Desempenho animal em pastagem de coastcross consorciado ou não com Arachis pintoi com ou sem nitrogênio

  • Alexandre Lenzi
  • Ulysses Cecato
  • Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho
  • Eliane Gasparino
  • Cláudio Fabricio Cruz Roma
  • Leandro Martins Barbero
  • Veridiana Aparecida Limão

Resumo

O trabalho teve como objetivo avaliar o ganho médio diário (GMD), taxa de lotação (TL), ganho de peso vivo por ha - kg de PV/ha (GPV/ha) de novilhas de corte em pastagem de Coastcross, consorciada com Arachis pintoi nas diferentes estações do ano, de julho de 2004 a junho de 2005. Foram avaliados os tratamentos: CA0 (Coastcross + Arachis sem N); CA100 (Coastcross + Arachis com 100 kg de N); C200 (Coastcross com 200 kg de N) e CA200 (Coastcross + Arachis com 200 kg de N) e as estações do ano – inverno, primavera, verão e outono. Utilizou-se um delineamento experimental em blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas no tempo, com duas repetições onde o tratamento representa a parcela e a época do ano a subparcela. O manejo do pastejo foi por de lotação contínua e taxa de lotação variável, utilizando-se novilhas cruzadas (Red Angus x Limousin x Nelore) com três animais “testers” por tratamento. Para o GMD, não houve diferença entre os tratamentos que receberam adubação nitrogenada, no entanto ocorreu superioridade do tratamento CA100 em relação ao CA0 (627 e 479 g/animal/dia, respectivamente). A TL foi semelhante entre os tratamentos, com exceção do CA200 que foi mais elevada que o CA0 (3,9 e 3,1 UA/ha, respectivamente). Os GPV/ha foram superiores a 1000 kg/ha/ano, tendo a estação das águas o maior ganho (516 kg/ha primavera-verão). O uso da consorciação potencializada pela adubação nitrogenada, resulta em maior produção animal.
Publicado
2010-02-07
Seção
Artigo Científico