Comunicação inclusiva na produção de “Headcanons autistas” de personagens da cultura pop nos fandoms do Tumblr

Autores

  • Adriana Amaral UNISINOS
  • Mariana Beneti UNISINOS

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2763-9398.2021v14n.60604

Palavras-chave:

Headcanons. Fandoms . Autismo. Tumblr

Resumo

O artigo traz uma exploração inicial do movimento online Actually Autistic, que produz headcanons (especulações de fãs) de personagens de mundos ficcionais que não são descritos como autistas, mas poderiam estar dentro desse espectro a partir da leitura dos fãs. Tais debates são feitos por autistas nas redes sociais, principalmente no Tumblr. As primeiras observações levaram em consideração que o autista passa a ter um espaço de representação e uma comunicação constante através de formas de postagens distintas a partir da análise inicial de sete Tumblrs. A comunicação inclusiva é a chave principal desse movimento feito por eles a partir de suas preferências na cultura pop. Como resultados iniciais, observamos ações de comunicação inclusiva e criatividade por fãs autistas à medida que criam e compartilham suas produções, ideias e teorias de fãs sobre os personagens ampliando socialmente o debate sobre identidades autistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Amaral, UNISINOS

Professora do PPG em Ciências da Comunicação da UNISINOS

Mariana Beneti, UNISINOS

Doutoranda em Ciências da Comunicação Unisinos

Referências

AUTORA (2021).

AUTORA 2 et al (2017).

BLACK, Rebecca; ALEXANDER, Jonathan; CHEN, Vicky; DUARTE, Jonathan. Representations of Autism in Online Harry Potter Fanfiction. Journal of Literacy Research vol 51 (1) p. 30-51, 2019.

BLOOM, Harold. Anatomia da influência: literatura como modo de vida. São Paulo: Objetiva, 2013.

BOOTH, Paul. Conclusion: SuperWhoLock Fandom: Cross Fandoms. In: Crossing Fandoms. Palgrave Macmillan, London. 2016. https://doi.org/10.1057/978-1-137-57455-8_5

CHANEY, Keidra; LIEBLER, Raizel. Canon vs Fanon: Folksonomies of Fan Culture. Media in Transition 5: Creativity, Ownership and Collaboration in the Digital Age, 2007.

COMPAGNON, A. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

DAL’PONTE, Cássio. Transgressões e representações sociais sobre gênero e sexualidade no fandom brasileiro de Sense8. Dissertação para a Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

DESOUZA, Megan E. A case of the Red Pants Mondays: The Connection Between Fandom, Tumblr, and Consumption. In: Major Papers by Master of Science Students, University of Rhode Island, p. 1-58, 2013.

FOLSON, Scott D. Autistic Self-advocacy and activism on the world wide web: frontiers of digito-neural subject formation. Autonomy, the Critical Journal of Interdisciplinary Autism Studies v 1 n 5, 2017.

FRAGOSO, S, RECUERO, R., AMARAL, A. Métodos de pesquisa para Internet. Porto Alegre: Sulina, 2011.

KOEHM, D. Revision as Resistance: fanfiction as em Empowering Community for Female and Queer Fans. Trabalho feito para a Universidade de Connecticut, 2018.

LIMA, Cecília Almeida Rodrigues; CAVALCANTI, Gêsa Karla. Fãs, representação e ativismo: shipping de casais homoafetivos na teledramaturgia da Rede Globo. Revista Ícone, v. 16 n. 1, p. 100-119, Recife, 2018.

LUGO, Nohemí; MELÓN, María Elena; CASTILLO, María Concepción. La representación del autismo em las narrativas de fan fiction.net: los espacios de afinidade como oportunidade para negocianión de sentido. Palavra clave, v 20 n 4, p 948-978, 2017.

MANNING, Leslie. Negotiating Doctor Who: neurodiversity in Fandom. In: THORSEN, E., at all. Media, margins and popular culture. Palgrave Macmillan, 2015.

McCRACKEN, Alison et al (Org). A Tumblr Book: Platforms and Cultures. University of Michigan Press: Ann Arbor, 2020.

MULLIS, Christa. Reflection: Autistic-coded characters and fans in fandom. Canadian Journal of Disability Studies, novembro, p. 147-156, 2018.

NORDAL-HANSEN, Anders; OIEN, Roald A.; FLETCHER-WATSON, Sue. Pros and Cons of Character Portrayls of Autismo in TV and Film. Journal of autism and Developmental disorders, n 48 p. 635-636, 2018.

ORTEGA, Francisco. O sujeito cerebral e o movimento da neurodiversidade. Revista Mana, 14(2), p. 477-509, 2008.

PERISSINOTO, Jacy. Conhecimentos essenciais para atender bem as crianças com autismo. São José dos Campos: Pulso, 2003.

ROSA, Thaís Magalhães. Headcanon: uma revisão conceitual à luz do caso Harry Potter no Tumblr. Trabalho de conclusão de curso de jornalismo da Universidade de Brasília, Brasília, 2018.

SCHNEIDER, Ariana Grzegozeski; TREVISOL, Márcio Giusti. Representatividade e gênero nas produções midiáticas: dilemas e aproximações. In: Anais Eletrônicos de Comunicação Social do Congresso Interdisciplinar de Comunicação, Mídia e Sociedade, p. 139-147. Editora Unoesc, Joaçaba – SC, 2018.

SHORT, Dean. SuperWhoLock: An Analysis of Subculture in a Microblogging Setting. Doctoral Dissertation. University of Florida, 2016. Disponível em https://stars.library.ucf.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=6117&context=etd Acesso em 20/05/2021.

Downloads

Publicado

2021-12-02

Como Citar

AMARAL, A.; BENETI, M. Comunicação inclusiva na produção de “Headcanons autistas” de personagens da cultura pop nos fandoms do Tumblr. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 14, p. 27, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2763-9398.2021v14n.60604. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/cm/article/view/60604. Acesso em: 16 jan. 2022.