A NÃO COINCIDÊNCIA INTERDISCURSIVA: MARCA DA RESPONSABILIDADE ENUNCIATIVA EM MONOGRAFIA DE CONCLUSÃO DE CURSO DE LETRAS

  • Ilderlândio Assis de Andrade Nascimento Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Responsabilidade enunciativa, Não-coincidência interdiscursiva, Monografia de conclusão de curso, Análise textual dos discursos

Resumo

O presente trabalho analisa a não-coincidência interdiscursiva como marca que assinala a responsabilidade enunciativa em Monografias de Conclusão de Curso, a partir do quadro teórico da Análise Textual dos Discursos. Este trabalho tem suas bases assentadas, principalmente, na perspectiva teórica de Adam (2008) e dialoga com os estudos enunciativos de Authier-Revuz (1998; 2004). O corpus desta pesquisa é constituído por 10 (dez) seções de revisão da bibliografia de monografias de conclusão de curso de Letras. O jogo entre atribuição e/ou assunção de pontos de vista é aspecto constitutivo da natureza do gênero monográfico. É nesse jogo dialógico que os sentidos são produzidos, materializando-se por meio de mecanismos linguístico-enunciativos. Nesse sentido, a não-coincidência interdiscursiva, como marcas da responsabilidade enunciativa, atuam no texto monográfico de modo a promover um diálogo com o outro na tessitura textual em um jogo de atribuição e/ou de assunção de pontos de vista.

Biografia do Autor

Ilderlândio Assis de Andrade Nascimento, Universidade Federal da Paraíba
Mestrando em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba. Graduado em Letras/Língua Portuguesa e respectivas literaturas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2013).
Publicado
2017-01-20
Seção
Artigos