A ARTE CINEMATOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA: MODOS DE EDUCAR GURUGI E IPIRANGA

Jaquicilene Ferreira da Silva Alves, Patrícia Cristina de Aragão

Resumo


 

Este artigo tem o objetivo de apresentar o papel educativo do cinema e suas potencialidades na educação escolar quilombola a partir dos relatos de uma professora dos anos iniciais. Trata-se de um artigo de reflexão, decorrente das problematizações abordadas na dissertação de Mestrado em andamento, em que se apresenta a inclusão da experiência da arte cinematográfica em uma escola localizada nas comunidades de Gurugi e Ipiranga, na cidade do Conde – Paraíba. O aporte teórico foi baseado nos estudos de Candau (2013), Duarte (2002), Fresquet (2015; 2017), Migliorin (2015; 2016) e Morin (2003), além do respaldo legal na Lei 13.006/14, que inclui o cinema na escola. A pesquisa sobre cinema, nos quilombos mencionados, mostrou ser uma proposta que desenvolve valores humanos e os preceitos da Educação para os Direitos Humanos na educação quilombola e apresenta um importante desdobramento das vivências das crianças dentro e fora da escola. Portanto, é outro modo de educar.

Palavras-chave: Arte cinematográfica. Educação quilombola. Direitos Humanos.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei 10.639/03 de 9 de janeiro de 2003. D.O.U. Brasília, 2003.

______. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola. Brasília: MEC, 2013.

______. Lei 13.006/14 de 26 de junho de 2014. D.O.U. Brasília, 2014.

CANDAU, Vera Maria. Educação em Direitos Humanos e formação de professores(as). 1. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

DUARTE, Rosália. Cinema e educação. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

FRESQUET, Adriana (Org.). Cinema e educação: a lei 13.006 – reflexões, perspectivas e propostas. Minas Gerais: Universo Produção, 2015.

______. Cinema e educação: Reflexões e experiências com professores e estudantes de educação básica, dentro e “fora” da escola: Belo Horizonte, Autêntica, 2017.

LARROSA, Jorge. Experiência e alteridade em educação. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n. 2, p. 4-27, dez., 2011.

MIGLIORIN, Cezar. Inevitavelmente cinema: educação, política e mafuá. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2015.

______. Cadernos do Inventar: cinema, educação e direitos humanos. Niterói: EDG, 2016.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:


 

Sumários.org

 

Resultado de imagem para logomarca do google acadêmico


Resultado de imagem para periodicos.ufpb.br

 

Resultado de imagem para latindex logo