Os trabalhadores em frigoríficos no Rio Grande do Sul

considerações sobre as indústrias da carne e fotografias 3x4, anos 1930/1940

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n47%20(jul./dez.).63667

Palavras-chave:

Carteira profissional, Fotografia 3x4, Indústria frigorífica

Resumo

A indústria frigorífica foi uma das principais atividades econômicas do Rio Grande do Sul a partir das primeiras décadas do século XX. Alguns dos frigoríficos eram filiais de companhias estrangeiras e outros eram regionais com uma produção direcionada, sobretudo, ao mercado interno. Desde 1933, com o início da emissão da carteira profissional no estado, muitos dos trabalhadores dos frigoríficos solicitaram o novo documento. Este artigo pretende averiguar os dados desses trabalhadores com base nas informações registradas nas fichas de qualificação profissional, as quais permitem traçar um perfil do trabalhador vinculado às indústrias da carne nos anos 1930/1940. A proposta analisa determinados campos da ficha, como o nome do trabalhador, o frigorífico do vínculo profissional, as ocupações, a cor, entre outros. O texto também aborda as fotografias 3x4 dos trabalhadores, de modo a apontar para as peculiaridades fisionômicas que conformam características únicas de cada pessoa na época de produção de seus registros fotográficos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aristeu Elisandro Machado Lopes, Universidade Federal de Pelotas

Doutor em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010). Realizou Estágio de Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (2018). É Professor Associado II do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Pelotas.

Referências

ADAM, Paulo. A banha no Rio Grande do Sul – final do século XIX e primeira metade do século XX. Estudios Históricos. Rivera-Uruguay, n. 18, p. 01-25, 2017.

ALMEIDA, Isabel. O frigorífico Vacariense nos Campos de Cima da Serra e o Milagre brasileiro (1964-1997): família, trabalho e progresso. Passo Fundo: Méritos, 2010.

ARAÚJO, Célia. Perfil dos operários do Frigorífico Anglo de Barretos-1927/1935. Dissertação (Mestrado em História). Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2002.

ARAVANIS, Evangelia. Os processos de acidentes de trabalho na capital do Rio Grande do Sul no início da Era Vargas: embates entre a Justiça, o patronato e o trabalhador. Revista Latino-Americana de História. São Leopoldo, v. 1, n. 3, p. 300-310, 2012.

BALBINOT, Giovani. Desenvolvimento econômico do município de Guaporé: a agroindústria da banha e do couro (1892-1980). Dissertação (Mestrado em História). Passo Fundo: Universidade de Passo Fundo, 2014.

BOSI, Antonio. Dos Açougues aos Frigoríficos: uma História Social do Trabalho na Produção de Carne, 1750 a 1950. Revista de História Regional, UEPG, v. 19, p. 83-103, 2014.

CARON, Márcia dos Santos; TEDESCO, João Carlos. O Estado positivista no norte do RS: a questão da propriedade da terra e a fundação da colônia Erechim (1890/1910). História UNISINOS, v. 16, n. 2, p. 220-231, 2012.

FONSECA, Pedro. RS: economia & conflitos políticos na República Velha. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

GUTFREIND, Ieda; REICHEL, Heloisa. As raízes históricas do Mercosul. A região platina colonial. São Leopoldo: UNISINOS, 1996.

GUTIERREZ, Ester. Negros, charqueadas, olarias: um estudo sobre o espaço pelotense. Pelotas: Editora da Universidade/UFPEL/Livraria Mundial, 1993.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Recenseamento Geral do Brasil – Parte XX Rio Grande do Sul. Tomo I. Rio de Janeiro: 1950, p. 154. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/monografias/GEBIS%20-%20RJ/CD1940/Censo%20Demografico%201940_pt_XX_t1_RS.pdf. Acesso em: 13 dez. 2022.

JACINO, Ramatis. O negro no mercado de trabalho em São Paulo pós-abolição – 1912/1920. Tese (Doutorado em História Econômica). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2012.

LOBATO, Mirta. La vida en las fábricas. Trabajo, protesta y política en una comunidad obrera, Berisso (1904-1970). Buenos Aires: Prometeo Libros/Entrepasados, 2001.

LONER, Beatriz Ana. Construção de Classe: operários de Pelotas e Rio Grande (1888-1930). 2. ed. Pelotas: Editora da UFPel, 2016.

