PROCESSOS DE APRENDIZAGEM NO CONTEXTO ORGANIZACIONAL

Autores

  • Miguel Maurício Isoni Universidade Federal da Paraiba
  • Jadelson Rodrigues Chagas Universidade Federal de Campina Grande

DOI:

https://doi.org/10.23179/g&a.v7i1.37230

Palavras-chave:

Aprendizagem Organizacional. Gestão do Conhecimento. Conhecimento Organizacional. Capacitação Dirigida

Resumo

Analisa a utilização do conhecimento obtido, por meio de um processo de capacitação de servidores técnico-administrativos, lotados em uma Instituição Federal de Ensino Superior – IFES, acerca da influência exercida na execução das tarefas desempenhadas. O locus da pesquisa é o suporte administrativo da Reitoria da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus de Campina Grande. O perfil profissional da maioria dos servidores é de formação acadêmica na área de Ciiencias Sociais Aplicadas, com tempo de trabalho na IES entre 6 a 10 anos, com a maioria exercendo os cargos de nível superior. As atribuições desempenhas pelos servidores são diversas, tais como: análise e avaliação de processos, gestão financeira, coordenação de setores, superivisão e analise de emissão de documentos, processos e pareceres. No levantamento dos dados sobre o processo de aprendizagem organizacional, verificou-se que a maioria dos servidores já realizou curso de capacitação, revelando a existência de algum tipo de relação do curso com o cargo e a atribuição que exercem. A percepção dos servidores com relação aos cursos de capacitação profissional presencial e a distância foi avaliada de forma positiva, sendo o conhecimento utilizado, principalmente nos processos e tarefas desempenhados. A maioria dos servidores revela que não há mudança na execução das atividades, nem reflexo no aumento da produtividade, mesmo depois de realizado os cursos de capacitação. Dos fatores motivantes para participação nos cursos de capacitação pelos servidores está a progressão funcional como a principal. Quanto aos fatores desmotivantes, destaca-se a inexistência de cursos na área de formação do servidor técnico-administrativo. Além disso, os servidores relatam que a contribuição da capacitação, mediante a utilização da aprendizagem individual adquirida, por meio dos cursos, estão em desacordo com o processo de aprendizagem organizacional. Sendo assim, concluiu-se que a identificação de lacunas existentes em relação à capacitação profissional e, consequentemente, ao processo de aprendizagem organizacional, indica que a solução é direcionar a utilização do conhecimento a partir de cursos especificos de capacitação dirigida. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miguel Maurício Isoni, Universidade Federal da Paraiba

Doutor em Ciência da Informação pela UNESP de Marília. Mestre em Ciência da Computação pela UFPB de Campina Grande (atual UFCG).  Bacharel em Administração pela FACE/FUMEC de Belo Horizonte. Docente de pós-graduação no Curso de Mestrado Profissional em Gestão de Organizações Aprendentes (MPGOA). E-mail: miguelisoni@uol.com.br

Jadelson Rodrigues Chagas, Universidade Federal de Campina Grande

Mestre em Gestão nas Organizações Aprendentes pelo Programa de Pós-Graduação em Gestão nas Organizações Aprendentes/UFPB. Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual da Paraíba. Especialista em Gestão Pública pelo Centro de Educação Superior Reinaldo Ramos. Atualmente exerce o cargo de Contador da Universidade Federal de Campina Grande/Campus CG. E-mail: jadelsonrc@gmail.com

Referências

ASSMANN, H. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petrópolis: Vozes, 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 5. ed. Lisboa: Edições 70, 2010.

BRASIL. Decreto Nº 5.707, de 23 de fevereiro de 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, e regulamenta dispositivos da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Brasília, DF, 2006.

UNIVERSIDADE Federal de Campina Grande, Secretaria de Recursos Humanos, Campina Grande.

BRASIL. Portaria Nº 27, de 15 de janeiro de 2014. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 16 jan. 2014. Seção 1, N. 11, p. 26.

CASSUNDÉ, F. R. S.A.; MENDONÇA, J. R. C. A virtualização do ensino superior: a modalidade de educação a distância nas IES brasileiras. In: COLOQUIO DE GESTIÓN UNIVERSITARIA EM AMÉRICAS: rendimentos académicos y eficácia social de la Universidad, 13., 2013, Buenos Aires. Anais... Buenos Aires: Universidad Tecnológica Nacional, Facultad Regional Buenos Aires, 2013.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: SENAC, 2003.

LEITÃO, S. P.; CARVALHO, P. R. P. Organizações de aprendizagem: resistências culturais. RAP, Rio de Janeiro, v. 33, n. 4, p. 25-46, jul./ago., 1999.

LEITE, L. M. F. S. Um estudo de caso sobre aprendizagem organizacional. 2014. Dissertação (Mestrado Executivo em Gestão Empresarial) - Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2014.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 20. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997.

ROCHA, R. M. et al. Treinamento e aprendizagem dos servidores técnico-administrativos da UFAL. Qualit@s Revista Eletrônica, Campina Grande, v.9, n. 1, p. 1-16, 2009.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

STEIL, A. V.; PACHECO, R. C. S. Aprendizagem organizacional e criação de conhecimento – em um Instituto Privado de Ciência e Tecnologia. Estratégia e Negócios, Florianópolis, v. 1, n. 2, p. 24-42, jul./dez., 2008.

TAKEUCHI, H.; NONAKA, I. Criação e dialética do conhecimento. In: ______. Gestão do conhecimento. Tradução Ana Thorell. Porto Alegre: Bookman, 2008. cap. 1. p. 17-38.

TRIERVEILER, H. J. Orientações para a aplicação do conhecimento organizacional no contexto de iniciativas de inovação no modelo de negócio. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) - Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

TRIERVEILER, H. J.; SELL, D.; PACHECO, R. C. S. A importância do conhecimento organizacional para o processo de inovação no modelo de negócio. Navus, Florianópolis, v. 5, n. 1, p. 113-126, jan./mar., 2015.

VILLARDI, B. Q.; LEITÃO, S. P. Organizações de aprendizagem e mudança organizacional. RAP, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, p. 53-70, maio/jun., 2000.

Downloads

Publicado

2018-06-04

Edição

Seção

Relatos de Pesquisa