Instrumentalização do riso: entre brechas e confins - A personagem do pastor Adélio

  • Patrícia Leonor Martins Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

O presente artigo trata do riso no cristianismo, para tanto foi necessário optar por uma metodologia que pudesse dar conta de identificar o tipo de humor apresentado pela personagem do Pastor Adélio, seus limites e intersecções com o sagrado cristão e o humor. Assim, estabeleceu-se como critério metodológico usar a definição de paradigma desenvolvia na obra Signatura Rerun, de Giorgio Agamben. Também far-se-á uso da definição desenvolvida em artigo intitulado Em Nomes de lugar: confim de Massimo Cacciari, em que o autor desenvolve o conceito de confim e sua ligação com as aporias da contemporaneidade “globalizada”. O que se propõe nesse artigo é identificar no discurso as lacunas, “brechas” encontradas pelo humorista nos textos bíblicos, bem como no contexto sócio-político-religioso da atualidade brasileira constatando as formas humorísticas utilizadas a partir de paradigmas. Para tanto, será feito uma análise nas falas da personagem à luz do conceito de confim, soleira, entrelugar, e assim identificar no discurso as “brechas” encontradas pelo humorista nos textos bíblicos, bem como no contexto sócio-político-religioso da atualidade brasileira retratando as formas humorísticas utilizadas.

Biografia do Autor

Patrícia Leonor Martins, Universidade Federal de Santa Catarina
Graduada em Letras – Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no ano de 2005. Possui Mestrado em Literatura pela UFSC (2017). É Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Literatura (PPGLit) na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, com ênfase na área de Textualidades Hibridas - bolsista CAPES. É pesquisadora do NUTEL – Núcleo de Estudos comparados entre Teologia e Literatura. Atuou como professora em Comunicação e Expressão e Metodologia Científica – Técnicas de Pesquisa no ensino superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina – IFSC (2011-2013). Tem experiência no ensino de língua e literatura portuguesa para ensino fundamental e médio. Com atuação na área de revisão textual. Participou da organização do FLINEVE – Festival Literário da Neve Catarinense, cuja 1ª edição ocorreu no ano de 2016, na cidade de Urubici – Serra Catarinense. É tutora no curso de Especialização em Linguagens e Educação a Distância EAD – UFSC.
Publicado
2019-01-20