“PASSATEMPO RELAXANTE, CAMINHO ESPIRITUAL OU ESPORTE RADICAL?” ALGUMAS REPRESENTAÇÕES DISCURSIVAS DO YOGA NO OCIDENTE

  • Maria Lúcia Abaurre Gnerre
  • Klara Maria Schenkel

Resumo

Desde sua chegada ao Ocidente em meados do século XX, a prática do Yoga tem atraído a atenção de vários segmentos da sociedade contemporânea. No entanto, os discursos produzidos no Ocidente acerca desta prática se distanciam consideravelmente de sua matriz milenar indiana. A partir da análise de textos verbais e visuais exemplares, veiculados na mídia impressa, procuramos, neste trabalho, compreender a gênese das representações discursivas ocidentais sobre o Yoga: quais são os indícios que nos permitem retraçar a trajetória histórico-discursiva que tais representações seguiram, desde a tradição védica até chegar ao nosso cotidiano? Evidentemente não pretendemos esgotar as possibilidades de análise do tema no âmbito deste artigo, mas apontamos, sobretudo, uma proposta de abordagem do mesmo, através de alguns conceitos-chave da Análise do Discurso (vertente francesa), como “interdiscurso” (Pêcheux, 1975) e “simulacro” (Maingueneau, 1984).
Publicado
2016-12-22
Como Citar
GNERRE, M. L. A.; SCHENKEL, K. M. “PASSATEMPO RELAXANTE, CAMINHO ESPIRITUAL OU ESPORTE RADICAL?” ALGUMAS REPRESENTAÇÕES DISCURSIVAS DO YOGA NO OCIDENTE. Religare: Revista do Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões da UFPB, v. 8, n. 1, 22 dez. 2016.
Seção
Artigos Nacionais