Participação Popular no Contexto das iniciativas de Governo Aberto: revisão sistemática da literatura

  • Cristiane Sinimbu Sanchez Universidade Federal do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação http://orcid.org/0000-0002-0247-3579
  • Patricia Zeni Marchiori Universidade Federal do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação
Palavras-chave: Participação cidadã, Governo Aberto, formas de participação, Revisão Sistemática

Resumo

As iniciativas de Governo Aberto (GA) preconizam a transparência, a colaboração e a inovação, o controle social e a participação como formas de combate à corrupção e aprimoramento da gestão democrática. Este estudo buscou explorar os elementos que caracterizam a participação popular no contexto das iniciativas de Governo Aberto, derivando-se da aplicação de alguns protocolos de revisão sistemática da literatura, estruturado com base em estratégia de busca nas bases de dados: Business Source Complete, Science Direct e Web of Science – Coleção Principal. Aplicaram-se critérios de inclusão/exclusão de documentos, resultando em 64 documentos para análise. Os resultados indicam que a participação, no contexto de GA, compõe-se de alguns elementos, a saber: espaços, ferramentas, tecnologias de informação e comunicação. A participação se dá, por vezes, de forma institucionalizada, sustentada por entidades coletivas que representam a sociedade civil organizada. Quanto à participação dos cidadãos na elaboração destas políticas, as iniciativas de GA se encontram em estágio de implementação e reformulação de políticas que garantam tanto o acesso aos dados abertos governamentais, assim como os espaços de representação da sociedade. Aponta-se, ainda, que existem condicionantes para a participação – barreiras e desafios – que estão relacionadas à assimetria de informação, falta de experiência no uso das ferramentas, entre outros. Destaca-se que a sistematização destes elementos pode contribuir para a melhoria de políticas de inclusão da sociedade na elaboração e acompanhamento de políticas públicas de interesse dos cidadãos. Considera-se que a apresentação e discussão destes elementos possa contribuir, futuramente, para a criação um quadro conceitual na temática.

Biografia do Autor

Cristiane Sinimbu Sanchez, Universidade Federal do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Amazonas (2008) e Especialialista em Biblioteca Escolar, também pela UFAM (2013). Mestre em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação pela Universidade Federal do Paraná (2017).

Bibliotecária da Universidade Federal do Paraná, onde atua como chefe da Biblioteca de Ciências da Saúde. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Processos de Disseminação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão de unidades de informação; Fontes de Informação; Bases de Dados; Periódicos Científicos; Dados abertos; Governo Aberto; Participação em Governo Aberto; Incentivo à leitura.

Patricia Zeni Marchiori, Universidade Federal do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação

Bacharel em Biblioteconomia - UFPR. Especialista em Gestão do Conhecimento em Oceanografia e Ciências da Água - VUB/Bélgica. Mestre em Ciência da Informação - UFRJ/IBICT/CNPq. Doutora em Ciências da Comunicação (Ciência da Informação) - USP.

Professora Titular - UFPR/DECiGI

Referências

Amichai-Hamburger, Y., Gazit, T., Bar-Ilan, J., Perez, O., Aharony, N., Bronstein, J., & Sarah Dyne, T. (2016). Psychological factors behind the lack of participation in online discussions. Computers in Human Behavior, 55, Part A, 268-277. doi:http://dx.doi.org/10.1016/j.chb.2015.09.009

Arnstein, R. S. (1969). A Ladder of Citizen Participation. JAIP, Vol. 35, pp. 216-224.

Attard, J., Orlandi, F., Scerri, S., & Auer, S. (2015). A systematic review of open government data initiatives. Government Information Quarterly, 32(4), 399-418. doi:http://dx.doi.org/10.1016/j.giq.2015.07.006

Baka, V. (2016). Co-creating an open platform at the local governance level: How openness is enacted in Zambia. Government Information Quarterly. doi:http://dx.doi.org/10.1016/j.giq.2016.10.001

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo (revista e ampliada ed.). São Paulo, SP: Edições 70.

Caridad Sebastián, M., & Martínez Cardama, S. (2016). Gobierno y Parlamento abierto: la participación ciudadana en el tratamiento y visualización de la información pública. Government and Open Parliament: Citizens Participation in the Treatment and Visualization of the Public Information., 39(1), 47-56. doi:10.17533/udea.rib.v39n1a06

Cortes-Selva, L., & Perez-Escolar, M. (2016). Civic participation and interactive documentaries: a contribution to the open government model. Profesional De La Informacion, 25(4), 578-587. doi:10.3145/epi.2016.jul.07

Foti, J. ([2014]). Independent Reporting Mechanism Technical Paper 1. In: Open Government Partnership.

Heredia, B. M. A. D., Bezerra, M. O., & Palmeira, m. (2012). Introdução. In Política, governo e participação popular : conselhos, orçamento participativo e outras experiências. Rio de Janeiro, RJ: 7 Letras.

Mergel, I., & Desouza, K. C. (2013). Implementing Open Innovation in the Public Sector: The Case of Challenge.gov. Public Administration Review, 73(6), 882-890. doi:10.1111/puar.12141

Open Government Declaration, (2011). Retrieved from https://www.opengovpartnership.org/open-government-declaration

Prieto-Martin, P., & Ramirez-Alujas, A. (2014). Characterizing Citizen Participation within Open Government. Revista Del Clad Reforma Y Democracia(58), 61-+.

Rowe, G., & Frewer, L. J. (2005). A Typology of Public Engagement Mechanisms. Science, Technology, & Human Values, 30(2), 251-290. doi:10.1177/0162243904271724

Salim, F., & Haque, U. (2015). Urban computing in the wild: A survey on large scale participation and citizen engagement with ubiquitous computing, cyber physical systems, and Internet of Things. International Journal of Human-Computer Studies, 81, 31-48. doi:http://dx.doi.org/10.1016/j.ijhcs.2015.03.003

Silva, C. M. C. (2015). Uso de mídia social governamental para promover engajamento entre cidadãos e governo federal. (Mestrado), Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. Retrieved from http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100131/tde-01052015-103725/pt-br.php

Stamati, T., Papadopoulos, T., & Anagnostopoulos, D. (2015). Social media for openness and accountability in the public sector: Cases in the Greek context. Government Information Quarterly, 32(1), 12-29. doi:10.1016/j.giq.2014.11.004

The Cochrane Database of Systematic Reviews. (2017). Retrieved from http://www.cochranelibrary.com/cochrane-database-of-systematic-reviews/index.html

Vallès Navarro, R., Costa Vilar, N., Davins Miralles, J., Garcia Cirera, M., Hernando Ortega, M. R., & Iniesta Blasco, C. (2015). El Consejo Consultivo de Pacientes de Cataluña: la voz directa del paciente en las políticas de salud en Cataluña. Medicina Clínica, 145, Supplement 1, 27-30. doi:http://dx.doi.org/10.1016/S0025-7753(15)30034-8

Yu, H., & Robinson, D. G. (2012). The New Ambiguity of “Open Government” - UCLA Law Review. UCLA Law Review, 59, 178-208.

Zavattaro, S. M., French, P. E., & Mohanty, S. D. (2015). A sentiment analysis of U.S. local government tweets: The connection between tone and citizen involvement. Government Information Quarterly, 32(3), 333-341. doi:http://dx.doi.org/10.1016/j.giq.2015.03.003

Publicado
2017-12-22