNIFAI). Atualmente é professor da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), atuando nas áreas de filosofia e sociologia. Desenvolve atividades de extensão Universitária com enfoque a formação de professores das redes pública e privada de ensino. Na pesquisa, desenvolve estudos na área da educação e comunicação. Atualmente é líder do grupo de pesquisa “Comunicação, Mídia e Sociedade”. Membro e pesquisador do grupo de pesquisa GEPES –UPF (Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Superior). Participa da Rede ibero-americana de estudos e pesquisas em políticas, processos de educação superior – RIEPPES – Unoesc/Unicamp e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas de Educação Superior da Região Sul – GEPPES SUL, ambos sediados na PPGEd da Unoesc. E-mail: marcio.trevisol@unoesc.edu.br

Maria de Lourdes Pinto de Almeida , Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)/Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Graduada em Pedagogia e História; Mestre e Doutora pela Unicamp em Filosofia. História e Educação. Pós-doc em Políticas Educacionais pela USP e em Política, Ciência e Tecnologia pela Unicamp. Docente do PPGEd da Unoesc, Joaçaba / SC. Pesquisadora colaboradora do PPGEd URI/ RS. Pesquisaodra associada do Giepes Unicamp. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Superior Unoesc – Unicamp. Vice-líder do Grupo Internacional de Estudos e Pesquisas em Educação Superior – Geipes Unicamp. Líder da Rede Iberoamericana de Estudos e Pesquisas em Políticas e Processos de Educação Superior – Riesup da FE da Unicamp. Pesquisadora do CNPq e do Obeduc

Natalia Oleinick, Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)

Graduada em Habilitação em Comunicação Social: Publicidade e Propaganda na Universiade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc. Pesquisadora do grupo de pesquisa "Mídia, Comunicação e Sociedade". 

Referências

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos Ideológicos de Estado. 2. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1970.
BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Atlas, 2004.
BRANCO, Luís Alexandre Ribeiro. O pessimismo nacional. 2015. Disponível em: https://pt.scribd.com/read/235572210/O-Pessimismo-Nacional. Acesso em: 17 ago. 2019.
CHAUÍ, Marilena. Manifestações ideológicas do autoritarismo brasileiro. Belo Horizonte: Autêntica, 2013. Disponível em: https://pt.scribd.com/read/405798259/Manifestacoes-ideologicas-do-autoritarismo-brasileiro-Escritos-de-Marilena-Chaui-vol-2. Acesso em: 03 ago. 2019.
CHAUÍ, Marilena. O que é ideologia? São Paulo: Editora e Livraria Brasiliense, 2017.
DEBOR, Guy. A sociedade do Espetáculo. São Paulo: Books Brasil, 1997.
DURAND, Jean-Pierre. A Sociologia de Marx. Petrópolis: Vozes, 2016. (Coleção Sociologia: Pontos de Referência).
GARCIA, Nelson Jahr. Propaganda: Ideologia e Manipulação. São Paulo: Rocket Edition, 1999.
KUJAWSKI, Gilberto de Mello. Patriotismo e nacionalismo. São Paulo: Massao Ohno, 1997.
MANHANELLI, Carlos Augusto. Eleição é guerra: marketing para campanhas eleitorais. São Paulo: Summus, 1992.
MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Rocket Edition, 1999. E-book.
PÊCHEUX, M. Apresentação da AAD. In: GADET, F.; HAK, H. Por uma análise automática do discurso (Uma introdução à obra de Michel Pêcheux). Campinas: Pontes, 1990.
PERELMAN, Chaim. Tratado da argumentação. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2014.
SANT'ANNA, Armando. Propaganda: teoria, técnica e prática. 8. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2009.
SECON. Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República. Disponível em: http://www.secom.gov.br. Acesso em: 04 fev. 2020.
THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: Uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 1998.
THOMPSON, Jhon B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos melos de comunicação de massa. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.
THOMPSON, John B.; BRANDÃO, Wagner de Oliveira. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. 7. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2005.
YOUTUBE. Governo do Brasil. Nova Previdência. 12 mar. 2019. 30s. Brasília, DF: Governo Federal. Disponível em: https://youtu.be/P0whGOzKzhk. Acesso em: 22 set. 2019.
Publicado
2020-12-17
Como Citar
TREVISOL, M. G.; ALMEIDA , M. DE L. P. DE; OLEINICK, N. Aspectos ideológicos da peça publicitária “Nova Previdência”. Culturas Midiáticas, v. 13, n. 2, p. 75-95, 17 dez. 2020.
Seção
Comunicação, Política e Poder