Catálogos virtuais das bibliotecas universitárias no Brasil: realidade e perspectivas para a criação de uma rede cooperativa

  • Ana Glenyr de Godoy Umpierre
  • Betânea Favaretto
  • Fabiano Couto Corrêa da Silva
Palavras-chave: Bibliotecas universtárias, Catálogos automarizados, Modernização

Resumo

Os catálogos automatizados sempre foram apontados como o melhor caminho para a pesquisa e disseminação do acervo existente em bibliotecas. Em alguns casos, o seu uso deixou de ser apenas um recurso informacional e passou a ser utilizado também, como ferramenta de intercâmbio de informações para tarefas técnicas de catalogação e indexação entre bibliotecários. Além disso, a sua concepção tornou possível a migração de informações contidas em fichas impressas para o meio eletrônico, viabilizando o cruzamento de dados para recuperação dos registros que eram recuperáveis apenas através de buscas manuais. Porém, embora os catálogos automatizados sejam um recurso muito eficiente para a pesquisa em acervos de bibliotecas, normalmente o seu uso é limitado apenas à consulta sobre o acervo físico de uma biblioteca específica ou da rede de bibliotecas de uma mesma instituição, ou então, da rede de um mesmo sistema. Ao adotar a política de registrar apenas o acervo local, as bibliotecas reduzem as possibilidades de expansão dos resultados de uma pesquisa realizada pelos seus usuários, uma vez que deixam de criar conexões através de um catálogo coletivo com outras bibliotecas da mesma área de suas especialidades. Frente a estas limitações, surge a necessidade urgente de modernizar os catálogos das bibliotecas informatizadas e, em especial, das bibliotecas universitárias, fornecendo aos usuários a possibilidade de pesquisarem em catálogos mais abrangentes e que disponibilizem resultados mais amplos. Acesso ao texto completo (PDF)
Publicado
2007-01-17
Seção
Resumos de artigos científicos