PROPRIEDADES FÍSICAS DE UM LATOSSOLO VERMELHO EM FUNÇÃO DA ADOÇÃO DE DIFERENTES USOS E MANEJOS

  • BENO WENDLING
  • IVO JUCKSCH
  • EDUARDO DE SÁ MENDONÇA

Resumo

Sabendo que o uso e o manejo influenciam as propriedades físicas do solo, realizou-se este estudo com o objetivo de avaliar algumas dessas influências em um Latossolo Vermelho (Tipic Haplorthox), localizado em Capinópolis/MG. As amostras foram coletadas em agosto de 2002 e os tratamentos foram os seguintes: PDs – plantio direto (PD) por quatro anos com a sucessão milho (silagem)/soja/milho (silagem)/soja; PDg – PD por quatro anos com a sucessão milho/milho/milho/soja; PDtf – PD por quatro anos, sendo três com tifton (feno) e soja no último ano; SC – sistema de preparo convencional com soja nos últimos quatro anos; e MN– mata nativa. Foram estabelecidos contrastes ortogonais entre os tratamentos para isolar os efeitos cultivo, plantio direto, tifton e silagem. Foram avaliadas a cobertura do solo, carbono orgânico total, densidade do solo, porosidade, retenção de água pelo solo e estabelecidos índices a partir das relações capacidade de aeração/porosidade total (CAR/Pt) e capacidade de campo/ porosidade total (CC/Pt). O cultivo do solo contribuiu para a degradação das propriedades físicas do solo em relação à mata nativa. O plantio direto apresentou potencial para recuperação destas em relação ao preparo convencional, mas ainda muito distante da mata nativa. O preparo convencional apresentou aeração menor que o limite de 0,10 m³/m³, podendo levar à uma deficiente atividade microbiana e respiração de raízes. O tratamento com tifton apresentou o melhor potencial para melhoria da qualidade física do solo. O cultivo de milho para silagem reduziu significativamente o teor de carbono orgânico total no solo. Os índices de CAR/Pt e CC/Pt foram sensíveis à adoção de diferentes usos e manejos.
Publicado
2009-07-12
Seção
Artigo Científico