PESQUISA & DESENVOLVIMENTO COM INOVAÇÃO ABERTA: O CASO EMEPA

  • Shirley Luanna Vieira Peixoto Genuíno
  • André Gustavo Carvalho Machado
Palavras-chave: Inovação Aberta. Pesquisa e desenvolvimento. Agronegócio

Resumo

Este artigo buscou analisar as atividades de pesquisa e desenvolvimento empreendidas pela Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (EMEPA) sob a ótica da inovação aberta. Para isto, foram estabelecidos os seguintes objetivos específicos: verificar como ocorrem as atividades de pesquisas e desenvolvimento na empresa; compreender o papel das parcerias no processo de desenvolvimento das pesquisas; identificar as principais estratégias adotadas pela empresa para explorar os princípios da inovação aberta. Quanto aos aspectos metodológicos, foi utilizado a abordagem qualitativa. Para coleta de cados foram realizadas entrevistas semi-estruturadas e observação in loco. Os resultados demonstraram evidências de parcerias e práticas de gestão do conhecimento. Além disso, foram verificados características de internalização da pesquisa e disfunções burocráticas, além de tensões paradoxais no fluxo de informações.

Referências

ABERNATHY, W. J.; CLARK, K. B. Innovation: mapping the winds of creative destruction. Research Policy, v. 14, n.1, p. 3 -22, 1985.

ALSAATY, F. M.; HARRIS, M. H. The innovation event: an insight into the occurrence of innovation. The Business Review, v. 14, n. 1, 2009.

BARNEY, J.B. HESTERLY, W. S. Administração estratégica e vantagem competitiva. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007

BCB. Boletim Regional do Bando Central do Brasil 2011. Disponível em: <http://www.bcb.gov.br/?BOLREG>. Acesso em: 15 jan. 2012.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Plano Agrícola e Pecuário 2010 – 2011. Brasília, D.F.: Mapa/SPA, 2010. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/file/MAIS%20DESTAQUES/Plano%20Agr%C3%ADcola%20e%20Pecu%C3%A1rio%202010-2011.p>. Acesso em: 5 jan. 2012.

CHESBROUGH, H. W. The era open innovation. Sloan Management Review, v. 4, n. 3, 2003

______. Open innovation: a new paradig for understading industrial innovation. In: CHESBROUGH, H.; VANHAVERBEKE, W.; WEST, J. (Eds.). Open innovation: researching a new paradig. New York: Orford University Press, 2006.

______. SCHWARTZ, K. Innovating business models with codevelopment partnerships. Research Technology Management, v. 50, n.1, 2007.

CONAB. Balança Comercial do Agronegócios 2011. Disponível em: <http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=547&t=>. Acesso em: 15 jan. 2012.

DAVILA, T.; EPSTEIN, M. J.; SHELTON, R. As regras da inovação. Porto Alegre: Bookman, 2007.

EMBRAPA. Pesquisa, desenvolvimento e inovação para o agronegócio brasileiro. Cenários 2002-2012. Disponível em: <http://www.embrapa.br/publicacoes/ver-todas-as-publicacoes-do-portal/>. Acesso em: 15 jan. 2012.

EMEPA. Estatuto da organização. Disponível em: <http://www.emepa.org.br/empresa/estatuto_social_emepa.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2011.

______. Estações experimentais. Disponível em: <http://www.emepa.org.br/index.php?main=orgao&menu=estacoes>. Acesso em: 28 nov. 2011.

______. Quadro de pessoal. Disponível em: <http://www.emepa.org.br/index.php?main=orgao&menu=quadro>. Acesso em: 27 nov. 2011.

GODOI, C. K.: MATTOS, P. L. C. L. Entrevista qualitativa: instrumento de pesquisa e evento dialógico. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, 2010.

GODOY, A. Estudo de caso qualitativo. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, 2006.

IBGE. Brasil em Síntese 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/brasil_em_sintese/> Acesso em: 4 jan. 2012.

IPEA. Radar 16. Diponível em: <http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/radar/111108_radar16.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2011.

FINEP. Manual Frascati 2002. Disponível em: . Acesso em: 28 nov. 2011

______Manual de Oslo. Disponível em: <http://www.finep.gov.br/imprensa/sala_imprensa/manual_de_oslo.pdf>. Acesso em: 27 de nov. 2011.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

FREEMAN, C.: SOETE, L. A economia da inovação industrial. Campinas: Editora da Unicamp, 2008.

GILBERT, J. T. Choosing an innovation strategy: Theory and practice. Business Horizons, v. 37, n.6, 1994.

GILL, R. Análise do discurso. In: BAUER, M. W. E.; GASKELL, G. Pesquisa Qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis: Vozes, 2002.

JARVENPAA, S. L.; WERNICK A. Paradoxical tensions in open innovation networks. Eu-ropean Journal of Innovation Management, v. 14, n. 4, p. 521 – 548, 2011.

KUTVONEN, A. Strategic application of outbound open innovation. European Journal of Innovation Management, v. 14, n. 4, p. 460-474, 2011.

MACEDO, D. Agronegócios têm o melhor resultado em exportação desde 1997. Exame.com. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/economia/agronegocio/noticias/agronegocio-tem-melhor-resultado-desde-1997>. Acesso em: 10 jan. 2012.

MERRIAM, S. B. Qualitative research: a guide to design and interpretation. San Francisco: Jossey-Bass, 2009.

MOREIRA, D. A.; QUEIROZ A. C. S. (Coords.). Inovação organizacional e tecnológica. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

NÓBREGA, C. O profeta da inovação. Disponível em: <http://epocanegocios.globo.com/Revista/Epocanegocios/0,,EDR77929-8382,00.html>. Acesso em: 01 fev. 2012.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SOUZA, N. J. Desenvolvimento econômico. 5. ed. Rev. São Paulo: Atlas, 2005.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão para inovação. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008

VAN DE VRANDE, V.; JONG, J. P. J. de;VANHAVERBEKE, W.; ROCHEMONT, M. de. Open innovation in SMEs: tends, motives and management challenges. Technovation, n. 29, p. 423-437, 2009.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 12. ed. São Paulo, Atlas, 2010.

WEST, J.; GALLAGHER, S. Challenges of open innovation: the paradox of firm investment in open-source software. Faculty Publications – R&D Management, v. 36, n. 3, 2006.

Publicado
2016-08-08
Seção
Relatos de Pesquisa