Fact-checking e financiamento

os projetos da Agência Lupa no combate à desinformação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2763-9398.2022v17n.63545

Palavras-chave:

Fact-checking, Desinformação, Jornalismo, Financiamento, Agência Lupa

Resumo

A prática da checagem de fatos é uma das respostas que surgem de forma significativa ao fenômeno da desordem informacional. A partir desse entendimento, o presente artigo se propõe a identificar, por meio de um estudo de caso, as estratégias da Agência Lupa para garantir o financiamento do combate à desinformação por meio de projetos especiais. A partir da identificação e análise das iniciativas desenvolvidas ao longo de 2020, identificamos as principais potencialidade e limites da prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lizete Nóbrega, UFRN

Mestra em Estudos da Mídia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Graduada em Comunicação Social, com habilitação em jornalismo pela mesma instituição.

Luciana Miranda Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia (PPgEM) da mesma universidade. É doutora em Ciências: Desenvolvimento Socio-ambiental pelo NAEA/UFPA (2004), com estágio de doutoramento na Universidade de Indiana. Coordena o Preserv-Ação: Grupo de Pesquisa em Comunicação, Ciência e Meio Ambiente (UFRN/UFPA/CNPq).

Antonino Condorelli

Professor Adjunto no Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Graduado em Ciências da Comunicação pela Università degli Studi di Siena, Itália; Mestre em Educação e Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

AMAZEEN, M. Practitioner perceptions: Critical junctures and the global emergence and challenges of fact-checking. The International Communication Gazette, p. 1–2, 2018.

AOS FATOS. O que é checagem de fatos — ou fact-checking? s/d, online. Disponível em: https://www.aosfatos.org/checagem-de-fatos-ou-fact-checking/. Acesso em: 04 ago. 2021.

BECKER, Denise. FACT-CHECKING – O CONHECIMENTO DO LEITOR E O CONSUMO DE NOTÍCIAS VERIFICADAS. 2018. 103 f. TCC (Graduação em Jornalismo) – Universidade Positivo, Curitiba, 2018.

BIGOT, Laurent. Le fact-checking ou la réinvention d’une pratique de vérification. Communication & langages, v. 2, n. 192, 2017, p. 131–158.

BRANT, João et al. Regulação de combate à desinformação: estudo de oito casos internacionais e recomendações para uma abordagem democrática. São Paulo: Friedrich Ebert Stiftung (FES) Brasil, 2021.

CHRISTOFOLETTI, Rogério. A crise do jornalismo tem solução? 1ª ed., Barueri: Estação das Letras e Cores, 2019.

DARNTON, Robert. The True History of Fake news. The New York Review, fev. 2017. Disponível em: https://www.nybooks.com/daily/2017/02/13/the-true-history-of-fake-news/. Acesso em: 04 ago. 2021.

DOBBS, Michael. The rise of political fact-checking: how Reagan inspired a journalistic movement: a reporter’s eye view. Washington D.C.: New America Foundation, 2012.

GELFERT, Alex. Fake news: A definition. Informal Logic, v. 38, n. 1, p. 84–117, 2018.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2018.

HORTA, Ricardo Lins. A psicologia da disseminação de conteúdos falsos. *desinformante, 20 out. 2021. Disponível em: https://desinformante.com.br/afinal-por-que-as-pessoas-compartilham-fake-news/ Acesso em: 25 jun 2022.

KEYES, Ralph. A era da pós-verdade: desonestidade e enganação na vida contemporânea. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

LELO, Thales. A expansão do fact-checking no Brasil: entre o ideal da participação e os dilemas da plataformização. In: Anais do XXX Encontro Anual da Compós, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2021.

LELO, Thales. V.; PACHI FILHO, F. Credibilidade em disputa no jornalismo digital: Estratégias discursivas das agências de fact-checking brasileiras vinculadas aos conglomerados de mídia. Estud. mensaje period. v. 27(2), p. 531–541, 2021.

