AS VÁRIAS CORES DE UMA MENINA: REFLEXÕES EM TORNO DE CHAPEUZINHO VERMELHO

  • Stela de Castro Bichuette Universidade Estadual do Centro Oeste
  • Silvana Nordt Universidade Estadual do Centro Oeste

Resumo

RESUMO: O presente trabalho tem como principal objetivo estudar as várias transformações do conto clássico “Chapeuzinho Vermelho” e, sobretudo, as transformações da personagem principal que dá nome à história. Tomando como base “Chapeuzinho Vermelho” (1812), dos Irmãos Grimm, e o seu desdobramento em três versões, “Fita Verde no Cabelo” (1964), de Guimarães Rosa, “Chapeuzinho Vermelho de Raiva” (1970), de Mário Prata e “Chapeuzinho Amarelo” (1979), de Chico Buarque de Hollanda, analisaremos as transformações da versão clássica até as suas versões modernas. Para isso, utilizaremos como apoio teórico principal tanto o estudo de Vladimir Propp em A Morfologia do Conto, para entendermos as funções presentes no conto tradicional, quanto Formas Simples, de André Jolles para entender a Forma Simples e a Forma Artística. Apoiando-se no que nos apresentam os dois teóricos, analisaremos a personagem Chapeuzinho nas diferentes versões, suas mudanças juntamente com as transformações do conto.
Publicado
2017-01-16
Como Citar
Bichuette, S. de C., & Nordt, S. (2017). AS VÁRIAS CORES DE UMA MENINA: REFLEXÕES EM TORNO DE CHAPEUZINHO VERMELHO. DLCV - Língua, Linguística & Literatura, 11(1), 43-64. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/dclv/article/view/17768
Seção
Artigos