LOPES, Aristeu. Mulheres trabalhadoras no Rio Grande do Sul: fotografias 3x4 de solicitantes de carteira profissional (1933 - 1944). História (São Paulo), v. 41, p. 01-25, 2022.

LOPES, Aristeu. Os trabalhadores negros em 3x4: fotografia, história do trabalho e pós-abolição. Pelotas-RS, 1933-1944. Revista Mundos do Trabalho. Florianópolis, v. 11, p. 1-24, 2019.

MAUAD, Ana Maria. Sobre as imagens na História, um balanço de conceitos e perspectivas. Maracanan, v. 12, n. 14, p. 33-48, 2016.

MENESES, Ulpiano Bezerra de. Fontes visuais, cultura visual, História visual. Balanço provisório, propostas cautelares. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 23, n. 45, p. 11-36, 2003.

MICHELON, Francisca. Sociedade Anônima Frigorífico Anglo de Pelotas: o trabalho do passado nas fotografias do presente. Pelotas: Editora da UFPel, 2012.

PESAVENTO, Sandra. Emergência dos subalternos. Porto Alegre: FAPERGS/UFRGS, 1989.

PESAVENTO, Sandra. República Velha Gaúcha. Charqueadas, Frigoríficos, Criadores. Porto Alegre: Movimento/IEL: 1980.

PESAVENTO, Sandra. RS: Agropecuária colonial & Industrialização. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

SANTOS, Fernanda Pomorski dos. Clube Treze de Maio: a busca por visibilidade, reconhecimento e parcerias (Erechim, 1949-1982). Dissertação (Mestrado em História). Universidade de Passo Fundo, 2018.

SCHWARCZ, Lilia. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil – 1870-1931. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SILVA, Cléber. O olhar de Assis Horta: Tradição e dignidade em retratos de operários. Dissertação (Mestrado em Artes, Cultura e Linguagens). Juiz de Fora: Dissertação de Universidade Federal de Juiz de Fora, 2017.

SILVA, Marcio Antônio Both da. Histórias de um lugar onde “preconceitos raciais nunca houve”: os negros nas matas do Rio Grande do Sul (1889-1930). Topoi, v. 15, n. 28, p. 266-286, 2014.

SPERANZA, Clarice Gontarski. Branco, preto, pardo, moreno ou escuro? Classificações raciais nas carteiras dos trabalhadores gaúchos (1933-1945). Tempos Históricos, UNIOESTE, v. 21, p. 100-124, 2017.

TEDESCO, João Carlos; BEAX, Paulo; SOUZA, Sirlei de Fátima; CECHET, Renan. Agroindústrias, frigoríficos e cooperativismo: Evoluções e contradições nas lógicas de desenvolvimento de Passo Fundo. 1960-1990. Porto Alegre: EST Edições, 2005.

TEDESCO, João Carlos; SOUZA, Sirlei de Fátima de. Frigoríficos e olarias em Passo Fundo: dinâmicas industriais em sinergias-1940 a 1980. Erechim: All Print Varella, 2016.

TERHORST, Karine Inês; SCHMITZ, José Antonio. Desenvolvimento rural e agroindústria familiar: um estudo na regional sindical da Serra do Alto Taquari. In: MENASCHE, Renata. A agricultura familiar à mesa: Saberes e práticas da alimentação no Vale do Taquari. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2007, p. 100-119.

VARGAS, Jonas. Os barões do charque e suas fortunas. Um estudo sobre as elites regionais brasileiras a partir de uma análise dos charqueadores de Pelotas (Rio Grande do Sul, século XIX). São Leopoldo: Oikos, 2016.

VIEGAS, Daniele. Entre o(s) passado(s) e o(s) futuros(s) da cidade: um estudo sobre a urbanização de Canoas/RS (1929-1959). Dissertação (Mestrado em História). Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2011.

Downloads

Publicado

2023-02-25

Como Citar

LOPES, A. E. M. Os trabalhadores em frigoríficos no Rio Grande do Sul: considerações sobre as indústrias da carne e fotografias 3x4, anos 1930/1940. Saeculum, [S. l.], v. 27, n. 47 (jul./dez.), p. 119–138, 2023. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n47 (jul./dez.).63667. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/srh/article/view/63667. Acesso em: 23 jul. 2024.