LELO, Thales. The Rise of the Brazilian Fact-checking Movement: between economic sustainability and editorial independence. Journalism Studies, [S.L.], p. 1-19, 1 maio 2022. 2022a. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/1461670x.2022.2069588.

LELO, Thales. When a Journalistic Truth-Seeking Tradition Thrives: examining the rise of the brazilian fact-checking movement. Journalism Practice, [S.L.], p. 1-19, 16 jun. 2022. 2022b. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/17512786.2022.2088603.

LUPA. Como fazemos nossas checagens? Agência Lupa, 15 out. 2015. 2015a. Disponível em: https://lupa.uol.com.br/institucional/2015/10/15/como-fazemos-nossas-checagens Acesso em: 27 jun. 2022.

LUPA. Como funciona o modelo de negócios da Lupa? Agência Lupa, 15 out. 2015. 2015b. Disponível em: https://lupa.uol.com.br/institucional/2015/10/15/como-funciona-nosso-modelo-de-negocios. Acesso em: 27 jun. 2022.

LUPA. Checar é preciso. Educar também. Agência Lupa, 05 ago. 2020. 2020a. Disponível em: https://lupa.uol.com.br/educacao/2020/08/05/checar-e-educar. Acesso em: 27 jun. 2022.

MELLO, P. C. A máquina do ódio: notas de uma repórter sobre fake news e violência digital. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

MORETZSOHN, Sylvia. O joio, o trigo, os filtros e as bolhas: uma discussão sobre fake news, jornalismo, credibilidade e afetos no tempo das redes. Brazilian Journalism Research, [S. l.], v. 15, n. 3, p. 540–561, 30 dez. 2019. Associação Brasileira de Pesquisadores de Jornalismo.

MOROZOV, Evgeny. Big Tech: a ascensão dos dados e a morte da política. Tradução: Claudio Marcondes. 1 ed. São Paulo, Ubu Editora, 2018. 192 p.

PALÁCIOS, Marcos. Fake news e as agências de checagem: terceirização da credibilidade jornalística? In: Atas do III Congresso sobre Culturas – interfaces da lusofonia. Braga: Universidade do Minho, 2018.

POSETTI, Julie.; MATTHEWS, Alice. A short guide to the history of ‘fake news’ and disinformation. International Center for Journalists, 2018.

REUTERS. Reuters Institute Digital News Report 2022. Reuters, 2022. Disponível em: https://reutersinstitute.politics.ox.ac.uk/sites/default/files/2022-06/Digital_News-Report_2022.pdf. Acesso em: 27 jun. 2022.

SANTOS, Kassia Nobre dos. Em busca da credibilidade perdida: a rede de investigação jornalística na era das fake news. 2018. 134 f. Tese (Doutorado em Comunicação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.

SCOFIELD, Gilberto. Desconstruindo as fake news: o trabalho das agências de fact-checking. In: BARBOSA, Mariana. Pós-verdade e fake news: reflexões sobre a guerra de narrativas. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

SEIBT, Taís. Jornalismo de verificação como tipo ideal: a prática de fact-checking no Brasil. 2019a. 265 f. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

SRNICEK, Nick. Capitalismo de plataformas. Caja Negra Editora, 2018.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Jornalismo, fake news & Desinformação: Manual para Educação e Treinamento em Jornalismo. 2019.

WARDLE, Claire.; DERAKHSHAN, Hossein. Information disorder: Toward an interdisciplinary framework for research and policy making. Council of Europe Report, 27 set. 2017.

YIN, Robert. Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução de Daniel Grassi. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

2022-12-23

Como Citar

NÓBREGA, L.; MIRANDA COSTA, L.; CONDORELLI, A. Fact-checking e financiamento: os projetos da Agência Lupa no combate à desinformação . Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 17, p. 21, 2022. DOI: 10.22478/ufpb.2763-9398.2022v17n.63545. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/cm/article/view/63545. Acesso em: 25 maio. 2024.